Início » Internacional » Os dez patrimônios mais bonitos da Unesco
TURISMO

Os dez patrimônios mais bonitos da Unesco

O status de Patrimônio Mundial da Unesco é concedido aos lugares cultural e historicamente mais significativos do mundo

Os dez patrimônios mais bonitos da Unesco
Confira abaixo os mais belos patrimônios da Unesco (Foto: Public Domain Pictures)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Dezenas de países do mundo contam com lugares memoráveis. Esses tradicionais pontos turísticos, normalmente, ajudam a movimentar a economia do país e viram cartões postais. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) conta com uma lista de Patrimônios Mundiais. Confira abaixo os mais belos a constar na lista:

Taj Mahal, Índia

Foto: Joel Godwin/Wikimedia

Sua construção foi iniciada em 1632, pelo imperador Shah Jahan, como um túmulo para sua esposa favorita, Mumtaz Mahal, o Taj Mahal é considerado um dos principais exemplos de arte e arquitetura muçulmana do mundo. O tamanho do túmulo é tão grande e a atenção aos detalhes é tão precisa, que as inscrições superiores são ligeiramente maiores que as abaixo, para que elas apareçam do mesmo tamanho quando vistas de baixo.

Grande Barreira de Coral, Austrália

Foto: Pixabay

Estendendo-se por 2,3 mil quilômetros, a Grande Barreira de Corais é o maior sistema de recifes de corais do mundo. Composto por 2.900 recifes individuais, cobre 133.000 m² e é o lar de mais de 1.500 espécies de peixes e 5.000 espécies de moluscos. O local foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1981 e agora está ainda mais acessível depois que o Google lançou o recurso Visão Subaquática, em 2014.

Stonehenge, Reino Unido

Foto: Pixabay

Com idade entre 4 mil e 5 mil anos, Stonehenge atrai mais de 1,5 milhão de visitantes por ano. Como isso foi feito ainda está em debate: teorias sobre como as pedras de 25 toneladas foram transportadas para a área a partir de uma pedreira, a 25m de distância, variando de intervenção sobrenatural ao uso de trenós untados com gordura animal.

Parque Nacional dos Lagos Plitvice, Croácia

Foto: Pixabay

O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice abrange 300 km² de floresta croata e esconde 16 lagos azul turquesa, ligados por mais de 8 km, por uma série de cascatas. Com mais de 1 milhão de visitantes anuais, os lagos são um dos monumentos naturais mais famosos da Croácia.

Angkor Wat, Camboja

Foto: Chi King/Wikimedia

Um dos maiores monumentos religiosos do mundo, o complexo de templos de Angkor Wat no norte do Camboja é um importante local de culto budista e um ícone para o próprio país – ele até aparece na bandeira do país. Redescoberto pelo explorador francês Henri Mouhot em meados do século XIX, Angkor Wat é melhor visto ao nascer do sol.

Parque Nacional de Pirin, Bulgária

Foto:Dido3/Wikimedia

O Parque Nacional Pirin, na Bulgária, é o lar de 70 lagos glaciais, formados durante a última era glacial, e florestas de árvores antigas, a mais antiga se acredita ter 1.350 anos de idade. A localização única do parque permitiu que ele se tornasse um refúgio ecológico e é o lar de quase três dúzias de espécies endêmicas encontradas em nenhum outro lugar da Terra. O parque também inclui Bansko, a maior estação de esqui da Bulgária, que oferece algumas das áreas de esqui mais baratas da Europa, dentro de suas fronteiras.

Le Mont-Saint-Michel, França

Foto: Public Domain Pictures

Construído em uma ilha a 1 km de Normandia, a comunidade de Mont-Saint-Michel no noroeste da França só era acessível na maré baixa até que uma ponte foi construída em 1879. Ainda lar de 50 moradores, a ilha e sua localização única foi a inspiração para a representação da cidade fortificada de Minas Tirith no filme O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei.

Parque Nacional Uluru-Kata Tjuta, Austrália

Foto: Kgbo/Wikimedia

O Parque Nacional de Uluru abriga o antigo monólito natural de Uluru, também conhecido como Ayer’s Rock, que surge do deserto no território norte da Austrália. Reverenciado pelo povo aborígene local de Aṉangu por seu significado espiritual, Uluru tem sido objeto de controvérsia na Austrália sobre se a escalada até o cume deve ser proibida. Devido a estas e outras considerações, incluindo a segurança dos visitantes e a erosão do monumento, a escalada de Uluru será banida a partir de outubro de 2019.

Havana Velha, Cuba

Foto: Pixabay

Fundado por colonos espanhóis em 1519, o centro histórico de Havana serviu como uma parada importante para os navios espanhóis na rota da América do Sul para a Espanha. Ainda lar de cerca de 100.000 habitantes, Havana Velha é um dos exemplos mais bem preservados da arquitetura colonial espanhola nas Américas.

Parques da montanha rochosa, Canadá

Foto: Tobias Alt/Wikimedia

Os parques canadenses das Montanhas Rochosas consistem nos parques nacionais Banff, Jasper, Kootenay e Yoho e nos parques provinciais Mount Robson, Mount Assiniboine e Hamber. Juntos, os sete parques das Montanhas Rochosas canadenses cobrem algumas das paisagens mais impressionantes do Canadá e contêm fósseis com mais de 540 milhões de anos. Além disso, eles são ótimos para esportes de inverno.

Fontes:
Independent-Most beautiful Unesco World Heritage Sites

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *