Início » Cultura » Presépios natalinos contêm uma série de equívocos
DECORAÇÃO NATALINA

Presépios natalinos contêm uma série de equívocos

Em todos os natais é comum a presença de presépios remontando a cena da Natividade. No entanto, eles estão cheios de imprecisões

Presépios natalinos contêm uma série de equívocos
Aparência das figuras, com traços europeus, não condiz com a realidade (Foto: Wikipedia)

Um dos principais componentes da decoração de Natal são os presépios. Neles, o menino Jesus aparece na manjedoura cercado por Maria, José e os três reis magos.

No entanto, essa famosa cena passa longe da realidade. A representação do nascimento de Jesus está cheia de imprecisões que conflitam com as passagens da bíblia, como a presença dos três reis, o estábulo como cenário e a pela clara de Jesus, Maria e José. Muitos desses equívocos são frutos de representações artísticas, ou interpretações diferentes.

O local do nascimento em si é uma controvérsia. Segundo a bíblia, quando Jesus e Maria chegaram em Belém não havia espaço para eles na pousada. No entanto a palavra “pousada” não significa um hotel ou albergue. Ela indica que não havia um quarto para hóspedes na casa.

Mas é provável que Jesus realmente tenha sido posto na manjedoura. Isso porque na época em que se passa o nascimento de Jesus, era comum que as casas tivessem andares mais baixos onde os animais eram colocados à noite para evitar que fossem roubados. O mais provável é que Jesus tenha nascido em um desses locais, na casa de um parente.

A presença de animais no presépio também não condiz com a realidade. A bíblia diz que Maria e José viajaram sozinhos para Belém montados em um burro. No entanto, naquela época, era comum o uso de caravanas, por ser mais seguro e barato. Levando em conta a condição de Maria, o mais provável é que o casal tenha chegado em uma dessas caravanas.

Mas a presença humana é o ponto mais controverso dos presépios. Eles costumam representar a imagem de três reis, trajando longos mantos de seda e turbantes cheios de joias. Mas a bíblia diz apenas que “magos do leste” seguiram uma estranha estrela que os levou até o local de nascimento de Jesus. A palavra “mago”, na época, significava uma classe de padres que estima-se tenha se originado na Pérsia. Se os magos fossem reis, a bíblia com certeza relataria. Logo, o teor real dos magos é fruto da expressão artística de pintores que representaram a cena da Natividade.

A aparência das figuras também é irreal. Isso porque elas são representadas com traços europeus, como olhos azuis, pele branca de porcelana e bochechas rosadas e cabelos loiros. Na verdade, Maria e José eram naturais de uma região onde a pele morena e os cabelos pretos eram predominantes.

Fontes:
The Atlantic-Your Christmas Nativity Scene Is a Lie

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Maria e José eram semitas, portanto morenos; mas Jesus tinha o DNA divino e foi concebido por inseminação artificial, talvez nem o óvulo fosse de Maria; então ele poderia ter qualquer cor.

  2. José Pedro disse:

    Seu comentário e sua visão das coisas é tecnicamente perfeita e perfeitamente técnica.e nada mais . Com isso vc pode pode alcançar muitos resultados ,mas não um aumento de piedade e muito menos de amor a Deus… Vc simplesmente jogou no chão Ceculos de cultura popular, e milhares de regionalismos… Se vc visse um presépio japonês ,certamente faria um comentário tipo: Jesus era cemita e não tinha feições orientais… Francamente vc não entendeu nada da vida e muito menos de Deus! Ciências exatas deve ser seu ponto de vista… Mas a filosofia e teologia tem um.voo muito mais alto…

  3. Belita disse:

    José Pedro o seu também!E já agora, por séculos, que séculos se escreve com s e não com C. já agora filosofia e teologia voam para onde?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *