Início » Cultura » BBB: você pode até não assistir, mas sabe que ele existe
Tendências e Debates

BBB: você pode até não assistir, mas sabe que ele existe

A cada ano, a audiência, o faturamento e a participação de espectadores se superam graças, certamente, ao tratamento dado pela produção artística da TV Globo. Por Claudio Carneiro

BBB: você pode até não assistir, mas sabe que ele existe
A campanha da TV Globo em prol do reality show deixa quase impossível ignorá-lo (foto: Divulgação)

Pode-se até não gostar, mas é impossível ignorar. Ninguém, neste vasto território entre as Guianas e o Uruguai, consegue escapar da massiva campanha imposta pela TV Globo para divulgar seu campeão de audiência, o reality show “Big Brother Brasil”. Em sua décima primeira edição, a versão brasileira do programa inverteu a curva de queda observada em diversos países onde a atração foi exibida. A cada ano, a audiência, o faturamento e a participação de espectadores se superam graças, certamente, ao tratamento dado pela produção artística da emissora. Cresceu também o número de participantes (17 no início desta edição) enquanto que o contingente de candidatos inscritos foi maior que a população da maioria das cidades brasileiras: 132 mil pessoas.

O formato do Big Brother foi criado pela empresa holandesa Endemol, fundada em 1994, pelos produtores de televisão Joop van den Ende e John de Mol. Hoje, a empresa tem mais de 2 mil formatos de programas em seu catálogo e produz 40 mil horas de programação a cada ano. Foram criados por Ende e Mol os programas “All you need is Love”, “Busão do Brasil”, “Extreme makeover”, “The last passenger”, “Topa ou não topa”, “Um contra cem”, por exemplo. Com escritórios em 25 países, a produtora de reality shows tem – entre seus diversos sócios – a empresa Mediaset, de Silvio Berlusconi.

Mesmo que não se assista ao programa, usando suas 65 câmeras e 75 microfones, pode-se olhar o BBB por vários aspectos diferentes. Começando pelo financeiro, é preciso dizer que os prêmios de R$ 1,5 milhão, R$ 150 mil e R$ 50 mil, aos primeiros colocados podem ser considerados um mero “trocado” em comparação com a dinheirama que envolve o projeto.

Cada um dos patrocinadores – Guaraná Antarctica, Fiat, Johnson & Johnson (Sundown), Niely e Unilever (Knorr) – apresentou o cacife de R$ 16,9 milhões cada um – 25% mais caras que em 2010. O patrocínio vale para a TV e o portal Globo.com. O total dos ganhos, somente com o patrocínio nacional, soma R$ 84,5 milhões. O formato prevê ainda ações de merchandising, degustações, espaços patrocinados no cenário, anúncios extras e maciça campanha de assinaturas de pacotes na TV paga. Para aumentar o faturamento, a emissora brasileira criou ainda uma plataforma 0300 (0800 é grátis, 0300 é paga e cara) e ainda pacotes de torpedos para as votações do público. Os serviços rendem para a emissora – que não os revela – cerca de R$ 5 milhões líquidos por paredão – o mesmo que cabe à operadora de telefonia.

Paredões que geram lucro, audiência e interatividade. O site do programa chegou a atingir 3,8 milhões de acessos por dia. Para se ter uma ideia, o portal G1 tem uma média de 800 mil visitas diárias. O primeiro paredão, envolvendo Ariadna, Janaína e Lucival, rendeu, somente na internet, 14 milhões de votos – quase 50% a mais que o primeiro paredão da edição anterior. O segundo paredão – entre Diogo e Maurício – mostra que o programa decolou de vez: foram quase 22 milhões de votos, num desempenho 138% maior que o segundo paredão do BBB 10. Na terça-feira, 1º de fevereiro, 66% dos aparelhos de televisão ligados estavam assistindo ao BBB 11 – performance melhor que a da novela das 9 “Insensato coração” que bateu dois pontos percentuais a menos.

Mas o BBB não vive somente de bons resultados. O Guaraná Antarctica foi exposto ao ridículo durante a primeira prova para a escolha de líder, exibida na quinta-feira, dia 13 de janeiro, quando o equipamento – com a garrafa do produto servindo de transporte para os concorrentes – enguiçou no meio da disputa. O constrangimento de todos – e também do apresentador – foi flagrante. Resultado: o “mico” virou top no Trending Topics Brasil, sendo tuitado e criticado por centenas de milhares de pessoas. Em outras palavras: a Ambev jogou parte de sua verba no lixo. Já na prova do líder do dia 3 de fevereiro, outra marca sofreu revés semelhante. Quando o logo da Knorr apareceu numa terrível prova na qual todos eram ensacados como galinhas (!) e colocados num forno, os participantes – automática e espontaneamente – cantaram o jingle da concorrente Maggi. Mais milhões pelo ralo. E novo top negativo no Twitter.

Apelo sexual e invasão de privacidade

Além do evidente – e cada vez mais explícito – apelo sexual, a possibilidade de o espectador julgar e decidir pela vida e morte dos “brothers” e “sisters” com um simples telefonema ou SMS – oportunidade que não temos, por exemplo, com nossa classe política – tem componentes de justiça que nem o STF pode nos proporcionar. “O público faz o papel de juiz e retira quem ele quer. A sociedade está carente de valores e desperta pelos participantes sentimentos que vão do ódio ao amor. O particular cede espaço para o público e a quebra de intimidade é o grande atrativo do programa”, comenta a psicóloga e psicanalista Selma Correia. Já a publicitária Diva Maia – que assiste ao BBB todos os dias – já tirou muita gente da casa com votos pela internet. “Essa versão do programa está animada e muito bem editada. E, pela primeira vez, percebe-se a convergência completa da televisão com a internet e a interação perfeita entre as duas mídias”, observa.

Um aspecto a se discutir é a representatividade dos participantes junto ao público espectador. Estereótipos como um vocalista de rock, ex-travesti de programa em Barcelona, barman (tá ligado?), uma dançarina “barraqueira”, um jornalista, uma analista criminal, um ex-modelo de revista gay, uma modelo lésbica ou outra que já ganhou o título de “Garota Chocolate” – entre outros – não representam, necessariamente, o universo de habitantes. “A presença de gente com pouco conteúdo expressa o momento intelectual do país”, observa Selma, para quem a participação de um médico é mero diagnóstico de que o que vale é o dinheiro: “ter é poder”, conclui.

Outra característica do programa é a constante mudança de regras, patrocinadas por Boninho – o diretor – e Bial – o apresentador. Seriam eles dois “bês” do BBB? A possibilidade de agressão física, por exemplo – quase punida em edições anteriores – já beira o aceitável. Bial, que certa vez gritou indignado pela “segurança” ao ver uma mulher pelada no programa (!), já vê com bons olhos azuis que nem toda a nudez será castigada desde que dê audiência. “O apelo sexual é decisivo para o sucesso do programa, mas gosto de observar as mudanças de comportamento à medida que avança o tempo de confinamento dos jogadores. Alguns começam contidos, mas, depois esquecem as câmeras e se mostram como realmente são”, receita Diva.

Além disso, todas as nuances de preferências sexuais estão representadas na casa, favorecendo, quem sabe, contatos imediatos do terceiro grau com direito aos sete pecados capitais durante o confinamento. Tudo isso, junto e misturado, é o que o leitor do “Opinião e Notícia” Markut classificaria de “o eterno princípio do pão e circo, derivando e explorando o lado mórbido da natureza humana”.

Caro leitor,

A que grupo você pertence: dos que tentar ignorar ou dos que assistem ao BBB?

Qual sua opinião a respeito do programa?

Você se exporia e participaria de um programa como este?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

48 Opiniões

  1. Vera Lucia da Paixao disse:

    Considero terrível esta constatação pois me conscientizo que o nosso povo não tem cultura e é bastante ALIENADO, espero que este cenário mude rapidamente…

  2. D.Carneiro disse:

    Quem não gosta de assistir a um programa como esse, que imbeciliza e estimula a inversão de valores, que faça como eu: IGNORE-O E MUDE DE CANAL.

    Já deixei de dar Ibope à TV Globo faz tempo (no máximo assisto ao Jornal Nacional – isso quando não chego em casa a tempo de assistir ao Jornal da Band – e ao Globo Repórter, quando este fala de temas como ecologia ou outras culturas).

    Não tem TV por assinatura? Saia, alugue um filme, use a internet ou vá ler um bom livro. Opções não faltam!

  3. Filipe disse:

    A que grupo você pertence: dos que tentar ignorar ou dos que assistem ao BBB?
    R: De um modo relativo pode-se dizer que pertenço ao grupo dos que tentam ignorar, não tenho interesse em prestigiar este programa de entretenimento, mas apenas descobrir as razões ocultas pela mídia que, massifica a superficialidade e alienação ao povo, ao mesmo tempo que se enriquece o Sistema que Monopoliza a Informação.

    Qual sua opinião a respeito do programa?
    R: O programa refleti aquilo que a sociedade necessita no momento atual, a TV finge que transmite entretenimento, o povo finge que gosta e o potrocinador finge que lucra, agora tire o “finge” e o releia.

    Você se exporia e participaria de um programa como este?
    R: Não, pois não tenho os requisitos básicos de classificação neste concurso privado-público, ser belo e alienado. E mesmo que os tive-se ainda assim seria não, pois tudo é falso, no sentido negativo por não me acrescentar em nada enquanto pessoa e me expor ao rídiculo ao país e ao mundo.

  4. Almanakut Brasil disse:

    Sabemos que existe, por ver os títulos de matérias inúteis em portais com slogans que aré dizem que tem conteúdo.

    Não sabemos quem são todos os participantes, mas sabemos como funciona.

    Quando Nostradamus disse que o Brasil ia sofrer três grandes castigos, pelo menos dois, podem estar relacionados ao PMDB e a Rede Globo.

    Afinal, ele também disse que virá um falso Jesus e que muitos cegos o seguirão.

  5. Edson dias Santos disse:

    Eu ignoro esse tipo de programa, sou do tipo sem paciência para assistir intrigas na tv, basta já o que assistimos na vida real.
    O programa deve ser bom para milhões de brasileiros, então por que tanta celeuma, quem não gosta muda de canal, ou desliga o televisor.

  6. Jesus R. de Araujo disse:

    É LAMENTÁVEL SABER QUE MILHÕES DE “POBRES BRASILEIROS”, PESSOAS SEM CONTEUDO ALGUM, DESPERDIÇAM SEU PRECIOSO TEMPO ASSISTINDO ESTA “BABUZEIRA” DE 5° MUNDO… DE BOM, TEM APENAS O LADO FINANCEIRO, QUE É O INTERESSE MAIOR DA REDE GLOBO… ENQUANTO PERMANECER ESTA ATITUDE DE FALTA DE CONHECIMENTO, DE UMA CULTURA SOCIAL E DE UM COMPROMETIMENTO CULTURAL COM AS NOVAS GERAÇÕES, A REDE GLOBO VAI ENGORDANDO SUA CONTA BANCÁRIA Á CUSTA DE UMA GERAÇÃO BOBA E DESINFORMADA….É A ARENA DE UM CIRCO SEM GRAÇA, ESTÚPIDO E DE EXTREMA IGNORÂNCIA… É VERDADEIRAMENTE UM PARQUE DO ZOOLÒGICO, ONDE MÍSEROS ANIMAIS CONFINADOS VIVEM DIARIAMENTE USANDO E ABUSANDO DE AGRESSÃO MORAL E FÍSICO! É SIMPLESMENTE DEPLORÁVEL!!!

  7. Regina Caldas disse:

    Nunca assisto o BBB; é um programa extremamente vulgar; Jamais participaria. Aliás, TV atualmente serve para que?

  8. frambell disse:

    AINDA NÃO SABEMOS O QUE VALORIZAR
    Quando o Brasil começou a se desenvolver economicamente eu fiquei muito feliz. Finalmente, estávamos saindo das agruras da carência de ânimo e de fé no futuro, causadas pelo estado vegetativo da nossa economia. A ausência de governo era a principal razão pelo aprofundamento da atrofia que desde o final dos anos 60 acometera o nosso desenvolvimento. No entanto, quando a euforia cedeu passei a prestar atenção no nosso comportamento sobre usos e costumes, e na nossa forma e meios de adquirir cultura através da informação. O rádio, a televisão, os jornais e revistas, a nossa forma de lidar com as tecnologias mais modernas, como celular, Internet e todo o seu aparato de comunicação, me causavam arrepio. Apesar da gama de conteúdos produzidos por este imenso complexo de facilidades a nos ligar com nossa aldeia e com o mundo, caprichosamente, escolhíamos, sempre o pior. Resolvi, então, me ater na atual situação do nosso ensino, em todos os seus aspectos e, principalmente, no nível da nossa classe política responsável por aquele estado de coisas e, também, para tirá-la dele, ai pirei de vez.
    Veja bem: O que se esperar de um país que dispõe de todos os fundamentos naturais de uma potência, ou seja, potencial, geografia, extensão, infindáveis campos de terras férteis, rios caudalosos e nascentes exuberantes, planícies, vales, montanhas, pantanal, a maior floresta do mundo, o maior rio do mundo, um dos maiores litorais do mundo, com um imenso oceano repleto de riquezas, como petróleo, por exemplo? Sem contar que está entre os cinco paises que mais produzem grãos e outras culturas, do mundo, um dos maiores rebanhos do planeta, além de uma moderna e competitiva indústria, um país cheio de belezas, onde tudo é superlativo? Ainda preocupado, pensei: Como administrar duzentos milhões de pessoas, que apesar de terem a melhor música do mundo, são capazes de consumir o horrendo lixo nativo, em detrimento da MPB, a mais bela música do mundo e, ainda, suportam horas a fio da mal cheirosa música brega americana, só para se sentirem “atualizadas?” Simplesmente, não respondi a mim.
    Todavia, demos um passo importante no intem inclusão social, porém, fomos dominados pelo consumismo desordenado das futilidades empurradas pela propaganda, pelos modernismos oportunistas, produzidos, exclusivamente, para a nossa juventude. Incorporamos à nossa personalidade, acessórios supérfluos que, além, de não nos acrescentarem nada, podem nos deixar, ainda mais idiotas. Nos roubando uma das nossas maiores virtudes: a comunicação natural. Naturalmente, estamos reunindo a familia para assistir e, principalmente, participar de programas televisivos de qualidade discutível, como se fossem uma reunião de familia, na qual debatemos assuntos como as causas da nota baixa no boletim dos filhos, na escola.
    As cenas picantes dos casais que se exibem na sala de estar estão ali com a autorização dos seus donos, diga-se de passagem. O espetáculo de exibicionismo extremo, pode ser mais uma aula de como esvaziar ainda mais o que já é falto de conteúdo. Um prejuizo que, certamente, só será notado mais adiante.

    Frambell Carvalho.

  9. Márcio C. Barbosa disse:

    Vendo por um anglo cultural o programa não possui valor nenhum, pois não transmite qualquer tipo de conhecimento, sendo assim o mesmo é totalmente inútel. Também é possivel observar que seus integrantes, que aceitam a passar por todo tipo de constrangimento no programa, com seu concentimento, são pessoas de um nível intectual duvidoso, por esse motivo a conclusão é que todos que assistem esse tipo de programa deve ter o mesmo intelectual duvidoso dos participantes.

  10. salete disse:

    é uma lastima que a auto-estima coletiva esteja tão em baixo, desprovida de qualquer senso critico,e as pessoas apreciem mais um zoo-humano do que um bom livro, ou uma boa conversa, e muito pior ainda são os pais desavisados( vai saber) que deixam seus rebentos na sala, vendo ouvindo e absorvendo toda essa baixaria, depois não sabem por que seu filho de 5,6 e 7 anos é tão insistigado sexualmente.(freud explica. ou não.)

  11. Faria disse:

    Prezados Senhores,

    Nem sobtortura eu assitiria um LIXO de programa como é esse em questão.Tem que ter QI de ostra para tal…

  12. rubens disse:

    È vergonhoso…..

  13. Beatriz Antonieta Lopes disse:

    Pessoalmente acho que este programa abusa pela falta de inteligência! Até as ‘chamadas’ são horriveis, apelativas! Graças a Deus existe o aparelhinho chamado Controle, podemos mudar de canal! E tanto mudaremos que um dia nem voltamos mais assistir a globo!

  14. Markut disse:

    Lamentavel que esse gigantesco voyerismo simbolize o vazio da cultura coletiva, de quem participa e de quem assiste.
    Doloroso símbolo disso é público contado aos milhões e faturamento ,idem, idem.
    Seria curioso imaginar o que se passa nas cabeças de Boni, ou de Bial, cada dia se aprimorando mais na acomodação e na permissividade escroto.

  15. Rogerio disse:

    Não gosto da personalidade de Hugo Chavez, mas certa vez ele declarou: “a Rede Globo (RG) é a grande inimiga do Brasil”. Esta eu assino embaixo.
    Eu acho a RG a “eminência parda” da democracia e do povo brasileiro. O falecido ex-governador Brizola é que sabia bem o que é a RG e os Marinhos. BBB é só mais um subproduto produzido por esta máfia televisiva que praticamente nada produz em termos culturais que possam alavancar esta miséria que o povo é submetido diariamente.

  16. Luiz Mourão disse:

    Como minha Vida é volta para o ESTUDO e para a busca de CONHECIMENTO sobre o Universo e sobre as profundezas da Vida Humana, NADA há, nesse programa, que propicie tal desiderato.
    Ignorantes iletrados NÃO podem me oferecer nada de valia para a minha Vida em Evolução…
    Nada a APRENDER com esse bando de idiotas incultos e mentalmente atrasados..

  17. Teresa Cristina disse:

    Acho um lixo um pouco mais ostensivo do que o resto da programação da TV Globo. O aumento da audiêcia não é devido à produção de arte da emissora, é ao investimento maciço em divulgação, e outras armas retóricas para institucionalizár o programa, como a narração de Bial, chamando os perticicpantes de heróis.É mais uma “contribuição” aos 44 anos de massacre cultural prestado pela Globo.

  18. CARLOS ALBERTO PEREIRA DE SOUSA disse:

    Sou do grupo que ignora esse tipo de programa, mas a população brasileira em sua maoiria é formada de pessoas analfabetas ignorantes. Minha opinião é justamente condenável, pois um programa desse níviel, apenas escandaliza a sociedade brasileira que na sua maioria graças a Deus é católica,e esta sociedade está sendo agredida,mas a verdade é, que o interesse das pessoas é justamente pelas noticiários ruíns e programa de baixo nível, como fato macabros fora do comum, ou seja,são interesse de cem por cento dos telespectadores brasileiros, e por esse motivo aparecem em caracteres bem visível. os jornalistas ficam com a mente entorpecida e passam achar tudo normal, mostrar cenas obcenas e noticias criminosas,para os leitores e telespectadores, as noticias boas não passam de centésima parte, em relação as noticias más.Jamais teria corage de participar de um programa do nível tão baixo. outra verdade eu digo, o negativo semprem atrai o negativo, o possitivo atrai o possitivo, então, as pessoas que participam desse programa são atraidas pelo negativo.

  19. Amadeu Pereira dos Santos disse:

    Pela audiência que a globo tem, por todos artistas que a compuseram no passado, como Mauro Lago, Cazuza, Airton Senna, e os que ainda a compõem como: Roberto Carlos, Didi, Xuxa, pelos programas nela apresentados, como: Globo Rural, Globo Repórter, Faustão e outros tantos, amados por uns, odiados por outros, não seria sensato negar a contribuição, positiva, ou negativa dada por esse canal de televisão à formação do perfil do povo brasileiro. Não nenhum exagero afirmar que, queira ou não, a Globo está tão enfronhada em nosso patrimônio coletivo que ela o que somos. Negar isso seria negar a si próprio.

  20. Caren disse:

    A muito tempo deixei d assistir a programas como Zorra Total, Faustão,Casseta e Planeta (q ainda bem não será mais feito), Turma do Didi.A atual situação cultural e a baixa visão de si mesmos q vemos nos brasileiros é fruto de décadas d programas q valorizam bobalhóes e mulheres semi nuas “ingênuas”.

  21. MARCO MENEZES disse:

    TODO MUNDO É LOUCO POR DINHEIRO , NÃO RESTA DÍVIDAS, MAS AS MIGALHAS QUE A GLOBO REPASSA AS CUSTAS ESTAGIÁRIOS DE ARTISTAS SEM FAMA É UM ABSURDO.
    O QUE NÓS PRECISAMOS NESTA PAIS DE EMPRESÁRIOS GANÂNCIOSOS É DE VERDADEIROS SINDICATOS QUE NÃO SE VENDAM AOS PATRÕES,FASSO VOTOS QUE OS SINDICATO DOS ARTISTAS ENTREM COM UMA IMPUGNIÇÃO DO PROGRAMA POR ESTAREM EXPLORANDO TRABALHADORES MISSERAVELMENTES PAGOS.

  22. moacir Bogo disse:

    sinceramente, até hoje ainda não consegui entender como alguém consegue assistir um programa tão pobre e com tanta baixaria.

  23. Célia Costa disse:

    Não assisto e também fico pasma em saber da audiência desse tipo de programa.Infelizmente a TV aberta se tornou um meio de somente arrecadar dinheiro com as necessidades de telespectadores que almejam esse tipo de diversão.Me pergunto o que motiva tanto essa parcela da população para gostarem desse tipo de programa.Uma boa análise psicológica do programa e seus telespectadores poderiam nos dar a resposta.Saber o que movimenta as massas poderia ajudar a dar um outro rumo para elas, um rumo com mais conteúdo, mais informação, mais cidadania.
    A Globo não assisto faz muito tempo, jornal bom para mim é o Jornal da Cultura, excelente comentaristas e apresentação perfeita da Cristina Poli.Recomendo !

  24. Mariana disse:

    Eu nao sei qual é o espanto que pessoas que, se julgam muito cultas e superiores, tem em saber esses dados que ilustram o sucesso do Big Brother Brasil. Cerca de 18 milhões de brasileiros são analfabetos. Entåo por favor, nao vamos dizer que é a maioria da população. A maioria da populacao em termos de nível intelectual é sim desfavorecida. O que não é somente consequência de conta bancária ou de Rede Globo. Em qualquer lugar do planeta, as pessoas que não se interessam pela vida alheia, sejam próximas ou não, formam uma seletíssima minoria. E todo o resto gostaria de se sentir no direito de espiar, fofocar, opinar, julgar e decidir. O BBB simplesmente da a elas esse direito, incentivando e “explorando o lado mórbido da natureza humana”. Claro que por trás disso, existe uma manipulacao descarada com imposição de preferências, desejos e opiniões, tuda voltado para o lucro da pequena parte que fatura milhões com isso. Mas o BBB não é o primeiro nem o ultimo com essa proposito. É na verdade, só mais um de todo o sistema que está ao nosso redor nos formando dentro ou fora de casa.

  25. helio (riode janeiro) disse:

    O maior BBB, do qual náo escapei de assitir,foi o governo Lula, com 8 anos de clichês ensaiados,”informais”, e com o maior ibope. Para mim esse show bastou e mais do que esgotou minha capacidade de suportar tanta mediocridade reunida. De bom só mesmo o guaraná champagne.

  26. Sylvio Micelli disse:

    Eu sei da existência de baratas. E mato-as sem dó…

  27. Maurilio disse:

    Sou partidário do que Luiz Fernando Veríssimo de que vil metal deixa realmente deixa as pessoas alienadas e incapazes mesmos de pensar por si só. O poder da mídia é grande e com seus bem preparados homens de marketing conduz as massas para onde querem. Fazer do BBB como algo que deve fazer parte do dia a dia de uma nação.

    Com as decepçoes sofridas pelo país no esporte das massas que é o futebol, conseguiram arranjar um novo pão e circo ao povo. Assim não terão tempo para se preocupar com os reais problemas como catástrofes, enchentes e as barbaridades de nossos políticos, que para aprovar um sálário minimo (mísero) levam semanas e meses de discussões e entretanto para aumentarem os seus próprios em 63%, ainda que seja por quatro anos, o fazem num toque de mágica. Infelizmente similares ao BBB, temos em outros canais, como troca de familia, fazenda, e muitos outros

  28. Antonio Campos Monteiro Neto disse:

    Isso é matéria paga?

  29. Sandra Kussunoki disse:

    Procuro ignorar ao máximo esse tipo de programa. Creio que existe muita coisa para se fazer me ocupando durante esse tempo, principalmente em leituras e encontrando amigos, enfim, vivendo a minha vida.

    É um programa que não acrescenta nada, que não faz diferença nenhuma para o desenvolvimento pessoal. Agora, me parece que a população está mesmo carente do que fazer, e procurando agir de forma a punir os BBBrothers, continuando sem participação política nessa sociedade, aonde deveria estar seu verdadeiro papel de ação como cidadão.

    É uma lástima que esse tipo de programa só contribua para uma alienação ainda maior da população brasileira, distanciando-nos cada vez mais dos verdadeiros problemas.

    Jamais me exporia em um programa como este. Curto muitíssimo minha privacidade e minha vida particular. E ademais, tenho muito o que fazer e resolver em meu cotidiano.

  30. Peter Pablo Delfim disse:

    O Big Brother Brasil é a réplica exata e perfeita dos oportunistas deslumbrados que permeiam a sociedade brasileira. Acreditam-se cultos, belos e acima do comum dos mortais, celebridades. Trespassados por pretensões descabidas, sugerem ao inconsciente coletivo uma formidável miríade onde mesmo os opositores, em suas críticas, revelam inconformismos compromissados com desejos ocultos. Fato explícito em afirmativas como “negar isso seria como negar a si próprio”. Lamentável equívoco.

  31. ceiça alles disse:

    felizmente, é possível nem lembrar q existe algo tão ruim quanto o BBB. quem tem tv a cabo e vê apenas filmes, seriados e documentários, como eu, esquece MESMO a existência desse programa degradante. seja por não poderem ter tv a cabo, mas particularmente nos casos em que uma escolha é possível, é lamentável que um número tão grande de brasileiros não faça o mesmo.

  32. Ana Carolina disse:

    O programa é pura baixaria , só visa lucro, não acrescenta nada educacional ou cultural e acaba com os valores morais como tudo fosse muito normal.
    É lamentável que o nosso país que tanto precisa de seriedade,honestidade,educação,cultura,etc, tenha na rede Globo, assistida pela maioria dos brasileiros, um programa de tão baixo nível!!!

  33. Luiz Franco disse:

    Sim, não assisto mas sei que existe. E a mim não importa que a multidão queira assisti-lo. Afinal, alguem tem que puxar a carroça. Eu prefiro segurar o chicote.

  34. nilson teles disse:

    bial, foi muito bom vc ter colocado pessoas de várias raças e tribos diferente de sexo e cor, porém os leitores cabe á eles descidir o quanto é importante para o esclarecimento que vc colocou gente de todos os sexos para acabar cm esse tabu que ainda resiste em nosso brasil.
    hoje o povo esta vendo com os olhos diferente apesar de críticar, mais tão tendo umaboa margem sobre o homossexualidade de cada um independente de cada um.Por isso o povo brasileiro esta ficando mais esclarecido quanto ao sexo de cada um.bial obrigado por vc colocar diferentes raças humanas. um abraço.

  35. Margarida disse:

    Eu que achava o Bial tão inteligente, como pode ele apresentar um programa de tão baixo nível!
    Os verdadeiros valores se perderam totalmente em programas como esse. Mas como “o que manda é o dinheiro” pra que valores?
    Essa é a cara do nosso Brasil… Pobre!!!

  36. Marlúcio disse:

    O BBB é um dos programas do mais baixo nível oferecido aos telespectadores, onde os valores morais, exemplares, familiares, sociais, religiosos, educativos, etc. são totalmente ignorados. Péssimo programa,moralmente falando.
    Acho um absurdo pais,mães,familiares incentivarem essas coitadas de jovens, preparando-as para filmes e revistas para se exporem nuas, onde o sexo vulgar e o dinheiro é o que se conta.
    Um mal exemplo para todos, principalmente crianças adolescentes, jovens, adolescentes.

  37. Alessandra disse:

    NUnca me prestaria a um papel como este. Aliás acho um crime contra a sociedade, que o governo não esta medindo esforços para criar uma sociedade ignorante, isto nao temos dúvidas, cultura e bom senso estão ficando em extinção nos dias atuais. Acredito que estamos vivendo um caos.. Tenho medo de como será para as próximas gerações.

    Quanto vale a decencia e a cultura?????

  38. Fabio disse:

    Boa noite, o mundo evolui a cada dia, a Rede globo tem condiçoes de terem programas melhores para entreterimento, éducação esporte, mas o que se ve só imoralidade programas que contaminam a mente das pessoas, ainda somos pais de terceiro mundo porque não é toda população que pode ter tv a cabo então somo obrigado a ver toda essa baixaria que passa após a novela das 20:00

  39. debora disse:

    bom dia… acho que ate agora o Boni esta acertando em cheio nos candidatos que sairam. So acho que esta muito demorando o Rodrigao sair é uma pessoa que nao participa nem mostra a cara , so se olha no espelho rsrs ninguem aqui fora nem sabe nada sobre ele ja venceu o tempo desse ….. Agora quanto a Daniel e Maria tem que vencer pois foram altenticos falaram das suas vidas Ate sem esconder nada deles esses sao os vencedores do bbb 11 pois o Brasil vai amarrr beijos debora

  40. lourdes disse:

    bom dia…acho que o boninho tem que abrir uma temporada do bbb para pessoas simples descobrir novos talentos pois tem tanta gente simples e engraçada,, que com certeza dara boas histórias!!! vou esperar pra ver o bbb 12 com histórias bem divertidas

  41. lourdes disse:

    bom dia… vcs já imaginaram um trabalhador rural na telinha, fazendo parte da casa do bbb??deve ser mt divertido ás histórias com certeza vai ter mts…sem contar á cultura que vamos ter!!!más tem que ser somente pessoas simples ,,para dar boas histórias..

  42. Marcos Paulo disse:

    Este programa mostra a exploração da mídia brasileira atravez da ignorância do povo, pois se vc pergunta a um pai ou uma mãe para locar um filme de pornografia para assistir com sua família eles ficarão indignados e até te ameaçaram.
    Mas infelizmente assintem junto aos seus esta porcaria de programa que alem de pornogafria envenena a mente com intrigas, mentiras, brigas e todo tipo de patifaria, espalhando ódio e desunião.

    Minha indignação a Rede Globo por fazer mal uso dessa emissora formadora de opiniões.

  43. rogerio disse:

    Programa medíocre, sujo, imoral, sem nenhum valor cultural, verdadeira degredação aos valores da família. Como dizia Pe Léo sobre certas emissoras de televisão. São meios de comunicação a serviço do encardido “.

  44. Milton disse:

    Porque a Fernanda não foi chamada atenção, pela organização, por ter agredido o Nasser com um copo de cerveja no rosto, isso é agressão física sim, e, deve estar no contrato que eles assinam. Já é o segundo caso no mesmo BBB.

  45. Heliana Souza Silva disse:

    È impressionante como brasileiro gosta de qualquer coisa,basta estar na mídia e brasileiro assiste,vota.
    Vão tirar fotos dos participantes e uns até dizem (adoro fulano,torço pra ciclano)este programa deplorável só faz sucesso por que pessoas que não possuem o minimo de cultura assistem,gostam de saber da vida dos outros,de brigas,fofocas,exposição do nú,agora passa um documentário sobre a saúde precária,sobre os juros altos,sobre a corrupção,o povo mal sabe do que se trata,ainda a quem diz ( o mundo é triste pra que ver mais tristeza?)
    Mas é justamente porque o povo brasileiro não quer ver ou melhor não tem enterece é que o PAÌS continua uma merda e sempre vai continuar.Talves se ninguem assiste-se esse programa inútil,a globo e os patrocinadores revestitriam esse dinheiro em obras assistenciais.

  46. Vanderson disse:

    Considero este tal big brother um abuso as famílias brasileiras. Pois esse programa só ensina o caminho da destruição e traição. Pois a Globo procura ganhar audiência com as particularidades das pessoas que não são respeitadas nem mesmo na hora de um banho. Isso é programa de televisão ou P…? Ao contrário da rede Rede Record que procura fazer sua novelas e programas baseados em histórias bíblicas, isso sim e levar a paz para dentro de um lar. Parabéns a Rede Record.

  47. Bia disse:

    Acho legal não quero dizer que acho educativo isso jamais,mais enfim eh um jogo bastante criativo pra ver ate onde as pessoas são capaz de conviver um com o outro ate pq muitos vão apenas pra se divertir outros pelo dinheiro e poder melhorar as condições só não estou gostando mais ainda pq o pessoal da casa dormi demais e acho q como é jogo não poderia ser assim pois tem que ta sempre interagindo para que possa valer a pena cada momento no final

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *