Início » Economia » A guerra dos originais contra as falsificações
Varejo

A guerra dos originais contra as falsificações

Os fabricantes de bolsas caras, roupas e relógios estão brigando nos tribunais contra as imitações. Mas a batalha está cada vez mais difícil

A guerra dos originais contra as falsificações
É estimado que o valor total de produtos falsificados vendidos no mundo inteiro todos os anos é de US$1,8 trilhão (Foto: Wikipedia)

A guerra contra as imitações de artigos de luxo tem sido longa e árdua. Além do aumento da venda de produtos falsificados nos sites online, a sofisticação tecnológica crescente dos falsificadores tem dificultado o processo de rastreá-los e processá-los nos tribunais.

A venda de produtos falsificados é, por definição, difícil de avaliar em termos numéricos. No ano passado os funcionários dos postos controle de fronteira dos Estados Unidos apreenderam cópias que, se fossem genuínas, valeriam US$1,2 bilhão. Os controles de fronteiras na União Europeia apreenderam produtos falsificados no valor de €768 milhões (US$1 bilhão) em 2013. Mas isso é, sem dúvida, uma fração das cópias falsas que estão sendo vendidas. Segundo estimativas, o valor total de produtos falsificados vendidos no mundo inteiro todos os anos é de US$1,8 trilhão.

Esse dilúvio de falsificações inclui desde softwares, remédios, detergentes e peças de automóveis. Em 26 de julho as autoridades chinesas disseram que a polícia havia invadido uma fábrica que estava produzindo uma quantidade enorme de cópias de iPhones. No entanto, relógios, bolsas, roupas, joias e perfumes são os produtos mais apreendidos nos postos das fronteiras. Em 21 de julho a União Europeia informou que a perda das vendas devido às roupas e os acessórios falsificados atingira o percentual de 10% das receitas dos fabricantes de bens de consumo na Europa.

Fontes:
The Economist - Counterfeit.com

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *