Início » Cultura » Arquitetura » Exposição celebra os mestres do início do século XV
Primavera do Renascimento

Exposição celebra os mestres do início do século XV

Uma colaboração entre o Museu Nacional de Bargello e o Louvre, A "Primavera do Renascimento: Escultura e as Artes em Florença, 1400-1600" contempla quase todas as grandes obras do Renascimento

Exposição celebra os mestres do início do século XV
Entalhe criado por Brunelleschi e seu compatriota, Lorenzo Ghiberti, são umas das obras expostas no museu (Reprodução/Internet)

Para os visitantes de Florença, o domo que Filippo Brunelleschi construiu em 1436 é um lembrete de que Florença já foi o centro do novo mundo. Isso também simboliza o movimento intelectual e artístico que veio a ser conhecido como o Renascimento, que muitos afirmam ter nascido justamente nesse momento.

O movimento colocou o homem, e não mais Deus, no centro do universo. A natureza, mais do que o paraíso, deveria ser a inspiração para o artista. As causas econsequências dessa mudança foram infinitamente debatidas, mas os curadoresdessa mostra argumentam que foi na escultura, e não na pintura, que o Renascimento de fato nasceu.

Eles sugerem que essa revolução estética se revelou pela primeira vez em dois painéis de entalhe criado por Brunelleschi e seu compatriota, Lorenzo Ghiberti, em uma competição em 1401 para criar o novo par de portas de bronze do batistério vizinho à catedral.

Uma colaboração entre o Museu Nacional de Bargello, o principal museu de esculturas em Florença, e o Louvre em Paris, a exposição congregou 137 peças de museus e coleções privada de toda a Europa e EUA. A maior parte dos pedidos dos curadores foi atendida, e o resultado é que quase todas as grandes obras do quebra-cabeça do Renascimento estão lá.

“A Primavera do Renascimento: Escultura e as Artes em Florença, 1400-1600” acontece no Pazazzo Strozzi em Florença até 18 de agosto,  e no Louvre, em Paris, entre 23 de setembro e 6 de janeiro de 2014.

 

Texto traduzido e adaptado da Economist por Eduardo Sá

Fontes:
The Economist-At the dawn of magnificence

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. helo disse:

    Importante celebrar o Renascimento, o Duomo de Bruneleschi, as portas do Batistério, Michelangelo. Sempre oportuno nos lembrarmos de um momento que com tanta força e arte privilegiou o homem.

  2. ney disse:

    A história é contada e escrita por quem ganha as guerras.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *