Início » Economia » A dor da Espanha
Gráfico

A dor da Espanha

Um olhar sobre os rendimentos dos títulos do governo desde 1860

A dor da Espanha
Títulos do governo têm tendência baixa de rendimentos (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Embora os títulos do governo sejam geralmente considerados como um “ativo seguro”, eles têm sido altamente voláteis a longo prazo. Os rendimentos espanhóis podem até ter chegado a seu valor mais alto desde a crise da zona do euro, 7,5% em 24 de julho, mas eles foram maiores no passado, durante o período revolucionário de 1870, com as perdas das colônias, a guerra civil da década de 1930 e, naturalmente, o período revolucionário de 1970.

Durante a última Era todos os rendimentos dos títulos aumentaram rapidamente, se tornando uma fantástica possibilidade de compra no início de 1980. Durante os últimos 30 anos, a tendência dos rendimentos de títulos norte-americanos e alemães tem sido incansavelmente baixa, criando os rendimentos históricos mínimos. Sem dúvida, alguns dos compradores de títulos alemães e norte-americanos são investidores italianos e espanhóis que fugiam dos seus mercados internos. Enquanto tais rendimentos se tornam um mau negócio para os padrões históricos, é importante lembrar que os baixos rendimentos norte-americanos persistiram por um longo tempo no final de 1940 e início dos anos 1950, antes da inflação começar a cobrar seu preço.

Fontes:
The Economist - The pain in Spain

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *