Início » Brasil » Ex-presidente da CBF é banido ‘por toda a vida’ do futebol
CORRUPÇÃO

Ex-presidente da CBF é banido ‘por toda a vida’ do futebol

José Maria Marin foi acusado de envolvimento em diferentes esquemas de propinas entre os anos de 2012 e 2015

Ex-presidente da CBF é banido ‘por toda a vida’ do futebol
Ademais, Marin terá de pagar uma multa de R$ 3,8 milhões (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

A Comissão de Ética da Federação Internacional de Futebol (Fifa) baniu o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin do esporte. A punição foi anunciada nesta segunda-feira, 15. Dessa forma, Marin está proibido de exercer qualquer função relacionada ao futebol “por toda a vida”.

Além do banimento, Marin também terá de pagar uma multa de 1 milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,8 milhões). As sanções ocorrem em decorrência de práticas ilegais de Marin, no período de 2012 e 2015. Na época, ele teria se envolvido em esquemas de propinas para a concessão de contratos para empresas, mídias e direitos de marketing.

As ilegalidades teriam ocorrido em competições da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) e da CBF. Para a Fifa, Marin violou o artigo 27 do Código de Ética da entidade, que diz respeito a suborno.

Histórico de problemas

Esta não é a primeira vez que Marin enfrenta problemas com as autoridades. Em 2015, o ex-presidente da CBF foi preso em Zurique, na Suíça, em investigações do FBI. De lá, o ex-dirigente do futebol brasileiro foi transferido para os Estados Unidos, onde vive até hoje.

Antes disso, quando ainda era um dirigente da CBF, em 2012, Marin ganhou os holofotes da imprensa esportiva nacional. Durante a premiação da Copa São Paulo de Futebol Junior, Marin foi filmado colocando uma medalha no bolso (veja o vídeo abaixo), num suposto roubo.

Em 2016, Marin explicou à Veja que tudo foi um mal-entendido, pois a medalha era um presente do então presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Pólo Del Nero, que sucedeu Marin na presidência da CBF. No entanto, em 2012, o goleiro Matheus, do Corinthians, ficou sem medalha, pois faltou uma na contagem final.

Leia também: Bola fora: CBF abre mão de dinheiro desviado por Marin

Leia também: Seis dirigentes da Fifa são presos e oito indiciados por corrupção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *