Início » Cultura » Isaac Karabtchevsky inicia sua gestão no Theatro Municipal com verba restrita
Cultura

Isaac Karabtchevsky inicia sua gestão no Theatro Municipal com verba restrita

Corte de 35% no orçamento anual dificulta a montagem da programação de temporada, diz maestro, que reclama da gestão anterior

Isaac Karabtchevsky inicia sua gestão no Theatro Municipal com verba restrita
Karabtchevsky confia que conseguirá adquirir novas fontes de renda para montar espetáculos e diz que só alugará o Municipal para eventos artísticos (Foto: Reprodução/O Globo)

Isaac Karabtchevsky, 80 anos, é um dos mais famosos maestros brasileiros. Desde janeiro, é o presidente da Fundação Theatro Municipal. Em entrevista ao Globo, Karabtchevsky falou sobre as dificuldades para administrar o mais famoso teatro do Rio de Janeiro com a limitada verba atual.

Nesta quarta-feira, 4, o maestro estará à frente da Orquestra Sinfônica da casa para o início da temporada, às 20h. Karabtchevsky afirmou que em seu contrato não havia a previsão de 2015 e condenou o fato de a presidente anterior, Carla Camurati, não ter lhe passado o planejamento para este ano.

O novo presidente já organizou duas óperas e um balé para este ano, o que ele afirma não ser suficiente para configurar uma temporada. O orçamento restrito não lhe permite bancar grandes apresentações, mas o plano é buscar novos recursos.

“Temos que mostrar à cidade e ao governo que o teatro é imprescindível. Tenho absoluta convicção de que vamos conseguir recursos adicionais”, disse o maestro.

Corte de orçamento

Apesar de afirmar ter tempo restrito, por trabalhar como diretor artístico e regente na Petrobras Sinfônica e em um movimento social na favela de Heliópolis, em São Paulo, Isaac aceitou o desafio de administrar o Theatro Municipal com um orçamento que sofrerá corte de 35%.

“Na minha vida, nunca me deparei com uma situação fácil economicamente. Sou otimista em relação ao Municipal, acho que é um foco de irradiação cultural e de excelentes profissionais”.

O orçamento anual será de R$ 50 milhões para todas as despesas convencionais, sobrando aproximadamente R$ 3 milhões para gastos com a programação. Sem receber programação pré-agendada pela gestão anterior, Karabtchevsky tenta criar novos projetos.

“Vamos criar uma série, aos domingos, cuja ideia básica é ter um amplo arco de estilos, do barroco à música contemporânea, enfatizando o contraste. Vamos continuar com a Ópera ao Meio-dia e inaugurar outra série, Os Cameristas, também ao meio-dia, no teatro do anexo. Será em um dia da semana, a preço simbólico”, explicou o maestro.

Aluguel da casa pode ajudar

Karabtchevsky participou da gestão anterior como programador, mas segundo ele não foi pedido que deixasse uma programação pré-agendada para o próximo gestor. Em entrevista anterior o maestro havia condenado o fato de o Theatro Municipal estar se tornando uma “casa de aluguel”. Mudou de opinião, mas não totalmente, alugará apenas para eventos artísticos, o que faria com que o Prêmio Brasil Olímpico ou a Olimpíada Brasileira de Matemática mudassem de local.

“(Alugar) Desde que seja para atividades artísticas e que possam servir de subsídio à nossa política de programação cultural. Sei o que disse. Eu tinha essa visão. Mas era a visão de alguém estranho à realidade do Municipal. Hoje vejo que o aluguel é indispensável. Mas deve ser utilizado em uma programação efetiva”, concluiu Karabtechevsky.

Carla Camurati explica vácuo

Segundo a presidente anterior, Carla Camurati, que geriu o teatro de 2007 a 2014, a exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal faz com que o planejamento tenha que ser feito dessa forma, pois é necessário entregar o caixa sem nenhuma verba para o presidente seguinte.

“E não poderia ser diferente. A Lei de Responsabilidade Fiscal manda zerar o caixa de um governo para o outro e não deixar pendências. Isso pode ser bom em algumas circunstâncias, mas nesse caso não, porque em cima da hora não se contratam bons cantores”, explicou ela.

Fontes:
Globo-Falta de programação e verba curta são desafios para Isaac Karabtchevsky no Municipal

1 Opinião

  1. olbe disse:

    Com criatividade e bons profissionais , com certeza o mMestro fará uma brilhante gestão à frente do nosso amado Teatro Municipal’

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *