Início » Cultura » Aretha Franklin morre, aos 76 anos
OBITUÁRIO

Aretha Franklin morre, aos 76 anos

Ícone do Soul e uma das artistas negras mais proeminentes da história, Aretha Franklin morreu nesta quinta-feira, 16, em decorrência de um câncer no pâncreas

Aretha Franklin morre, aos 76 anos
Aretha Franklin foi a primeira mulher a integrar o Rock and Roll Hall of Fame (Foto: Divulgação)

Ícone do Soul e uma das artistas negras mais proeminentes da história, a cantora americana Aretha Franklin morreu nesta quinta-feira, 16, aos 76 anos, após uma extensa luta contra um câncer no pâncreas, diagnosticado em 2010 e, atualmente, em estado avançado.

A cantora morreu em sua casa em Detroit, no estado do Michigan (EUA). Ela deixa quatro filhos. Em um comunicado divulgado à imprensa, a família da cantora agradeceu o apoio recebido por parte dos fãs e pediu “respeito e privacidade nessa hora difícil”.

“Em um dos piores momentos das nossas vidas, não conseguimos encontrar as palavras certas para expressar a dor em nosso coração. Perdemos nossa matriarca e a sustentação da nossa família. O amor que ela tinha por seus filhos, netos, sobrinhos e primos não tinha limites. […] Estamos emocionados com todo o amor e apoio que recebemos de amigos e fãs. Obrigado pela compaixão e orações. Sentimos o amor de vocês por Aretha e ele nos trouxe conforto para entender que o legado dela vai permanecer. Em nosso luto, pedimos respeito e privacidade nessa hora difícil”, disse o comunicado.

A trajetória de um ícone

Aretha Louise Franklin nasceu em 25 de março de 1942, em Memphis, no Tennessee. Sua mãe, Barbara Siggers, era cantora de Gospel e tocava piano. Seu pai, Clarence LaVaughn Franklin, era um pastor itinerante da igreja batista, que também era conhecido por ser um exímio cantor Gospel e por seus sermões notáveis, muitos deles gravados pela gravadora Chess Records.

Quando Aretha tinha dois anos de idade, sua família se mudou para a cidade de Buffalo, no estado de Nova York. Dois anos depois, eles partiram para Detroit, onde Clarence LaVaug fundou sua própria congregação, a igreja batista New Bethel.

Quando Aretha tinha seis anos de idade, Barbara e Clarence se separaram, e a menina passou a morar com o pai em Detroit. Barbara morreu apenas quatro anos depois. Nessa época, Aretha já cantava no coral da igreja de seu pai. Com o tempo, a fama de Clarence se expandiu e sua casa passou a ser frequentada por cantores de Gospel e Soul que se tornaram referência para Aretha. Uma de suas principais influências era a cantora Clara Ward, amiga de sua família e integrante dos Ward Singers, um famoso trio Gospel composto pela irmã mais velha de Clara, Willarene Mae, e sua mãe, Gertrude Mae Ward.

Aos 14 anos, com o apoio do pai, Aretha gravou seu primeiro disco, “Songs of Faith”, lançado em 1956. Aos 18 anos, também com o apoio do pai, Aretha abandona o Gospel e se muda para Nova York para seguir carreira musical. Em 1961, ela assina um contrato com a gravadora Columbia Records, e passa a trabalhar com o produtor John Hammond, que lançou nomes como Count Basie e Billie Holiday.

Aretha ingressa no gênero do Blues e do Jazz e lança o álbum “Aretha” (1961), com o sucesso “Today I Sing the Blues”. Nos anos que se seguem, ela lança outros cinco álbuns: “The Electrifying Aretha Franklin” (1962); “The Tender, the Moving, the Swinging Aretha Franklin” (1962); “Laughing on the Outside” (1963); “Unforgettable: A Tribute to Dinah Washington” (1964); “Runnin’ Out of Fools” (1964); e “Yeah!!!” (1965).

No entanto, apesar de Aretha obter alguma visibilidade, especialmente no cenário musical de Detroit, o sucesso custa a chegar até que ela troca a gravadora Columbia Records pela Atlantic Records, em 1967. Neste mesmo ano, ela gravou a canção “I Never Loved a Man the Way I Love You”, que se tornou 1º lugar nas pardas Rhythm and Blues (R&B) e o 9º da Billboard Hot 100 daquele ano.

Coroada rainha do Soul, gênero musical que mistura R&B e Gospel, Aretha gravou nos anos que se seguiram músicas de sucesso como “Respect” (1967) e “Think” (1968). Em 1972, ela torna a visitar sua raiz Gospel no álbum “Amazing Grace” (1972), considerado o melhor do gênero de todos os tempos. No final da década de 1970, Aretha perdeu um pouco do prestígio, mas voltou ao topo da paradas em 1982, com o álbum “Jump to It” .

Em 1987, Aretha se tornou a primeira mulher a integrar o Rock and Roll Hall of Fame, museu em Cleveland, no estado americano do Ohio, dedicado à história dos mais influentes artistas e produtores musicais.

Embora, não tenha registrado o mesmo sucesso nas décadas de 1990 e nos anos 2000, Aretha continuou sendo uma referência do Soul e em 2009 fez uma apresentação eletrizante na cerimônia de posse de Barack Obama, quando cantou a música “My Country ’Tis of Thee”.

Em 2015, ela tornou a se apresentar contando com Obama na plateia. A apresentação foi no Kennedy Center Honors, em uma cerimônia de homenagem a Carole King, cantora e compositora americana que é coautora da música “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman”, uma das mais famosas de Aretha Franklin. Na apresentação, Aretha cantou e tocou piano, emocionando a todos na plateia – incluindo Obama. Confira abaixo a apresentação de Aretha no Kennedy Center Honor.

Fontes:
Britannica-Aretha Franklin

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *