Início » Brasil » Brasil lança programa de visto eletrônico para quatro países
TURISMO

Brasil lança programa de visto eletrônico para quatro países

Canadenses, americanos, australianos e japoneses podem fazer o processo pela internet. Medida visa estimular o turismo no Brasil

Brasil lança programa de visto eletrônico para quatro países
O Brasil espera atrair um número maior de turistas e movimentar o setor (Foto: Pixabay)

Os americanos que desejam viajar para o Brasil poderão solicitar o visto pela internet por uma taxa de US$ 40, bem menor do que os US$ 160 cobrados anteriormente nos consulados. Isso porque o Brasil lançou um novo sistema de visto eletrônico na última quinta-feira, 25, que também está disponível para japoneses, canadenses e australianos.

Dessa forma, o Brasil espera atrair um número maior de turistas e movimentar o setor, mesmo com a crescente onda de violência no país, a recessão econômica prolongada e as recentes doenças transmitidas por mosquitos, como a zika e a febre amarela.

“Se queremos competir por turistas internacionais, precisamos eliminar a burocracia e estender um tapete vermelho para que eles escolham nossos destinos”, destacou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

O governo brasileiro está lançando o novo sistema algumas semanas antes de assinar um acordo de “céu aberto” com os Estados Unidos, que garante que o mercado determine a frequência e destino dos voos entre os dois países. O Senado brasileiro deve aprovar o pacto já no próximo mês.

Recentemente, os Estados Unidos assinaram outros acordos de “céu aberto”, aumentando o número de voos diários e tornando as tarifas mais baratas. Em 2010, os americanos fizeram o pacto com a Colômbia, levando três novas companhias aéreas a oferecerem voos entre os dois países, com oito novas rotas e o dobro de voos diários.

O americano Ernesto Londoño, jornalista do New York Times, está vivendo no Brasil desde julho do ano passado para fazer uma cobertura mais próxima da América do Sul. Em um artigo, o repórter exalta a beleza natural da cidade carioca, mas também fala sobre os perigos do Rio de Janeiro.

“O Rio de Janeiro, minha nova cidade natal, é uma deslumbrante metrópole à beira do mar com um embaraço de riquezas para amantes da praia e amantes da música. Se você nunca esteve, deve estar no topo da sua lista . Você deve estar atento, no entanto, que, como em muitas partes do Brasil, o Rio de Janeiro está lidando com uma epidemia de violência. É fácil ignorar em pontos turísticos, como a área que inclui as praias de Ipanema e Copacabana, mas você deve fazer sua lição de casa para evitar tropeçar em um bairro perigoso”, destacou Londoño.

Além disso, Londoño também não ignora São Paulo, destacando a “maior metrópole da América do Sul” pela sua arquitetura e “inovação culinária”. Em particular, o jornalista exalta a beleza do Edifício Copan, construído por Oscar Niemeyer, e o Museu do Futebol Moderno, no Estádio do Pacaembu. “Mas fique avisado sobre os engarrafamentos notórios da cidade e as ruas manchadas por grafites que dão a grande parte da cidade uma sensação de deterioração”.

Outra região que o repórter americano faz questão de exaltar é o sul do Brasil, principalmente o setor vinícola brasileiro, destacando as bebidas como “excelentes e com preços razoáveis”.

Londoño também destacou o Pantanal brasileiro no estado do Mato Grosso do Sul, uma das maiores zonas úmidas do mundo. “Você pode vislumbrar onças, araras e jacarés fazendo passeios de safári. Há também belas cachoeiras e rios de água doce para nadar”, finalizou o jornalista.

Expectativa brasileira

O governo brasileiro acredita que o novo sistema de vistoria eletrônica pode aumentar as viagens de turistas dos quatro países ao Brasil em 25%, tornando o país mais atraente para grandes eventos. Em 2016, mais de 570 mil americanos visitaram o Brasil, segundo o Ministério do Turismo, sendo superados apenas pelos argentinos, que se encontram ainda mais nas praias brasileiras a cada ano que passa.

Agora, americanos, canadenses, australianos e japoneses que quiserem viajar para o Brasil podem dar entrada na liberação do visto eletronicamente, que demora, no máximo, 72 horas para a liberação. Dessa forma, segundo o Ministério do Turismo, os americanos gastarão cerca de US$ 177,6 milhões a mais. Estima-se que os turistas dos Estados Unidos – cerca de 0,7% dos 75 milhões que viajam pelo mundo – injetem cerca de US$ 710,5 milhões na economia brasileira ao ano atualmente.

“Os números parecem satisfatórios, mas ficam muito aquém do nosso potencial. Temos um amplo espaço para aumentar o fluxo turístico entre os nossos países com ganho para todos os envolvidos. Demos um sinal claro para a comunidade mundial que estamos abertos e totalmente interessados em intensificar o nosso intercâmbio no mais amplo sentido ”, destacou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Com as novas medidas, a Organização Mundial do Turismo (OMT) acredita que o Brasil deve receber cerca de R$ 1,4 bilhão a mais nos próximos dois anos. Isso porque, além do visto eletrônico, neste mês de janeiro entrou em vigor a isenção de vistos para os Emirados Árabes.

Fontes:
The New York Times - It Just Got Easier, and May Soon Be Cheaper, for Americans to Travel to Brazil
Ministério do Turismo - Visto eletrônico para turistas dos Estados Unidos deve injetar R$ 600 milhões no Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Aureo Ramos de Souza disse:

    Que venham todos aqui é a casa de mãe Joana.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *