Início » Economia » Ao contrário do Brasil, problema de países ricos é a deflação
Economia

Ao contrário do Brasil, problema de países ricos é a deflação

Para consumidores, produtos mais baratos podem parecer uma barganha, mas a deflação é um dos problemas mais graves para a saúde de economias

Ao contrário do Brasil, problema de países ricos é a deflação
Queda no índice de preços leva consumidores a economizar (Reprodução/Internet)

Não é à toa que o problema da deflação tem ocupado a cabeça dos economistas dos países ricos. A economia da zona do euro como um todo, em especial Espanha, Grécia, Portugal, França e Itália, assim como a dos Estados Unidos, apresentaram índices de preços negativos no acumulado dos últimos 12 meses.

Do ponto de vista dos consumidores, produtos mais baratos podem parecer uma barganha, mas a deflação é um dos problemas mais graves para a saúde da economia como um todo. Isso porque, se os preços começam a cair repetidas vezes, os consumidores sentem-se motivados a economizar. Passam a comprar menos, os preços seguem em queda livre, a produção para, o desemprego aumenta e o circo está montado para uma longa recessão.

Foi o que aconteceu no Japão entre os anos 90 e 2012. O PIB estagnou, aumentou o desemprego e os salários caíram, junto com a taxa de poupança. Agora, os países desenvolvidos temem essa mesma armadilha.

No Reino Unido, a inflação desde janeiro de 2014 é de 0,3%, o índice mais baixo desde 1960. A baixa inflação também preocupa a China, que registrou em janeiro a menor taxa para um único mês desde 2009.

Por trás da queda da inflação nos países ricos, há dois fatores: a crise mundial de 2008, que diminuiu a demanda e baixou os índices de inflação, e mais recentemente, a queda no valor das commodities, sobretudo do petróleo. Há um ano o barril era vendido a mais de US$ 100. Hoje, está perto de US$ 50.

Para estimular consumidores a saírem às compras, vários bancos centrais estão tentando facilitar o crédito. Na prática, o Banco Central Europeu, por exemplo, está imprimindo dinheiro e entregando na mão dos bancos para que eles emprestem mais a seus clientes. O objetivo é tentar reaquecer a economia nos países do euro e se livrar do perigo da deflação.

Fontes:
Exame - Nos países ricos, o que assusta é a deflação

1 Opinião

  1. Joma Bastos disse:

    A deflação por origem monetária é a única que pode afetar negativamente a atividade econômica. A deflação por aumento de produtividade e a deflação por descida de custos de matérias primas não causam qualquer dano à economia, pelo contrário, fortalecem-na.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *