Início » Cultura » Nos clássicos, as melhores opções deste Natal
Filmes

Nos clássicos, as melhores opções deste Natal

Neste fim de ano, não há lançamento de filmes natalinos nos cinemas e apenas um título novo chegou às locadoras. Por Solange Noronha

Nos clássicos, as melhores opções deste Natal
Cena do clássico 'A felicidade não se compra'

Este ano, o Natal passou longe da programação dos cinemas. Mas vai bem para o comércio — em que o brinquedo da vez é uma réplica do caveirão da tropa de elite — e melhor ainda para outra elite, a de Brasília — que garantiu um Papai Noel gordíssimo, presenteando-se com reajustes de até 149,5% em salários já polpudos e acrescidos de mil e um extras para toda e qualquer eventualidade. O Bope também serviu de inspiração para uma linha de roupas infantis de grife (aguardem a moda Bruna Surfistinha em fevereiro…) e, a julgar por alguns noticiários, esqueça o “Jingle bells” e mesmo “Adeus, ano velho…” do réveillon: decore com urgência a letra daqueles sambas-enredo que somem da memória na quarta-feira de Cinzas, pois estamos em pleno carnaval!

Mas não vamos esmorecer. Ainda que as produções natalinas estejam em franca decadência, há de se encontrar nas locadoras e na televisão, em especial nos canais pagos, alguma coisa para o entretenimento dos fãs do gênero. Só não se espere dos títulos anunciados que eles sobrevivam a seus criadores e sejam lembrados várias décadas depois, mantendo-se atuais como os sessentões Charlie Brown e sua turma, criados por Charles Schultz, ou deliciosos e belos como o desenho animado setentão “Fantasia”, de Walt Disney — aliás, os produtos lançados para homenageá-los podem ser excelentes sugestões de presente em qualquer época do ano, deste e do próximo.

Digressões à parte, neste finzinho de 2010 Papai Noel não deu o ar de sua graça nos cinemas. Aqui, a solução é embarcar com as crianças para uma terceira viagem a Nárnia, enrolar-se nos cabelos de Rapunzel e trocar o verde Grinch pelo azul Megamente.

Opções por assinatura

Jennifer Beals

Já na TV, as opções natalinas são mais variadas, ainda que antiguinhas. Os canais HBOMAX até prometem um título de 2010 — “A noite anterior à véspera de Natal”, com Jennifer Beals (de “Flashdance”, “The L World” e “Lie to me”) — mas, surpreendentemente, seu ótimo site não dá muita pista do que seja o filme. Só no IMDB ficamos sabendo que a produção é canadense e encontramos postada uma crítica até simpática.

A rede tem outros filmes dedicados a esta época em sua programação. É só jogar em “Busca” as palavras “Natal” e “Christmas” que aparecem, entre outros: “Um cachorro chamado Natal”, “Santa Buddies: uma aventura no Natal”, “A filha de Papai Noel 2” e “Um Natal de esperança” (de 2009); “Olentzero e a hora dos presentes” e “Animaniacs: o desejo de Wakko” (ambos de animação); “Os fantasmas de Scrooge” (festival de efeitos especiais de Robert Zemeckis sobre Charles Dickens); “O Natal dos Muppets” (outra adaptação da famosa obra “A Christmas carol”); “A magia do espírito natalino” (romance); “Ernest resgata o Natal”, “Natal S.A.” e “Meu papai é Noel 2” (comédias); “Um conto de Natal” e “Um Natal especial” (comédias dramáticas, francesa e americana, respectivamente); e “A luz da cidade” e “O coral de Natal” (dramas baseados em histórias reais). No ar, porém, a estrela das chamadas é, disparado, o desenho “A princesa e o sapo”, atração inédita da noite deste sábado, 25.

O site dos canais Telecine não facilita a vida do navegador como o do concorrente. Mesmo assim, é possível pinçar em suas páginas alguns títulos, como “Nada melhor que o Natal” (um drama, a julgar pela sinopse); “A magia do Natal” (idem); “Um Natal diferente” (talvez uma comédia); “Um voo encantado em noite de Natal” (animação finlandesa de 2009, de acordo com o IMDB); e “Um pedido de Natal” (que exige outra consulta ao site americano, a fim de que se descubra, por exemplo, que o filme é estrelado por Lea Thompson, da trilogia “De volta para o futuro”).

Paradoxo nada divertido

O fato de “Sobrevivendo ao Natal” estar programado para o Telecine Fun facilita a dedução de que se trata de uma comédia. Já “O meu melhor Natal”, por sorte, está definido na sinopse como “divertida comédia romântica”, pois será exibido no Telecine Touch e — vamos falar sério? — este nome de canal não quer dizer absolutamente nada. Talvez seja apenas mais um degrau na escada que os filmes descem por lá até chegar à classificação “velho”, quer dizer, “cult”.

Paradoxalmente, ao mesmo tempo em que inventam moda criando novos canais com nomes em inglês, os responsáveis pela rede Telecine cismam de dublar cada vez mais suas atrações. Nada contra os dubladores brasileiros, especialmente em desenhos animados e outras produções destinadas ao público miúdo ainda não alfabetizado ou em início de alfabetização, mas, em filmes para gente grande, bom mesmo é ver, na íntegra, a interpretação original — alguém aí já ouviu coisa mais sem graça que o capitão Jack Sparrow falando português?

Voltando ao Cult, justiça seja feita: neste sábado, ele exibe “A felicidade não se compra”, de Frank Capra, o clássico dos clássicos natalinos. Para quem perder ou quiser se emocionar de novo, tem reprise na segunda.

Cena de 'A felicidade não se compra'

Só por isso, o canal merece nota máxima neste fim de ano em que nem o TCM programou um filme natalino, outros, como o Liv e o A&E, passam a mesma bobagem — a comédia “Um Natal muito, muito louco” — no mesmo horário — duas da manhã — e as locadoras só receberam um título associado à festa: “O melhor amigo do Papai Noel”. Se o caro leitor está pensando em alugar uns DVDs com o espírito do dia 25 de dezembro, o melhor a fazer é ir direto à seção de clássicos do cinema.

Feliz Natal e boa diversão!

Leia mais:

Adoráveis vilões de ontem, hoje e sempre

A difícil arte de fazer humor e sucesso fora de casa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Markut disse:

    É verdade. Para escapar da mesmice boboca, só mesmo os clássicos do cinema, que passaram pelo crivo do tempo.
    Um presente, aliás, que a gente pode se dar em qualquer época do ano.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *