Início » Cultura » Mulheres francesas revolucionárias
Livros

Mulheres francesas revolucionárias

Em "Dancing to the Precipice", Caroline Morrehead dá destaque à vida de Lucie de la Tour du Pin e às extravagâncias da aristocracia francesa durante o reinado de Luís XVI e Maria Antonieta.

A "queda do precipício", mencionada no título do livro, refere-se à Queda da Bastilha, em 1789. A Bastilha era uma prisão, e foi símbolo do regime absolutista francês. A autora fala também sobre Robespierre e as guerras napoleônicas que castigaram a Europa durante quase duas décadas.

O assunto também é tema do livro "Pauline Bonaparte", de Flora Fraser. Trata-se da biografia da jovem irmã de Napoleão. Enquanto Lucie de la Tour du Pin — que quando nasceu se chamava Lucie-Henriette Dillon — era descendente de aristocratas franceses e irlandeses, e manteve um casamento fiel de 50 anos com o marquês de la Tour du Pin Gouvernet, Pauline, por sua vez, teve uma infância relativamente modesta e foi uma mulher promíscua, mas que se destacou por sua coragem.

Fontes:
Economist - Revolutionary women

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *