Início » Cultura » Música » Nasce Cartola
NESTA DATA

Nasce Cartola

Em 11 de outubro de 1908, nasce o cantor e compositor Cartola

Nasce Cartola
Foi trabalhando como pedreiro que ganhou o apelido que o consagrou (Foto: Wikimedia)

Um dos grandes nomes da escola de samba Estação Primeira de Mangueira, o cantor e compositor Angenor de Oliveira nasceu no Rio de Janeiro em 11 de outubro de 1908 e morreu na mesma cidade em 30 de novembro de 1980.

O músico nasceu no Catete, mas aos onze anos foi morar no morro da Mangueira. Com o pai aprendeu a tocar violão e cavaquinho. Concluiu apenas o primário e com a morte da mãe, aos 15 anos, ingressou na vida boêmia. Foi trabalhando como pedreiro que ganhou o apelido que o consagrou. Ele usava um chapéu para impedir que o cimento lhe sujasse a cabeça, e assim ficou conhecido como Cartola.

Em 1925, fundou o Bloco dos Arengueiros, com o amigo e parceiro Carlos Cachaça. Em 1928, fundou, ao lado de Francisco Ribeiro, Pedro Caymmi, entre outros, o G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira, segunda escola de samba do Rio de Janeiro. Ele compôs o primeiro samba da escola, Chega de Demanda. Seus sambas foram gravados por grandes cantores como Francisco Alves e Carmen Miranda

Após a morte de sua primeira mulher, foi morar em Caxias e sumiu do ambiente musical, só retornando em 1956, quando o cronista Sérgio Porto o encontrou lavando carros em Ipanema. Sérgio levou-o para cantar na Rádio Mayrinck Veiga.

Com sua segunda mulher, Eusébia Silva do Nascimento, mais conhecida como dona Zica, abriu um restaurante, o Zicartola, que tornou-se moda na época. Somente em 1974, o compositor gravou um disco inteiro com suas composições com o título de Cartola.

Em 1979, lançou seu quarto e último disco. Foi nesta época que descobriu que estava com câncer, doença que causaria sua morte em 30 de novembro de 1980. Ao longo de sua carreira, Cartola compôs, sozinho ou em parcerias, cerca de quinhentas canções, dentre elas as famosas As Rosas Não Falam, Alvorada, O Mundo é um Moinho, Corra e Olhe o Céu, Tive Sim, Sala de Recepção e O Sol Nascerá

Fontes:
Cartola.org-Biografia
Almanaque Folha-Cartola

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

5 Opiniões

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Um monstro sagrado, um gênio na melodia e na letra. Há qualquer coisa de misterioso na composição de cartola que o torna único, impagável. Ele fez do samba uma obra de arte com um traço especificamente carioca: um encontro do Rio com sua cultura dos morros na época em que morro era apenas residência e local de convívio. Como comparar a sensibilidade de Cartola com o funk do tráfico, com a superficialidade e banalidade do rap dos tempos atuais? É como comparar a água com o vinho. E parece que o samba anda cada vez mais aguado pelos bairros cariocas.

  2. Pedro Luiz disse:

    Brilhante músico, grande poeta, exímio boêmio, apaixonado pela Primeira Estação de Mangueira,famoso cuca fresca…êêê Cartola. Parabéns

  3. Vera disse:

    Ainda é cedo, amor… Grande poeta! É sempre bom ver homenagens aos mestres!

  4. Téka Assunção disse:

    AMO CARTOLA !!!!
    “As rosas não falam… simplesmente as rosas exalam… o perfume que roubam de Ti” !!!
    OU…
    “Preste atenção… O mundo é um moinho..
    Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
    Vai reduzir as ilusões a pó…
    Preste atenção querido…
    De cada Amor tu herdarás só o cinismo…
    Quando notares estas à beira do abismo
    Abismo que cavaste com teus pés” !!!
    VIVA CARTOLA !!! PARABÉNS !!!
    Abços,
    Téka

  5. Dorival Barroso disse:

    Cartola foi sem dúvida o maior de nossos compositores negros.