Início » Vida » Comportamento » Ansiedade cotidiana é um sentimento natural
Livros

Ansiedade cotidiana é um sentimento natural

Livro afirma que as pequenas manias e fobias cotidianas, como o hábito de checar se trancou a porta mais de uma vez, fazem parte da natureza humana

Ansiedade cotidiana é um sentimento natural
Autor acredita que ‘ser ansioso é ser humano’ (Foto: Flickr)

As pequenas inquietações do cotidiano, presentes na vida de todos, são tema do livro Worrying: A Literary and Cultural History, de Francis O’Gorman. Segundo o autor, o livro é um tributo ao que ele chama de “histórias ocultas de dores cotidianas”.

A ansiedade humana é um sentimento de raízes profundas. Apesar de estar intimamente ligada ao ritmo avançado e ultramoderno da vida contemporânea, a sensação de ansiedade é muito mais antiga.

É da sensação de ansiedade que nascem comportamentos compulsivos irracionais, como a obsessão de checar inúmeras vezes se trancou a porta. O mesmo sentimento também torna pessoas em fanáticos religiosos.

O livro de O’Gorman traça um guia descomplicado e bem humorado, com reflexões de auto ajuda. Uma das mensagens do livro é o crescente negócio que se criou em torno da felicidade e do bem-estar humano.

A última edição do Manual de Diagnósticos e Estatísticas dos Transtornos Mentais, da Associação de Psiquiatria Americana, trouxe uma análise psiquiátrica mais profunda da vida cotidiana, traçando um olhar estigmatizado e indicando tratamentos para um grande número de manias e fobias.

Na contramão desse cenário, o livro de O’Gorman exalta a maravilhosa excentricidade da natureza humana, o que faz dele uma leitura revigorante e necessária. O autor acredita que “ser ansioso é ser humano” e faz de uma famosa frase de Descartes um trocadilho divertido: “Eu me preocupo, logo existo”.

Fontes:
The Economist-Did I lock the back door?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *