Início » Cultura » O que é o Gaslight?
ABUSO PSICOLÓGICO

O que é o Gaslight?

Gaslight é o nome dado ao abuso psicológico em que o homem faz a mulher duvidar de seu senso de realidade, minando sua confiança e classificando-a como 'louca'

O que é o Gaslight?
Nome vem do filme 'Gaslight', de 1944, no qual uma mulher é vítima do abuso psicológico do marido (Foto: Divulgação)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No filme “À meia-luz” (Gaslight), lançado em 1944, Ingrid Bergman interpreta uma cantora de ópera, Paula, que após a morte da tia que a criara, casa-se com um músico charmoso, interpretado por Charles Boyer, que havia conhecido em uma viagem. Aos poucos, o marido a afasta do convívio social. Misteriosamente, objetos desaparecem; Paula ouve barulhos estranhos vindos de um sótão trancado e; de repente, a iluminação a gás da casa diminui de intensidade. À medida que o drama se desenrola, o espectador percebe que Paula está sendo vítima de abuso psicológico por parte do marido decidido a enlouquecê-la.

O Gaslight, o abuso psicológico em que a vítima duvida de seu senso de realidade, em razão de insinuações, evasivas e mentiras do agressor, tem sido objeto de estudos psicanalíticos há anos, embora seja um tema mais discutido atualmente.

É um tema universal, que afeta pessoas de gerações diferentes, gêneros e origens, apesar de as vítimas serem em geral mulheres. Abuso psicológico e violência doméstica que ocorrem na intimidade de um casal assumem muitas vezes formas sutis, não aparentes de coerção física ou mental, como na série Big Little Lies, da HBO, na qual um casal com uma aparência feliz oculta um drama. Na série, Celeste (Nicole Kidman) esconde, como resultado de uma relação doentia, as agressões físicas brutais que sofre do marido Perry (Alexander Skarsgård).

Ao longo das décadas de 1980 e 1990, a violência doméstica foi um tema recorrente de filmes e séries de televisão. As produções atraíram um grande público e provocaram discussões sobre o combate ao abuso físico e psicológico de mulheres. 

“O abuso psicológico ainda é tão incompreendido de tantas maneira que achamos que deveríamos usar nossa plataforma para ajudar as pessoas a identificar padrões de comportamento tóxicos e desenvolver uma compreensão mais profunda de como esse tipo de relacionamento se manifesta”, explica Amy Coombs, roteirista da novela britânica Coronation Street.

“Parecia certo interpretar isso com uma personagem como Yasmeen, porque ela é uma personagem brilhante. Descobrimos em pesquisas que os homens violentos ou manipuladores nem sempre escolhem vítimas frágeis psicologicamente ou com baixa autoestima. Em muitos casos, a escolha recai em mulheres fortes e confiantes, que representam um desafio para seu poder destrutivo. Com frequência também, no início do relacionamento eles são românticos, charmosos e se dizem apaixonados para atrair as vítimas”, explica Corrie.

Mas como Diane Shoos escreveu no livro Domestic Violence In Hollywood Film, “apesar de os filmes e séries alertarem para a complacência da sociedade em relação a essas agressões e desafiarem mitos, eles omitiram a complexidade e as contradições da violência doméstica, para as quais não existem soluções fáceis de Hollywood”.

As estatísticas de agressões a mulheres são assustadoras. No Reino Unido, duas mulheres são mortas por semana por um parceiro atual ou antigo; Vinte por cento das crianças vivem em ambientes de violência doméstica. Desde o início de 2019, pelo menos 137 mulheres foram mortas por seu parceiro ou ex-parceiro na França. Infelizmente, são tragédias que se repetem ao redor do mundo.

Fontes:
BBC-A cultural history of Gaslight

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *