Início » Economia » Apple se torna a empresa mais valorizada no mercado de ações
A era Apple

Apple se torna a empresa mais valorizada no mercado de ações

Companhia de Steve Jobs ultrapassa o recorde da Microsoft, atingindo a marca de U$ 623,52 bilhões na bolsa de valores

Apple se torna a empresa mais valorizada no mercado de ações
Influência na economia, cultura e no mercado de ações fizeram da Apple um ícone atual (Reprodução/Internet)

Na última segunda-feira, 20, a Apple ultrapassou a rival Microsoft e tornou-se a maior empresa em termos de valor de mercado do mundo, atingindo a marca de U$ 623,52 bilhões. A poderosa influência da empresa na economia, nas ações da bolsa de valores e na cultura popular fizeram da Apple uma das empresas mais poderosas do mundo, ao lado da General Motors, Microsoft e IBM.

“Trata-se de uma dessas empresas icônicas. Os produtos dessas empresas são utilizados por todos os tipos de pessoas e seus líderes são considerados gênios”, afirmou Richard Sylla, professor de finanças na Universidade de Nova York.

A valorização das ações da Apple atingiu um pico bem maior que o recorde da Microsoft, de U$ 616,34 bilhões em dezembro de 1999.  A Apple superou há um ano a Exxon como líder na bolsa de valores, mas ainda estava distante da gigante Microsoft. Nos meses que se seguiram, a companhia aumentou ainda mais a distância, deixando a Exxon para trás.

A valorização da Apple aconteceu mesmo após a morte, em outubro passado, de seu cofundador e gênio criativo, Steve Jobs, e decepcionantes vendas trimestrais. A Apple consolidou-se como a empresa cuja forma de produzir tecnologia e design é referência para outras companhias.

Duração do reinado

Agora, a questão que intriga os investidores e os peritos em tecnologia é: quanto tempo a Apple conseguirá manter-se no topo? Seu desafio será continuar a atrair clientes com futuros lançamentos, como um iPhone com uma tela maior e um iPad menor. A empresa também planeja entrar no ramo televisivo, com a criação de um dispositivo capaz de suportar a transmissão ao vivo.

O desafio da Apple não é diferente do de outras gigantes, como a própria Microsoft, a IBM e a GM. Quanto maior o volume de vendas e burocracia, mais difícil fica manter o aumento dos lucros e receitas, e desenvolver produtos que continuem a inspirar os consumidores.

“Capitalismo é a destruição criativa. Enquanto conversamos, alguém está desenvolvendo um  produto que roubará a atenção da Apple. A empresa ainda lançará diversos produtos, mas suspeito que seu reinado como empresa mais valorizada não durará mais do que alguns anos”, conclui o professor Sylla.

Keith Springer, presidente do Springer Financial Advisors, compartilha a mesma visão de Sylla. “Não existe uma companhia na história da humanidade que nunca tenha parado de subir”, sentenciou.

St. Denis Villere III, sócio da Villere & Co., empresa que detém cerca de U$ 1,7 bilhões em ativos sob gestão, enxerga a Apple com otimismo e cautela. “Ainda gostamos da empresa e  pensamos que ela pode se tornar a primeira empresa de um trilhão de dólares dos EUA”, diz o investidor. “Como em qualquer investimento em tecnologia, é difícil uma empresa se manter no topo. Tecnologia é um setor que inspira cautela, mas a Apple ainda tem muito a oferecer”.

Fontes:
The Wall Street Journal-Apple Now Biggest-Ever U.S. Company

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *