article image
Entrada Parque das Ruínas (Fonte: Emanuelle Bezerra)
Fuja do Roteiro

Da casa de Laurinda Santos Lobos se aproveita até as Ruínas

A cidade fica literalmente aos pés do Parque das Ruínas. De lá, pode-se ver o centro da cidade e toda a orla do Rio. Por Emanuelle Bezerra

fonte | A A A

Bastou herdar de seu tio, Joaquim Murtinho Nobre, uma casa em Santa Teresa, o que é hoje o Parque das Ruínas, para que Laurinda Santos Lobos se transformasse em um personagem de destaque e fizesse do local um dos pontos mais efervescentes da vida cultural carioca durante muitos anos, até a sua morte, em 1946.

Entrada Parque das Ruínas

Fachada Parque das Ruínas

Interior Parque das Ruínas

Ela herdou também a Companhia Mate Laranjeira. Dona de uma enorme fortuna dedicou sua vida à boemia. Laurinda era ainda uma referência de elegância para as mulheres do Rio de Janeiro de sua época. Ela presidiu o Conselho da Federação Brasileira para o Progresso Feminino e não hesitava em usar seu prestígio em prol das lutas feministas.

Mas Laurinda morreu sem deixar descendentes e o casarão, antes tão bem frequentado, ficou abandonado por muitos anos. Moradores de rua chegaram a ocupá-lo por um período. Foi então que, em 1996, a Prefeitura do Rio, através da Secretária de Cultura da Cidade, criou o parque. O projeto dos arquitetos Ernani Freire e Sônia Lopes somou às ruínas do palacete neocolonial estruturas em ferro e vidro. As estruturas criadas também fortalecem a casa e criaram espaços de circulação interna em vários níveis, até alcançar o último andar, onde se situa o mirante. O objetivo do Parque é oferecer espaço agradável para a cultura e também para lazer e contemplação do Rio de Janeiro.

Vista Parque das Ruínas

Interior Parque das Ruínas

Parque das Ruínas

Vista Parque das Ruínas

Parque das Ruínas

A cidade fica literalmente aos pés do parque, já que a casa foi construída em um dos pontos mais altos do Rio. A principal atração é a casa com o mirante. De lá, pode-se ver o centro da cidade e toda a orla do Rio — desde o Aeroporto Santos Dumont até a Urca. Logo abaixo estão os Arcos da Lapa e Catedral Metropolitana. Também se tem uma vista bastante privilegiada do Pão de Açúcar.

O parque abriga uma sala de exposições, auditório e cafeteria, garantindo conforto aos visitantes. Lá é possível ainda realizar happy hours e leitura de textos literários. Nas áreas ao ar livre se destacam concorridos shows e uma programação especial para as crianças nos finais de semana.

Parque das Ruínas

Vista Parque das Ruínas

Pátio Parque das Ruínas

Parque das Ruínas, Vista Norturna

O Parque das Ruínas fica ao Lado do Museu Chácara do Céu, perto da estação Curvelo, em Santa Teresa, na Rua Murtinho Nobre, 169.

Leia mais:

História do Rio de Janeiro nos trilhos do bondinho

Um pedaço de Portugal

No alto da cidade, um lugar chamado céu

Casa do Pontal: um francês e a arte popular brasileira

Cachoeiras e Parque Municipal do Mendanha

Reserva ambiental preserva a beleza de Grumari e Prainha

Séculos de música e história com o cravista Roberto de Regina

Barra de Guaratiba: Burle Marx, Marambaia e comida de qualidade

 

De volta ao topo comentários: (5)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. sonia bittencourt disse:

    Bom dia,
    preciso urgente dos telefones ou email da Casa das Ruinas.
    Obrigada,

  2. Helio disse:

    Peter,
    Sempre achei que a antiga dona se chamasse Laurinda Santos Lobo. Já que o certo é Santos lobos, tranquilize-se, o parque estará bem defendido.

  3. Peter Vader disse:

    Conheça o Parque das Ruínas antes que acabe…

  4. Helio disse:

    Bela lembrança de Emanuelle. Com a pacificação das favelas, Santa Tereza ganhou de volta os seus fãs. O Parque das Ruínas volta ser a grande escolha de passear por uma restauração premiada, e ter a vista mais linda da cidade.