Início » Cultura » Livros » Vaticano libera arquivos secretos
Livros

Vaticano libera arquivos secretos

Aos poucos o Vaticano vai abrindo ao público seus arquivos de séculos

Vaticano libera arquivos secretos
Arquivos do Vaticano guardam cerca de 10 milhões de documentos

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Talvez influenciado pelo sucesso dos livros de suspense de Dan Brown, aos poucos os famosos arquivos secretos do Vaticano, que existem há 1.200 anos, estão se tornando acessíveis. Os arquivos guardam cerca de 10 milhões de documentos, dos quais a maioria nunca foi vista por um pesquisador.

Como parte do processo de abertura, um livro fartamente ilustrado vai ser publicado com a reprodução de 105 documentos, 19 dos quais nunca vistos antes. Eles incluem uma carta de uma menina de Lourdes chamada Bernadette, outra de Lucrecia Bórgia, vários tratados, um resumo do julgamento de Giordano Bruno e a ata de uma condecoração dada a Mozart.

Leia mais:

Vaticano articula pedido de desculpas de Bento XVI

Fontes:
Economist - The Vatican Secret Archives -- Past papers

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Charles Goodwell disse:

    Recentemente o Vaticano se penitenciou pelo julgamento a Galileu, reconhecendo seu erro. Mas a lista dos erros é monstruosa. A política do Vaticano sempre foi voltada para o dogma e não para a experiência. Sempre prevaleceu a razão moral em contraposição a razão instrumental.

    A concessão que o Vaticano começa a fazer talvez tenha alguma relação com a desimportância cada vez maior da religião no contexto do ocidente culto, científico e laico.

    A medida que novas revoluções tecnológicas penetram nos costumes humanos, a religião vai diminuindo seu poder de influência, assumindo apenas uma relação formal em alguns poucos rituais da vida humana, como a morte, as doenças incuráveis e as tragédias cotidianas. Fora daí ninguém mais se importa com a religião. O mundo laico clama por uma ética instrumental e não por uma ética baseada em revelações divinas.

  2. Wellington Gomes disse:

    Eu não sei qual é o problema com os dogmas, se a experimentação também não traz certeza alguma. É só vermos os modelos atômicos. Em menos de 150 anos, a ciência acreditou que o átomo fosse de 7 ou 8 maneiras diferentes (Bola indivisível, Pudim de Passas, Cúbico, Sistema Planetário, Camadas de Cebola, Nuvem de Elétrons, etc.). Experiência também não garante nada.

    Até porque os religiosos também dizem ter a prova de que Deus existe por meio de uma experiência, mas que não dá pra fazer isso a toda hora, pois Ele só aparece quando Ele quer.

    A única coisa que eu sei é que o único que sabe tudo é o próprio Deus. A religião e a ciência só estão procurando, cada uma a seu modo, alcançar um pouco de Sua sabedoria. Mas nunca conseguirão, senão seriam Deus. Só Deus é Deus!

  3. Markut disse:

    Creio que o sentimento religioso fundamental não desaparecerá nunca, pelo menos, até que todas as angústiais existenciais, que afligem o ser humano, desde sempre, sejam resolvidas.
    Esse sentimento religioso fundamental se reforça, ironicamente, à medida que a ciência vai nos mostrando a grandeza incomensuravel do universo e a nossa insignificância.
    Essa religião nada tem a ver com aquela, antropomórfica ou não, que sempre acompanhou a evolução das sociedades, como instrumento de dominação dos medos,das ambições,da vontade de poder,das crueldades, etc., inerentes à própria natureza humana.
    A eventual devassa dos arquivos do Vaticano só servirá para confirmar aquilo já sabido.
    Serão apenas mais alguns detalhes.

  4. Genivaldo disse:

    Meus amigos! Só em falar ou ouvir algo do Vaticano que se passa com a unica igreja verdadeira deixada por Cristo na terra é basfemico e ver e ouvir o que sempre aconteceu nos seus bastidores a seculos e agora começa a ser descobertos é terrível para seus seguidores, que ainda tem escamas nos olhos.

  5. acm disse:

    Quero saber se eles vao tornar publico os docs referentes ao complo^ e assassinato de Joao Paulo I, como fartamente exposto no livro “Em nome de Deus” de David Yallop…

  6. Regina Maria Scotton disse:

    Espero que os documentos trazidos à luz da leitura sejam lidos num plano, numa esfera que possam ser compreendidos também à luz da fé.Uma fé que possa ser tocada pela razão numa perpectiva de nossa experiência cristã com a condução do bom senso. A leitura de qualquer documento necessita ser contextualizada.Ler é viver aquela realidade.Ler à luz da Fé é nos conduzirmos á verdade incognoscível. Ao lermos os documentos arquivados devemos nos contextualizar portanto e nos colocarmos no plano também Real.Verificarmos quais seriam nossas atitudes frente ao que se passa conosco atualmente. A Igreja acusou injustamente Bruno. E nós a quem hoje acusamos tão injustamente? Estamos muito preocupados com as atitudes da Igreja no passado e estamos esquecendo de refletir sobre nossas atitudes conosco mesmos na pequena comunidade que é nossa família.Portanto sugiro que tenhamos mais cuidado em fazermos nossas críticas e decidamos vivre o Evangelho em sua plenitude começando a amar nosso próximo na pequena igreja doméstica que é a nossa Família.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *