Início » Cultura » Capri, Vesúvio, Pompéia e Costa Amalfitana
Conhecendo a Itália 9

Capri, Vesúvio, Pompéia e Costa Amalfitana

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Capri

Capri é uma ilha que fica a cinco quilômetros da costa italiana. Pode-se chegar lá de barco, com serviços disponíveis a partir de Nápoles, Sorrento e outras cidades. Tem cerca de seis quilômetros de comprimento por três de largura. A ilha reúne paisagens selvagens com uma cidadezinha dotada de hotéis e restaurantes sofisticados.

O passeio de barco em volta da ilha, que leva umas duas horas, vale a pena. Outro passeio famoso é a Gruta Azul. É um passeio de barco que dura uma hora e que inclui entrar na gruta num pequeno barco a remo. Com 54 metros de comprimento e 30 de altura, a beleza especial da gruta vem do fato de que ela é iluminada indiretamente pelo sol através da água, a luminosidade vem de baixo e cria um tom azulado em tudo, muito interessante. Lembro-me, há muitos anos, de entrar na gruta a nado e nadar lá dentro, o corpo todo azul, é quase mágico. Mas ouvi dizer que hoje em dia não deixam mais as pessoas saírem do barco e nadar.

A visita à ilha poderia ser feita em um dia, saindo de Nápoles de manhã, fazendo os dois passeios acima e voltando no fim do dia. Mas a cidade é tão pitoresca que vale a pena passar pelo menos uma noite lá e passear depois do jantar. Para os que gostam de uma boa caminhada há a opção de ir à Gruta Azul a pé, por uma trilha de quatro quilômetros que oferece vistas muito bonitas.


Vesúvio e Pompéia

O famoso vulcão não é propriamente bonito, coberto de uma camada arenosa que levanta muita poeira, sem vegetação alguma. Mas é interessante subir até o alto e olhar para dentro da cratera. É uma subida suave, sem dificuldade alguma.

GoogleJá a cidade morta de Pompéia é muito interessante. Tratava-se de uma cidade próspera do Império Romano, com cerca de 25 mil habitantes, quando foi coberta por uma camada de seis a sete metros de cinzas, no ano 79 d.C. Muita gente morreu. O historiador Plínio assistiu de longe a essa tragédia e deixou um texto que a descreve. A cidade foi redescoberta por acaso no final do séc. XVI, mas escavações arqueológicas sistemáticas só foram feitas a partir de 1748. A visita pode levar um dia inteiro, pois as atrações são muitas.

Os templos de Apolo e de Júpiter são interessantes. Também vale a pena conhecer a casa da família Vetti e a Vila dos Mistérios, situada fora da cidade.


Costa Amalfitana

É o nome que se dá ao trecho de 69 quilômetros que liga Sorrento a Salerno passando, entre outras, pela cidade de Amalfi. É considerada a estrada litorânea mais bonita da Itália. Algumas atrações:

Google– Istmo de Sorrento, uma vista maravilhosa.
– Belvedere de Positano, do qual se tem uma visão privilegiada do antigo povoado de pescadores, Positano.
– Positano: o vilarejo é muito charmoso. Os carros são obrigados a estacionar no alto da colina, perto da estrada. O vilarejo que desce até o mar é só para pedestres e pede boas pernas e um tênis — ou equivalente — bem reforçado. Sem saber disso fui usando um mocassin leve, de sola fininha, que ficou praticamente destruído pelo contato com o chão de pedras grosseiras das ladeiras.
– Ravello, cidadezinha no alto de uma colina, tem casas bonitas e uma vista especial.
– A vista da “corniche”, nome genérico que os europeus dão a estradas que seguem o contorno do mar fazendo curvas pelas montanhas, é um espetáculo. Vale a pena percorrer mais de uma vez, nos dois sentidos.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Gastão disse:

    O ON deveria sortear uma passagem para viajar junto com o editor, tais as maravilhas que ele descreve…

  2. Gastão disse:

    O ON deveria sortear uma passagem para viajar junto com o editor, tais as maravilhas que ele descreve…

  3. Arlon Borges disse:

    Sempre dá vontade de conhecer os lugares que ele descreve.

  4. Arlon Borges disse:

    Sempre dá vontade de conhecer os lugares que ele descreve.

  5. Reginalda disse:

    Concordo com o Gastão. O sorteado ainda poderia colaborar fazendo um pouquinho de crítica gastronômica…

  6. Reginalda disse:

    Concordo com o Gastão. O sorteado ainda poderia colaborar fazendo um pouquinho de crítica gastronômica…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *