Cultura

Racismo contra negros: algumas possíveis soluções

fonte | A A A

Alguns instrumentos legais podem minimizar a situação do racismo no Brasil. Segundo o Estatuto da Igualdade Racial, de autoria do senador Paulo Paim (PT/RS) e aprovado em novembro deste ano, o Brasil terá que praticar ações afirmativas, o que significa cotas para afro-descendentes na educação, no mercado de trabalho, nos meios de comunicação.

Se o Brasil não fizer nada, vai continuar botando culpa na escravidão, que já acabou há mais de 100 anos, e não pode mais ser usada como desculpa. Depois da escravidão, houve conivência do poder estatal com a discriminação racial. Então, o Estado que escravizou é o mesmo Estado que tem que fazer política de promoção da igualdade racial, salienta a deputada estadual Jurema Batista.

Na pesquisa Perfil Social das 500 Maiores Empresas, realizada pelo Instituto Ethos e pela Fundação Getúlio Vargas no ano de 2003, fica claro que a política de cotas deu resultados, no caso dos deficientes.

A manutenção de programa especial para contratação de pessoas com deficiência é a política afirmativa mais difundida e praticada por 32% das empresas. É provável que essa ampla adesão se deva não apenas à legislação existente para garantir a inclusão de pessoas com deficiência, mas, também, ou principalmente a uma mudança de mentalidade, com a crescente valorização da responsabilidade social, diz o relatório.

No caso dos negros, ainda é preciso que o indivíduo seja extremamente capacitado para ganhar uma disputa e, mesmo assim, os comentários contêm uma pitada de maldade.

O compositor e historiador Nei Lopes – que é também militante do movimento negro e aos 63 anos recebeu do presidente Lula e do Ministro da Cultura, no dia 8 de novembro, a Ordem do Mérito Cultural pelo conjunto de sua obra -, chama atenção para a nova estética que chegou ao cinema depois do filme Cidade de Deus: negro que vende, que dá bilheteria, é negro de atitude, ou seja, de revólver na mão.

E, na música, negro que vende milhões de cópias é só aquele que se alinha com a indústria pop transnacional – até mesmo fingindo que contesta o sistema, como é o caso dos rappers e hip-hoppers; samba, por exemplo, é coisa de preto velho e pobre, explica. Na sua 16ª obra, Kitábu, o livro do saber e do espírito negro-africanos, Nei faz uma espécie de breviário da filosofia e das religiões africanas e afro-originadas.

No caso das pessoas brancas, há um outro problema: muita desinformação. Nem todos são racistas. Há brancos racistas, os que são solidários à nossa luta, e os que são ignorantes a essa questão, uma vez tocados, até ficam do nosso lado, disse Jurema Batista. No caso negro também. Há negros que têm raiva de negro. Mas sempre explico que a educação que recebeu, não é para que se respeite.

Se não se respeita, não se aceita como negro, não vai aceitar o outro. Ninguém diz: ‘você é inferior’, apenas negam a sua cultura, a sua identidade e só te reconhecem como escravo. O único papel de relevância que nós somos reconhecidos na história brasileira é como escravos, complementa Ivanir dos Santos, secretário-executivo do CEAP (Centro de Articulação de Populações Marginalizadas).

Ivanir é também responsável por um dos mais importantes projetos de valorização dos afro-descendentes: o Projeto Camélia da Liberdade. Algumas entidades foram homenageadas porque tiveram política de ação afirmativa. Não ano passado, ganharam cinco empresas:

ABN Banco, IBM, Du Pont, Camisaria Colombo e a PUC – pela Uneb – Universidade Estadual da Bahia. O projeto continua. Estamos concluindo agora seis cadernos, publicações sobre história de personalidades negras, além de contribuições em várias áreas.

Um concurso de redação sobre a contribuição do negro na sociedade e política de ação afirmativa, em 500 escolas públicas e particulares, será lançado em fevereiro.

No último dia 22 de novembro, Ivanir participou de uma marcha em Brasília pedindo a anistia do marinheiro João Cândido, líder da Revolta da Chibata – que eclodiu em 22 de novembro de 1910 – e lutando também para que a Petrobras colocasse o nome dele em um de seus navios.

A Marinha resiste, nós sabemos. Mas não vamos abrir mão deste herói negro. Continuamos a luta, talvez ainda seja preciso mais 100 anos para que todos se acostumem a nos ver em condições de igualdade, concluiu Ivanir.

Leia mais:

Livro – Uma Gota de Sangue
Livro do sociólogo Demétrio Magnoli explica como iniciativas racialistas envenenam a sociedade.

De volta ao topo comentários: (73)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. Kátia Nunes disse:

    EXISTE PRECONCEITO POR CAUSA DO MAU COMPORTAMENTO, DA FALTA DE CIVILIDADE E EDUCAÇÃO, DA FALTA DE UMA LINGUAGEM DECENTE POR PARTE DA MAIORIA. TIVE UM NAMORADO NEGRO A QUAL EU NAMOREI POR CAUSA DA SUA MUITÍSSIMA INSITÊNCIA E ELE ME TRAIU COM UMA MULHER NEGRA COM ROUPA VULGAR QUE SE DIZIA CRENTE E QUE TAMBÉM TRAIU O SEU IRMÃO.ESSE EX NAMORADO NUNCA SAIA COMIGO PARA LUGARES PÚBLICOS, MÃO FECHADA, NUNCA ME DEU UM PRESENTE E SEMPRE TEVE LINGUAGEM INDECENTE E IMORAL E NUNCA CONSEGUIU SE CORRIGIR.UM PROFESSOR TAMBÉM NEGRO ME MARCOU E FEZ APOLOGIA AOS ALUNOS DO MEU HORÁRIO PARA TIRAR 10 E NÃO 9 SÓ PORQUE EU ESTAVA TIRANDO A NOTA 9, COMO SE PROVA TEÓRICA FOSSE PROVA DE ALGUM APRENDIZADO REAL, SABEMOS QUE APRENDEMOS MAIS NA PRÁTICA.BOM TÁ BOM OU QUER MAIS?

  2. Wellison Xavier Xavier disse:

    Eu aprende que só existe, uma raça a humana!!!

  3. tata disse:

    Cor não diz quem uma pessoa é. todos deve respeitar os outras, que é uma coisa que deveria haver no muno, o respeitoo

  4. Susu disse:

    Não é certo jugar uma pessoa pela cor. Cor não define o caráter de ninguém.
    Todos que são preconceituosos deveriam ser presos

  5. edmara disse:

    preconceito e crime as pessoas que tem preconceito contra o negro deve ser preso

  6. Maria de Fatima Alves Araújo disse:

    Fátima Alves
    Preconceito é loucura. Deus nos criou à sua imagem e semelhança, quem somos nós para contestar sua criação? E se O Senhor Jesus for negro? Segundo a história, se eu bem me lembro,ele nasceu mais ou menos no continente africano. E o Preconceito seu tolo? Você vai preferir ir para o inferno por causa do racismo? Acorda meu irmão!
    beijos e juízo!

  7. DANIELE BENTO disse:

    nossa muito complexo e iiso é bom para quem quer entender do assunto minha opiniao:o racismo deveria ser banido da face da terra pois um negocio desse nao era para ter existencia no mumdo .Vamos esquecer desse assunto quem pratica.

    bjos s2
    <3

    Ass:D.B.N

  8. elias bernardo de souza maia disse:

    pra mim sao pessoas ue foram criadas com intuito de ofende os outros… mais se esquecem que as pessoas foram criadas pelo o mesmo ser poderoso que se chama Deus… o criado de todos …

  9. geslene disse:

    todos nos somos um pouco de preconceituosos mas eu tambem sou negra e tenho tambem pessoas da minha familia que sao negros entao pq preconcito?

  10. marinho disse:

    preconceito é crime esses preconceituoso tem que se preso

  11. mylena disse:

    é isso mesmo temos qe venser essas pessoas preconseituosas…

  12. victor disse:

    e certoeu acho errado tratar as
    pessoas assim so por conta da cor .

  13. ilana disse:

    eu acho errado tratar as
    pessoas assim so por conta da cor .

  14. camila disse:

    e certo

  15. Cristiane Justino dos Santos disse:

    A cota para negros em universidades é um erro muito sério do governo brasileiro , apesar de não ser negra acho que eles estão tratando os negros como se fossem uma parte isolada da sociedade.

  16. juh disse:

    o preconseito existe ainda no mundo interio. só que não é por que é negro podemos julgar.
    nunca julgue uma pessoa pra depois não ser julgado

  17. João Manoel de Oliveira Rodrigues disse:

    O racismo ainda é uma realidade constante eu sinto ele todos os dias da minha vida.
    Negar o racismo não muda nuda. Racismo indireto para que sofre nunca é indireto. Nos sempre percebemos.

  18. aline disse:

    Se o Brasil não fizer nada, vai continuar botando culpa na escravidão, que já acabou há mais de 100 anos, e não pode mais ser usada como desculpa. Depois da escravidão, houve conivência do poder estatal com a discriminação racial. Então, o Estado que escravizou é o mesmo Estado que tem que fazer política de promoção da igualdade racial, salienta a deputada estadual Jurema Batista.

  19. Fernando disse:

    Penso que, certa vez, um grupo de seres humanos para se designarem superiores, atribuíram aos de cor de pele marrom (que é a cor da terra e/ou do solo), a nominação de negros(as) que segundo o dicionário Michaelis, é associada/correlacionada à negrada, negrão, negreiro, negritude, negroaça, negrona e, o que é pior, negrume (escuridão, trevas) e negatividade. Devemos respeitar outras opiniões, contudo, defender, em pleno século XX, essa nominação, me parece semear e prolongar a representação e o significado da nominação e, é claro, desconsiderar o avanço da humanidade. Somos todos de carne e osso, assim, vamos refletir sobre os propósitos e significados dessa nominação atribuída. Tenhamos consciência e aplaudamos o desenvolvimento da capacidade de harmonia de todos nós seres humanos – independentemente de cor, religião e raça. Por estas razões, penso que somos seres humanos de cor de pele branca e/ou marrom, sobretudo, seres humanos. É uma ofensa aceitar a nominação de negro(a) e suas associações. Preocupa-me muito essa bandeira da consciência negra, pois, daqui a pouco vai surgir a consciência branca, azul etc. Penso ainda que, as novelas e os filmes que retratam o passado (à época da escravatura, ou seja, do idealismo da superioridade branca), ao contrário de positivo, fomentam as discriminações. Devemos lutar pelo direito de sermos chamados pelo nome de acordo com o registro, via proibição do emprego de palavras (do tipo negro, preto etc.)que caracterizem discriminação de cor, religião e raça.

  20. gisele disse:

    o racismo não leva ninguem a nada por isso temos que amar-los do mesmo jeito que amamos os outros

  21. Gilmara disse:

    Racismo não leva a lugar algum…Deus nos ama do jeito que somos e isso é o que importa.

  22. giselle disse:

    acho um absurdo
    Tem mesmo é que ser presos essas pessoas racistas.

  23. Ana Paula negra Piracicaba disse:

    Se o ser humano notasse o que de fato existe dentro de si, certamente si envergonharia de julgar a cor de uma pele