Início » Cultura » A guerra dos leilões
Arte

A guerra dos leilões

A guerra dos leilões
(Fonte: Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em 2008, a China ultrapassou a França e se tornou o terceiro maior mercado de arte do mundo, depois dos Estados Unidos e da Grã- Bretanha. A França conseguiu reverter esta situação em 2009, com as vendas da coleção Yves Saint Laurent/Pierre Berge. No entanto, a França ainda tem motivos para se preocupar.

O valor das vendas em leilões de arte na China chegou a US$ 3,3 bilhões — 24% acima do ano anterior. A participação da China no mercado de leilões do mundo subiu de 10% para 18%, tomando espaço, principalmente, da Grã- Bretanha e dos Estados Unidos. A arte chinesa tem crescido em popularidade.

Fontes:
Economist - Bidding wars Record sales are expected at Hong Kong's art auction

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *