Início » Cultura » Documentário inédito sobre guerra na Amazônia é exibido em SP 20 anos após filmagens
Cinema em SP

Documentário inédito sobre guerra na Amazônia é exibido em SP 20 anos após filmagens

'Matando por Terras', de Adrian Cowell, ficou oculto durante mais de duas décadas para proteger testemunhas de assassinatos

Documentário inédito sobre guerra na Amazônia é exibido em SP 20 anos após filmagens
Documentário de AdrianCowell aborda o conflito entre fazendeiros e sem-terras (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O CineSesc de São Paulo exibiu nesta quinta-feira, 5, o documentário Matando por terras, último da carreira de Adrian Cowell, morto em outubro do ano passado. Rodado na Amazônia durante a década de 1980, o filme permaneceu oculto até agora para proteger testemunhas de assassinatos. O documentário é um relato cru e violento da disputa por terras entre grandes latifundiários, prestes a perder  os privilégios adquiridos no regime militar, e sem-terras de um acampamento.

Para expulsar os sem-terra, os proprietários contratam 100 pistoleiros para matar e atear fogo ao acampamento, expulsando famílias inteiras que não têm para onde ir. A retaliação chega através de pastos e plantações queimadas. Dá-se início a uma sangrenta guerra, onde todos os caminhos abertos na floresta parecem levar à morte.

O conflito culmina com as cenas reais da morte de dois fazendeiros e uma criança de três anos. Todos os crimes ficam impunes, passando a sensação de que esse é um lugar onde a Justiça não chega.

Durante os 52 minutos do documentário, percebe-se que a história não é antiga e continua a acontecer, como afirmou em sua coluna Eliane Brum, colunista da Época. “O filme é presente tanto quanto passado”.

Adrian Cowell nasceu na China e foi criado na Inglaterra. Chegou ao Brasil em 1957 para filmar o Monte Roraima. O cineasta produziu o maior registro audiovisual sobre a Amazônia, e todo seu acervo foi doado à PUC de Goiás, podendo ser acessado através do  link.

Fontes:
Época-Matando por terras

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. jose roberto amorim disse:

    Tornou se uma mania indecente de tudo de ruim que acontece ou aconteceu nesepaiz é fruto do governo militar.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *