Início » Cultura » Arqueólogos descobrem um dos povoados mais antigos do Egito
PERÍODO NEOLÍTICO

Arqueólogos descobrem um dos povoados mais antigos do Egito

Arqueólogos descobriram um povoado do período da pré-história caracterizado pelo desenvolvimento da agricultura e da domesticação de animais

Arqueólogos descobrem um dos povoados mais antigos do Egito
As escavações começaram em 2015 (Fonte: Reprodução/Egyptian Ministry of Antiquities)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma equipe de arqueólogos egípcios e franceses descobriu um dos povoados mais antigos do Egito datado do período Neolítico, que se estendeu de 7000 a.C. a 2500 a.C.

O Ministério de Antiguidades egípcio anunciou a descoberta desse povoado em Tell el-Samara, na província de Dakahlia, ao norte do Cairo, em uma mensagem postada no Facebook.

A equipe de arqueólogos comunicou que havia encontrado ossos de animais,  plantas,  fragmentos de cerâmica e utensílios de pedra polida no local. Essas descobertas permitiram que a equipe calculasse que o povoado existira por volta de 5000 a.C., 2.500 anos antes do início da construção da  Grande Pirâmide de Gizé, uma das pirâmides mais antigas e famosas do Egito.

O chefe da equipe de arqueólogos, Frederik Geo, disse que as escavações haviam começado em 2015 e que a descoberta possibilitaria que especialistas conhecessem mais a vida e os costumes das comunidades que “viveram no delta do Nilo milhares de anos antes da primeira dinastia , o período de unificação do norte e do sul do país pelo rei Mina”.

No início deste ano, a descoberta em Alexandria por arqueólogos egípcios de um enorme sarcófago de granito foi noticiada nas manchetes de jornais do mundo inteiro.

Desde a Primavera Árabe em 2011, a instabilidade política e a queda do turismo, que já equivaleu a mais de 11% do PIB, têm prejudicado o crescimento econômico do Egito.

Mas o governo acredita que a rica herança cultural do país irá atrair mais turistas depois da inauguração do Grande Museu Egípcio prevista para o final deste ano. A construção imponente, com 168 mil metros quadrados e com um custo de mais de US$ 1 bilhão, será o maior museu de arqueologia do mundo dedicado a uma única civilização.

Fontes:
CNN - Archaeologists unearth village in Egypt older than the pharaohs

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. ALEX BONIFACIO disse:

    Um país que zela pela sua Cultura e História, com certeza é um país que honra e respeita seu povo. De antemão venho parabenizar o governo do Estado egípcio pela sua sensatez e organização. Procura manter viva a História do país não somente a presente sociedade, mas também as vindouras. Ao contrário do Estado brasileiro que a cada dia desonra seu povo com a destruição das antigas obras de artes, com a morte precoce de sua cultura e história. Para que manter em sua Bandeira Nacional a célebre frase positvista: “Ordem e Progresso.”? Uma grande utopia, parece mais uma piada de mau gosto.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *