Início » Cultura » O exército comunista chinês invade Pequim
NESTA DATA

O exército comunista chinês invade Pequim

Em 22 de janeiro de 1949, o exército comunista chinês invadiu Pequim

O exército comunista chinês invade Pequim
Mao Tse-Tung proclamando a república popular da China. Ele liderou as tropas comunistas durante o período da Guerra Civil (Foto: Reprodução/Internet

Em 22 de janeiro de 1949, o exército do Partido Comunista Chinês, liderado por Mao Tse-Tung, invadiu a cidade de Pequim durante a Guerra Civil Chinesa. A guerra teve duração de 29 anos, tendo começado em 1922 e acabado em outubro de 1949, quando foi fundada a República Popular da China.

O conflito iniciou-se quando Chiang Kai-Shec assumiu o poder do partido nacional, conhecido como kuomitang (KMT). Kai-Shec tentou se utilizar da força para submeter os chefes locais ao governo central. Isso provocou um levante de operários comunistas, que fundaram o Partido Comunista Chinês e tentaram tomar o poder de importantes cidades do país. Os exércitos governamentais massacraram os comunistas.

O partido comunista, que vinha ganhando adeptos desde 1921, perdeu muito de seu efetivo até 1930. Em 1931, Mao Tse-Tung assume o comando do exército vermelho e passar a basear sua revolução nos camponeses, se utilizando de sovietes rurais e táticas de guerrilha.

Os dois partidos fizeram uma trégua diante da ameaça japonesa, que invadia o território chinês em 1937. Chiang Kai-Shec se demonstrava incapaz de enfrentar o exército adversário, usando a tática da terra arrasada, onde recuava e destruía toda a infraestrutura das regiões que seriam conquistadas pelos japoneses.

Enquanto isso, o exército comunista combatia os nipônicos através de suas táticas de guerrilha e freavam o avanço da tropa adversária. Após o bombardeio americano no Japão, as tropas foram retiradas e a guerra Sino-Japonesa se encerrou.

O fim de uma guerra marcou o recomeço da outra, na corrida em busca de dominar os espaços antes conquistados, os kuomitang e os comunistas recomeçam a guerra civil, porém dessa vez o exército de Tse-Tung tem mais força. Come mais de 600 mil guerrilheiros eles avançam sobre os exércitos de Kai-Shec obtendo importantes vitórias. No dia 22 de janeiro, os comunistas conquistam Pequim e dois dias depois selam a vitória na guerra ao conquista Nanquim.

Apesar da guerra ter se encerrado no dia 24 de janeiro, a nova República Popular Chinesa só seria proclamada meses depois, em outubro de 1949.

Fontes:
InfoEscola-Guerra Civil Chinesa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Anselmo Heidrich disse:

    Se há uma lição nisto é nunca deixar um inimigo, insignificante momentaneamente crescer ao ponto de te ameaçar, sequer ameaçar e, sempre que possível, para não dissipar forças se tem mais de um conflito no horizonte partir para negociações. O governo nacionalista chinês cometeu esses dois erros. Agora, anacronicamente, pensando em Brasil temos o quê? Exatamente o oposto, enquanto nossas esquerdas têm adeptos e simpatizantes no meio urbano, elas são detestadas, quando não odiadas mesmo no meio rural onde muitos de seus habitantes, produtores ativos do agronegócio responsáveis pelo saldo positivo na balança comercial brasileira e criador de nossas reservas se declaram, explicitamente, como eleitores de Bolsonaro.

    O que temos que aprender com a China? E o que se deduz disso para que o Liberalismo possa crescer? Com quais setores teríamos que estabelecer melhores linhas de comunicação?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *