Início » Cultura » Freakonomics
Cultura

Freakonomics

A tradutora explica que isso quer dizer economia excêntrica. Trata-se de uma coletânea de estudos do economista Steven D. Levitt, Ph.D. pelo MIT, ajudado pelo jornalista Stephen J. Dubner. Os interesses de Levitt estão distantes dos da economia convencional. Nas palavras dele: Não sou bom em matemática, não domino econometria…. Levitt se interessa pelo dia-a-dia e seus enigmas – como o mundo realmente funciona.

Veja um trecho do livro:


O que mata mais crianças: piscinas ou armas de fogo?


Separar os fatos das crendices é um trabalho duro, especialmente para um pai ocupado. E o ruído feito pelos especialistas infantis é tão perturbador, que os pais mal conseguem pensar por si próprios.


Considere os pais de uma menina de oito anos chamada Molly. Os melhores amigos dela, Amy e Imani, moram perto. Sabendo que os pais de Amy têm uma arma em casa, os pais de Molly proibiram-na de brincar lá. Então, Molly passa um bom tempo na casa de Imani, que tem uma piscina no quintal. Os pais de Molly se sentem satisfeitos por terem tomado uma sábia decisão em proteger a filha.


Em seguida o economista apresenta estatísticas mostrando que a menina corre muito mais perigo com a piscina do que com a arma. Nada correto politicamente, ainda mais para nós que vamos proibir as armas proximamente.


Em outro capítulo o autor examina as razões da forte queda da criminalidade nos anos 90 nos EUA. Após examinar longamente todos os dados estatísticos disponíveis e todas as explicações oficiais ele chega a conclusões nada ortodoxas. O prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, com sua política de combate ao crime intitulada tolerância zero pouco ou nada teve a ver com a queda do crime em sua cidade. A queda já tinha começado antes de sua gestão, e ocorreu em todo o país. A verdadeira razão, diz ele, foi a legalização do aborto vinte anos antes, lá por 1970. Centenas de milhares de crianças deixaram de nascer. Só no primeiro ano foram 750 mil abortos. E quem eram essas criançcas que deixaram de nascer? Em boa parte filhos de moças solteiras, em muitos casos prostituídas ou drogadas, que nasceriam com a carreira do crime à sua frente.


O livro ao mesmo tempo entretém e surpreende. Outra surpresa á a ótima qualidade da tradução. Se existem bons tradutores, porque nossas editoras, inclusive a Campus neste caso, não os usam com mais freqüência?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Ramiro disse:

    o que mata mais, piscinas ou armas de fogo?

  2. Ramiro disse:

    o que mata mais, piscinas ou armas de fogo?

  3. Carla disse:

    Um dos melhores livros que já li.Steven Levitt é simplesmente brilhante.

  4. Thárcio disse:

    Otimo livro..
    Chegou pra mim do jeito mais inusitado e vivo lendo e me surpreendendo
    recomendo sempre.

  5. Thárcio disse:

    Otimo livro..
    Chegou pra mim do jeito mais inusitado e vivo lendo e me surpreendendo
    recomendo sempre.

  6. Heber disse:

    Concordo com a boa qualidade do livro, excelente leitura. Contudo, em relação a tradução, comete-se o erro inúmeras vezes de usar a palavra paternalidade quando deveria utilizar paternidade.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *