article image
Wilson passou da MPB para algo mais parecido com o Rock (Reprodução/Internet)
MPB

Wilson Simonal: um assassinato artístico

fonte | A A A

Motivado por um recente documentário sobre a vida do cantor, vou fazer primeiro um resumo da sua carreira, espero que para alegria dos saudosistas da minha geração, para depois, na segunda parte, falar do crime. Quem não estiver interessado em detalhes da carreira pode, tranquilamente, pular a primeira parte.

A carreira

Wilson Simonal de Castro nasceu no Rio, em 1939. Ao servir o exército começou a cantar nas festas do regimento. Depois da baixa das forças armadas começou a cantar em shows, principalmente rocks e calipsos, cantados em inglês. Por volta de 1961 foi descoberto pelo produtor e compositor Carlos Imperial e aí começa sua carreira profissional. Em 1963 é lançado pela Odeon o LP “Wilson Simonal tem algo mais”, com arranjos do veterano Lyrio Panicali. Esse disco contava com sucessos da bossa nova como “Telefone” e “Menina flor”. “Amanhecendo”, de Roberto Menescal e Lula Freire, que tinha uma gravação bem sucedida com “Os Cariocas”, recebeu aqui um tratamento suingado, jazzístico, com um resultado impressionante. Não havia dúvidas, estava ali um potencial grande cantor. Comprei agora os CDs para ouvir de novo algo que não ouvia há uns bons 40 anos e confirmei que ainda gosto. Surpreendeu-me a voz jovem do cantor principiante. (Um parêntese, é um saco ser obrigado a comprar uma caixa de 8 CDs, ou como me aconteceu recentemente com Nara Leão, uma caixa de 14 — que não comprei).

O LP seguinte, o segundo da fase bossa nova, foi “A nova dimensão do samba”, de 1964. Arranjos de Panicali e do novato Eumir Deodato. Esse abria com “Nanã”, do genial Moacir Santos. Contava com “Só saudade” e “Inútil paisagem”, de Tom, “Rapaz de bem”, de Johnny Alf, entre outros. Acho que a faixa mais impactante era “Nanã”. Este disco confirmava o grande cantor. Simonal começava a ganhar a fama de melhor cantor da bossa nova, aproveitando-se da reclusão do papa João Gilberto, que raramente cantava. (Eu, que era fanático por João desde o 78 rotações com “Chega de saudade”, de 1958, só cheguei a vê-lo ao vivo lá por 1980.)

O terceiro LP foi “Wilson Simonal”, lançado em março de 65, menos de um ano depois do anterior, fato raro no Brasil. Novamente arranjos de Lyrio Panicali e Deodato. Para mim a faixa impactante foi “Chuva”, de Durval Ferreira e Pedro Camargo. Tinha ainda algumas músicas de Ary Barroso, outras de Carlos Lyra, Tom Jobim, e “Rio do meu amor”, de Billy Blanco, que Simonal defendeu num festival da época. E tinha, para choque dos fãs da bossa nova, uma canção que estava mais para rock do que para MPB, “Juca bobão”. Era o prenúncio da queda.

Deixando de lado tantos detalhes, Simonal gravou algum tempo depois disto uma canção chamada “Mamãe passou açúcar em mim”. A letra dizia mais ou menos assim: “Eu era neném, não tinha talco, mamãe passou açúcar ni mim”. A idéia é que o narrador tinha ficado tão doce que as mulheres, a vida inteira, corriam atrás dele. Um besteirol total, como letra e como melodia. Pois foi essa canção que levou o cantor para a popularidade com o grande público, fazendo com que chegasse a rivalizar com Roberto Carlos na preferência do público. Tinha nascido a pilantragem, nome que ele deu a esse estilo iniciado com “Juca bobão” e consagrado com “Mamãe passou açúcar…”.

Os amantes da música de boa qualidade ficaram chocados com esse barateamento de um talento e se afastaram de Simonal. Mas talentoso ele continuou. Não assisti à famosa cena em que, no Maracanãzinho lotado, ele colocou o público para cantar, em duas vozes, fazendo com que todos cantassem afinados e no tempo certo. Quem assistiu diz que foi impressionante. Mas assisti em 1970, e vi de novo agora em vídeo que está disponível no YouTube, ao dueto dele com Sarah Vaughan, transmitido pela TV Tupi. Em duas canções, “Oh happy days” e “The shadow of your smile”, o jovem cantor de 30 anos dialoga com uma das rainhas do jazz, de 45, de igual para igual, improvisando, variando, e sendo tratado por ela absolutamente como um igual. Novamente, é impressionante. 


O crime

De repente Simonal sumiu. Parou de fazer shows, não gravou mais. Aos poucos os fatos se espalharam pelo Rio: Simonal seria dedo-duro do DOPS — o famigerado Departamento da Ordem Política e Social, para onde eram levados os presos políticos. Qualquer músico que tocasse com ele iria para uma lista negra e não tocaria mais. O cantor precisava no mínimo de um pianista, de preferência um baixista e um baterista também. SIMONAL NUNCA MAIS CANTOU. Sobreviveu mais de vinte anos sem poder cantar, até morrer de cirrose causada por alcoolismo. Eu me lembro do diálogo que tive com um amigo que tocava contrabaixo:

“É verdade essa história de dedo-duro?”, perguntei.

“Não tenho a menor idéia”, foi a resposta.

“Mas então por que você não toca com ele?”

“Porque se eu tocar com ele fico proibido de tocar, ninguém mais vai tocar comigo.”

A proibição foi 100% eficaz, e durou até a morte de Simonal.

Não vi esse novo documentário, mas li tudo que achei nos jornais sobre ele. Eis os fatos reais, de acordo com o relato de diferentes pessoas: Simonal achava que seu contador o estava roubando, e contratou dois meganhas para dar uma surra no mesmo. O surrado deu queixa na polícia e o cantor foi processado e condenado — entendo que não foi preso por ser criminoso primário. A história se espalhou e muita gente do meio musical cobrou de Simonal por que ele teria mandado dar a surra.

Acontece que os meganhas contratados por ele eram do DOPS, tinham feito um bico no horário de folga. Simonal, que tinha um lado infantil e mentiroso, passou a espalhar: “Ninguém mexa comigo porque eu tenho amigos no DOPS”. Essa mentira, somada ao fato de que o cantor era visto como favorável ao governo militar, fez com que alguma misteriosa entidade dona da verdade “politicamente correta” decretasse o banimento dele. Ninguém sabe, ninguém viu, quem era essa misteriosa pessoa, ou grupo de pessoas, que teve esse poder monstruoso: decretar a morte profissional de um grande artista. (Não me esqueço de que ele tinha prostituído seu talento, mas ouso pensar que quando essa moda idiota da “pilantragem” se esgotasse algum arranjador de talento o convenceria a gravar música de boa qualidade novamente. Que tal um disco Simonal/Luis Eça?)

Resumindo: um grande artista, aos trinta e poucos anos de idade, foi privado do exercício da sua profissão e de seu talento com base numa mentira sórdida. E o meio musical se acovardou e aceitou isso calado.

O que você acha de perseguições, como a de Wilson Simonal, baseada em divergências políticas? É razoável que a carreira de um artista seja impedida de continuar só porque os que dominavam o pensamento intelectual da época nao concordavam com as suas idéias?

De volta ao topo comentários: (186)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. alex disse:

    Hi:
    Um cantor como Wilson Simonal nao havera outro como ele sera muito dificil .Nao entendo porque fizeram isso com ele.Nao sei se isso se chama um crime,racismo.O usaram muito bem.Nao tinha ninguem mas, ninguem que pudesse negar tudo isso,essa mentira que estava acontecendo com o Wilson simonal?
    E claro que foi mais que um crime.Deviam ter feito algo,para inocenta-lo.?Alguem devia ter feito justica,e nao deixar acontecer.Limpar o seu nome para voltar a cantar.
    Wilson Simonal foi ingenuo a respeito desse caso aontecido.
    Wilson Simonal sera lembrado por mim sempre.Ele era sensacioanl ,tao bom,que ninguem imagine.Quem viu um cantor ate agora como ele?

  2. Ana Maria das Neves disse:

    Acho um crime o que fizeram com o Wilson Simonal. Ele tinha muito talento e era invejado por muitos. Era injenuo também ao haver dito certas coisas como que tinha amigos no Dops. Ele veio da pobreza e chegou tão alto que não imaginou nas trampas que podiam estender para ele. O único que se pode fazer é comentar, investigar e limpar seu nome, homenageá-lo através de seus filhos, que eram muito queridos. Seus filhos são o que temos e em quem se pode investir carinho, homenagem etc.
    Nunca vou me esquecer que o Wilson Simonal me acordava com seu canto do Tributo a Martin Luther King e Meu Limao meu limoeiro. Ele cantava no Teatro Princesa Isabel. Eu era adolescente e morava no prédio al lado, no nono andar do 166.

  3. vaneska disse:

    É triste falar de alguma coisa que uma pessoa tenha feito sem provas concretas,pois até hoje só ouço dizerem que parece que ele era ,parece que foi assim ou assado,parece ,parece ,parece.
    Ninguém afirmou nada de fato.Acredito que as pessoas na época que vivenciaram o caso desse cantor,o qual eu gostava bem,deveriam esclarecer o que realmente houve para que não haja tanta especulação em cima do pobre que já nem está entre nós.

  4. Bernardo disse:

    Se ele fosse mesmo um cara da ditadura os militares o teriam blindado. Simonal foi destruído por esses que estão aí ganhando pensão do governo como perseguidos. Ele sim deveria ter sido indenizado.

  5. aloisio costa disse:

    Realmente,mataram o cara ,não procuraram saber se era realmente verdade o que falava a seu respeito.O Ziraldo e o jaguar ,admitiram que exageraram fazendo aqula campanha contra o Simonal através daquele jornal infeliz que era o pasquim que graça a DEUS,não existe mais são dois idiotas e naõ merecem qualquer respeito ainda bem que eu nunca li aquela porcaria de jornal e com aquilo mataram também o Érlon chaves grandes maestro eapero que eles descansem em paz

  6. Leila disse:

    Só sei que quem mais perdeu lamentavelmente fomos nós!!! Uma voz belíssima!!!( Eu curto sempre que posso)
    Cheio de carisma… Lamentável!!!!

  7. Rômulo Daniel disse:

    É DIFÍCIL ISSO CONTINUA TUDO NO BRASIL QUE É DIFERENTE É MARGINAL AINDA MAS SE VIER DA CLASSE DITA C
    ASSIM FOI COM A PILANTRAGEM DE WILSON SIMONAL ,E ASSIM É COM O RAP,HIP HOP,RAGGAE,E O PROPRIO SAMBA

  8. Felipe Taborda disse:

    Fecharam os ouvidos do Brasil para um músico extremamente gabaritado, mas ainda dão espaço p/ um Belo – vai lá entender.

  9. Maria disse:

    todo mundo sabe que é preciso ter padrinho/madrinha pra fazer sucesso no Brasil. Não é por nada, gosto do Gilberto Gil, mas a filha dele é uma nula, e tá na mídia. A Sandy tb, é simpática, era boa para adolescentes, mas agora, não dá. Gente que nem o Chico Buarque, que não tem a mídia sobre ele, sumiram, também. Enquanto o R. Carlos fica todos os finais de ano na nossa tv, com aquele “especial” insuportável e pegando as menininhas (depois de todo o drama que fizeram na morte da mulher dele; só faltava ele se jogar pra ir junto na época).
    O meio artístico é muito corrupto, muito egocêntrico, muito arrogante. Quem destoa disso fica no esquecimento. Mesmo que muitos lutaram contra a ditadura, e alguns mais por rebeldia do que por vontade de melhorar o país (porque nada fizeram depois,nem para a música), não deixam de entrar nesse time.

  10. antonio carlos margalho silva disse:

    Assistindo ao documentário no Bio.com, percebo que pouca coisa mudou no cenário musical. E no Brasil também. Vemos artistas que começam a surgir expontaneamente e crescer no cenário local e regional. Começam a fazer sucesso e a incomodar “dinossauros” presentes desde a época da ditadura. Para alcançar os grandes meios de comunicação, tem que se submeter à cartilha de submissão e puxar múmias em seus novos sucessos.
    A REDE GLOBO, subserviente ao regime militar (com o qual se alinhou para poder monopolizar a comunicação no Brasil), sempre ditou o que podia e o que não podia. Até mesmo a união homossexual só ganhou corpo depois que muitas novelas quase que mostraram relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo.
    O povo continua igualzinho ao da década de 70: vai de acordo com o que a mídia fala que é verdade. São alienados pela televisão e não tem opinião própria. Não vivem, vegetam.
    E ainda tem muitos imbecis que sonham com o retorno da ditadura.

    Simonal foi vítima de um sistema que não poupava e que não perdoava que alguém vindo da base da pirâmide social subisse e ficasse acima de quem sempre viveu em berço dourado. E os covardes da época (Roberto
    Carlos, Erasmo Carlos, Pelé, etc.) continuam aqui, se aproximando de quem está fazendo sucesso para perpetuarem seu “reinado”…

    E quem comentou abaixo que ele era informante do DOPS, vá pesquisar, imbecil. Não acredite no que o seu pai ou sua mãe lhe contou. Se eles mentiram para os pais deles quando se encontraram no matinho, imagine para você…

  11. DAVID JOSE disse:

    PELO DOCUMENTARIO
    O SIMONAL PARA MIM FOI UM ARTISTA “NATO” “PURO ” E COMPLETO, O QUE INCOMODOU NA ÉPOCA TURBULENTA E REPRESSORA: QUE UM PRETO SEM EDUCAÇÃO NEM CLASSE SOCIAL SE TORNASSE FAMOSO RICO E COMEDOR DE BRANCAS POR EXEMPLO, SOFREU DAS PIORES REPRESSÕES HUMANAS: PRECONCEITO – RACISMO – INVEJA – COBARDIA – FALSIDADE – ABUSO – ELE ERA HUMANO COMO QUALQUER INDIVÍDUO COM DEFEITO, NÃO ME EXPLICO DE ESSE OSTRACISMO AGORA EU PERGUNTO QUEM FECHO ELE, ELE MESMO OU OS OUTROS O FECHARAM E UMA HISTORIA QUE DEVERIA SER ESCLARECIDO TOMARA CONTINUE POR QUE PARA MIM E EXEMPLIFICADORA CURIOSA E BONITA. PRAZER EM TE CONHECER SIMONAL OK…

  12. André disse:

    Hoje sabemos q ele ñ tinha relação c os militares ao contrário de Roberto Carlos q era intimo e foi tão poupado pela classe artística q com o negão eles praticaram a maior covardia da história da MPB…. Que vergonha, fogueira das vaidades!!!!

  13. pida lima disse:

    UM BANDO DE COVARDES!!! TEMOS QUE TOMAR MUITO CUIDADO POR QUE ELES AINDA ESTAO POR AI !

  14. Zenildo Tabosa Viana Filho disse:

    Eu assisti ao documentário, um primor. Um tremendo de um cantor. Eu desafio aos covardes que o acusaram, de provar que ele era dedo duro. Na época meu pai era militar da Aeronáutica, algumas coisas vinha à tona, como a morte do Stuart Angel, ficamos sabendo quando ele morreu, sempre tinha alguém que contava. Mas na maioria dos casos era tudo secreto, nem mesmo os militares que não estavam envolvidos com a repressão podiam entrar nesses órgãos. Até hoje não apareceu um FILHO DA PUTA pra confirmar que foi dedurado. Quem pode provar que ele dedurava? NINGUÉM PODE!!! ISSO NÃO TEM LÓGICA……O PROBLEMA É QUE O BRASIL SEMPRE FOI UM PAÍS RACISTA, O SIMONAL FOI O MAIOR CANTOR DO BRASIL, TINHAM INVEJA DO TALENTO DELE, NINGUÉM FAZIA O QUE ELE FAZIA. E o meio musical o abandonou, porque na maioria são um bando de puxa-sacos que tinham inveja do talento dele e metidos a comunista. COMUNISTA, NEM PRA ISSO O BRASILEIRO SERVE.

  15. tom disse:

    Eu era uma criança na época mas vendo essa história penso que ele mesmo decretou seu fim. Pra mim ele era um desinformado social que pensava apenas em gastar dinheiro e tomar cachaça como 80% da população do Brasil e que morreu como um peixe, pela boca.
    Eu não tenho dó de ninguém porque ninguém é inocente e curto titãs “bichos escrotos” é o que somos.
    Negão burro foi o que ele foi, porque na pele dele eu teria me mudado para os EUA, feito sucesso lá e dado uma banana pra todo mundo aqui, direita e esquerda. kkk

  16. sergio araujo disse:

    e uma pena o que fizeram com o simonal no fundo ele morreu de desgoto

  17. aloisio disse:

    realmente o que fizeram com o Simonal ,foi muita covardia me lembro de uma entrevista com o tim maia e no ar ele pediu para pararem de fazer aquilo com o Simonal pois ele já tinha pago pelo que fez mais continuaram a fazer espero que ele descanse em paz e tem os seus filhos o simoniha e o max mandando ver herdaram o talento do pai

  18. José disse:

    Aceito como verdade toda a narração, e sei que naquele tempo, todos os “governamentalmente” envolvidos sentiam-se poderosos e livres para “executar” crimes improváveis, assim como, hoje, muitos que detêm o poder legislativo, formulam e firmam “crimes” contra a “sociedade”, utilizando formatos de lei, juntamente com uma multidão de hipócritas interesseiros que os apoiam !

  19. ronie teixo disse:

    wilson simonal o maior cantor de todos os tempos… a mentira e inveja venceram, mais seu talento esta vivo, para sempre…

  20. aloisio disse:

    tenho muitas saudads do simonal certa vez vi uma entrevista do nosso saudoso tom maia ele pediu que parassem de fazer aquilo com ele pois ele ja tinha pago pelo que tinha feito e ate hoje não apareceu uma pessoa sequer que tenha sidi delatada por ele o zialldo jaguar e outros foram muito covardes em destruir a imagem de uma pessoa

  21. katia disse:

    somente: nojo

  22. Genilson disse:

    Creio que ele mexeu com o orgulho de uma raça e classe dominadora
    causando inveja ha muitos, (Sistema/mídia corporativa)
    Eles costumam classificar e manchar um histórico de quem compromete
    seus interesses.
    Wilson se foi mas descansa deste Mundo sujo onde as classes desfavorecidas
    sofrem e são obrigadas a consumir e viver do jeito que eles querem.
    Valeu quem escreveu.
    Um abraço para os filhos deste homem com uma vós maravilhosa.
    …Vocês também são muito bons.

  23. Creusa Maria Oliveira Santos disse:

    AGIRAM COMO UNS HIPÓCRITAS,LUTAVAM CONTRA UM REGIME MAS O USARAM PARA CONDENA -LO,FORAM TÃO DITADORES QUANTO O REGIME, TORTURARAM-O,BANIRAM,JULGARAM,E O CONDENARAM ,SEM DAR A ELE A CHANCE DE SE DEFENDER,E SEM TER A CERTEZA DOS FATOS,E FORAM AS PRÓPRIAS PESSOAS QUE DIZIAM SER SEUS AMIGOS,ISSO E´O QUE MAIS MIM CHAMOU A ATENÇÃO,DE CERTA FORMA ENTERRARAM UM GRADE ARTISTA AINDA VIVO,E QUEM FEZ ISSO DEVE SER ALGUÉM QUE ESTAVA SE SENTINDO OFUSCADA COM O SUCESSO DO WILSON NA ÉPOCA,POIS ERA UMA ÉPOCA DE LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA E SALVE-SE QUEM PODER,ENTÃO TRATARAM DE TIRAR PROVEITO DA FRAQUEZA E FIZERAM ESSA SACANAGEM SABENDO QUE ELE SERIA UM GRANDE CANTOR!

  24. Creusa disse:

    Na minha opinião não deveriam agir dessa forma com ele,pois agiram como ditadores,hipócritas ,lutavam contra um sistema, mas o usaram pra punir ao outro,foram tanto quanto ditadores,nem deram chances a ele de se defender , o torturaram,prenderam ele,impedira a ele de trabalhar,de ser feliz,quem contribuiu com esse absurdo talvez tenha sido alguém que sentia que ele seria um grande cantor, e que na época ofuscaria a outros,então se aproveitaram da fraqueza dele e o condenaram.

  25. Luiz Trindade disse:

    Simonal deve ter sido dedo duro, sim,. Colegas seus afirmam isso. Logo, mereceu o ostracismo, afinal a deduragem significava á época prisão e tortura.

  26. Manuela Caroline disse:

    Como disse o Bone, no documentário: “Simonal, nunca foi julgado e vaiado pelo seu público, ele foi julgado e condenado pelos seus colegas de profissão”.
    Sabe, eu sinto uma tristeza enorme, só de imaginar o que Simonal, passou por 20 anos, e fico mais triste ainda pelo fato de que NENHUM…. NENHUM, de seus colegas tenha dito o contrário, tenha ao menos lhe dado apoio ou ajuda!
    Me atrevo a falar do racismo, pois sim, ele estava presente nisto tudo obviamente, digo mais ainda que se fosse qualquer cartor branco e burguês de merda, a história teria sido muito diferente!
    Ao contrário do que muitos pensam e dizem, creio sim que deve-se falar do que aconteceu com Simonal, é claro, devemos lembrar do belíssimo cantor e encantador que ele foi, mas não podemos nos esquecer jamais o que fizeram com ele, pois isso seria uma vitória para aqueles que o esqueceram!

  27. jose carlos silva santos disse:

    ACONTECE QUE SIMONAL GERAVA MUITO CIUME EM CANTORZINHOS FRACASSADOS DA EPOCA E TB.EM ALGUNS PSEUDO JORNALISTAS,COMO AQUELE TAL DE ZIRALDO DO PASQUIM, QUE RECEBEU UMA VULTOSA GRANA DO GOVERNO ATUAL COMO PERSEGUIDO POLITICO, QDO,NA EPOCA APENAS METIA O PAU NO REGIME MILITAR PARA APARECER,PQ,O REG.MILITAR PODE NAO SER O IDEAL, MAS NA EPOCA NAO HAVIA TANTA ROUBALHEIRA COMO TEM HOJE NO PAÍS. MIL VEZES MAIS DO QUE NAQUELA EPOCA. POIS ESSE CARA E MAIS OUTROS COVARDES,DECRETARAM A MORTE DE UM CANTOR DE TALENTO, QUE HAVIA COLOCADO NO BOLSO TODOS AQUELES CANTORZINHOS DE MERDA QUE HAVIA E AINDA EXISTEM NA MPB. POIS É, A INVEJA MATA

  28. Paulo Amaral disse:

    Um absurdo, um artísta genial ser silenciado, apagado, ter sido tornado invisível pelo poder da mídia. O maior crime é que além de tudo Wilson Simonal era inocente. Esse crime ficou irreparado até hoje. O brasil é culpado pela morte do seu maior talento musical.

  29. jose chafik correa chama disse:

    De fato.Concordo ser wilson Simonal um grande artista. Assisti a materia (tv brasil). Onde diversas personalida-des, tais como Chico Anisio, Pele, Ziraldo, Arthur da Tavola entre outros, mais os filhos e a viuva do cantor. Prestei muita atenção no depoimento do contador (Rafael Vivianni). Todos com exeção do contador deram o seu depoimento
    favoravel a Simonal de uma maneira bem discreta.A mim não me convenseu. Alias toda a materia em seu desenrolar
    procurando isentar este elemento de ser no mundo artistico de então dedo dura a serviço do DOPS, mais confirma do
    ue desmente a sua participação na queles acontecimentos horrorosos. Dizer que este sujeito era mentiroso ingenuo
    procurando de certa forma isenta-lo de sua participação na queles fatos e pura comisseração ou um falso arrependi-
    mento. Wilson Simonal foi sim informante do DOPS e pagou o preço merecido de sua colaboração com o regime dita-
    torial. Lamento apenas que outros elementos deste mesmo regime (torturadores, ex governadores, empresarios do-
    nos de grande jornais estao ai livres leves e soltos).

  30. wedson disse:

    Grande historia que, ao meu ver, merece um filme.
    Por conta de politicos da epoca, que acabaram com sua vida…

  31. Genilson Souza disse:

    E eles criticam a ditadura. Rebanho de hipócritas.

  32. mario marliere disse:

    Muito real e verdadeira a dissertação do autor sobre o Simonal. Morei em S. Paulo por varios anos e tive a felicidade de ser vizinho e amigo desse ícone da MPB, com o qual convivi quase dia a dia, inclusive frequentando sua casa e conhecendo bem seus filhos e esposa. E tambem companheiro de COPO

  33. Alessandro disse:

    Parabéns pela ótima análise efetuada em relação a trajetória de Wilson Simonal , sem dúvida nenhuma , um grande ícone da música brasileira , um dos primeiros cantores negros brasileiros ( se não o primeiro ) , a levantar a voz contra o racismo social , pedindo……simplesmente, ser tratado como igual … Graças a DEUS , não vivemos na época da DITADURA , época em que muitos foram mortos ou ficaram desaparecidos , e outros como Wilson Simonal , forçado pela mídia da época , a ficar recluso no OSTRACISMO…………Alessandro 22/11/2012

  34. cristiane rabelo disse:

    Muito bom o documentário que passou na tv paga. sempre ouvi falar de Wilson simonal, mas nunca soube desta fase que destruiu a sua carreira e vida.Pelo que vi e ouvi , muitos se acovardaram , e a bomba explodiu, mas só atigiu um homem,ou melhor uma familía .

  35. antonio jacintho dos santos junior disse:

    Assisti o documentário ontem pelo Canal Brasil ( Cabo) onde fiquei encantado com a carreira fenomenal deste artitsta que mudou a maneira de cantar e hábitos das pessoas, a abertura do show do Sergio Mendes com mais ou menos 40 mil pessoas cantando la la la la , meu limão meu limoeiro, e por uma invantilidade gerou uma polêmica sem fim comprometendo não só ele como toda sua familia, que por sorte tinham muito talento para seguir em frente.
    Sou Coordenador em Call Center de atendimento a clientes e sou responsável por varias familias que buscam o sustento dia a dia, e o que tirei de lição e que devemos cuidar sempre da nossa aparencia e sempre que acharmos que tem alguém nos prejudicando temos que ter a cautela para decidirmos o melhor caminho e não se arrempender depois.
    Por Antonio Jacintho dos Santos Junior 21/11/2012

  36. Vinícius Bertoletti disse:

    Excelente artigo, mas não tem assinatura.
    Quem é o autor?