Início » Cultura » Raul Seixas
Biografia

Raul Seixas

No dia 21 de agosto de 1989, morreu Raul Seixas, músico brasileiro que tem uma legião de fãs até os dias atuais

Raul Seixas morreu há 18 anos, no dia 21 de agosto de 1989. Apesar disso, até hoje é muito ouvido e aclamado, e boa parte de sua legião de fãs é formada por jovens que nem mesmo eram nascidos na época de sua morte.

Uma comunidade intitulada “Raul Seixas”, existente no Orkut, tem mais de 57 mil participantes que comentam a vida de seu ídolo, suas músicas, hábitos, os filhos que deixou e até se perguntam se existiria hoje um “maluco beleza” de verdade como ele.

Ao longo de sua carreira, entre 1968 e 1989, Raul Seixas – que nasceu em Salvador, Bahia, em 28 de junho de 1945 – lançou 26 discos. Os dois primeiros foram com sua banda, “Raulzito e os Panteras” – sendo o primeiro álbum, homônimo, de 1968 – e os seguintes fizeram parte de sua carreira solo. Foram lançados também discos póstumos, a partir de 1992 – quando saiu “Baú do Raul”, contendo raridades do artista.

A aproximação entre Raul e o rock´n roll se deu quando ele passou a ouvir Elvis Presley, Fats Domino, Little Richard, Chuck Berry e outros grandes nomes, na década de 50, em discos emprestados por amigos. Raul se encantou pelo estilo e passou a se envolver cada vez mais com ele, numa época em que outros jovens da sua idade começaram a se interessar por outra vertente, a da Bossa Nova.

Quando o garoto Raul ganhou um violão de presente dos pais, em 1954, a princípio não se interessou pelo instrumento. Mas depois começou a dedilhá-lo e acabou se apaixonando – como contam Renata e Sylvio Passos num texto biográfico publicado no site oficial do artista, neste endereço (http://www.raulseixas.com.br/frame_historia.htm). Seixas misturaria vários estilos diferentes ao rock, tornando o som que fazia tipicamente brasileiro apesar da origem estrangeira.

Entre as músicas mais conhecidas do compositor baiano, que gostava de filosofar, estão Metamorfose Ambulante, Maluco Beleza, Óculos escuros, Al Capone, Mosca na Sopa, Ouro de Tolo, Sociedade Alternativa, Gita e Há Dez Mil Anos Atrás – sendo esses três últimos clássicos desenvolvidos em parceria com o escritor Paulo Coelho.

Também junto com Coelho, Raul criou um grupo chamado Sociedade Alternativa, cujas idéias são explicitadas na música de mesmo nome. O princípio básico seria o de cada um fazer o que bem entendesse, obedecendo somente à sua própria vontade. Em plena ditadura militar, o grupo foi considerado subversivo e perseguido pelo governo Geisel, que ordenou a deportação da dupla e suas esposas para os Estados Unidos.

Raul Seixas teve problemas de alcoolismo e acabou sendo vítima de uma pancreatite crônica, hipoglicemia e uma parada cardio-respiratória, aos 44 anos.

6 Opiniões

  1. clenilson campos disse:

    otimo

  2. Fernando disse:

    sou fã de raul desde 1977,fui em um evento q silvio passos fez em são josé do rio preto e vi seu primeiro violão,vi também a bandeira q foi colocada em cima de seu caxão,no dia q foi sepultado,pr mim isso foi o maximo e nunca deixarei de ser fã de raul seixas,um abraço a quem ler minha opinião,valeu!!!!!

  3. Joilson Marques disse:

    Raul Seixas é simplesmente o Rei do rock Brasileiro, nunca haverá uma pessoa relativamente igual e nem pareçido a ele.

    Viva a Sociedade Alternativa!!!

  4. sabrina disse:

    adoro raul amo raul ele é minha vida

  5. carlos alberto freire disse:

    Sempre fui fã do raul, pelo jeito de ser. pela simplicidade com o público; gosto das musicas dele,tanto assim que escrevi uma poesia com cada letra do seu nome dele em sua homenagem. espero ter oportunidade de a presentar-lo para família dá uma boa composição musical.

  6. leonilda disse:

    aprendi a gostar do raul
    por causa do meu marido
    que é fã ardoroso
    nilda rj

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *