Início » Economia » Argentina registra 46% de desabastecimento em alguns mercados
crise cambial

Argentina registra 46% de desabastecimento em alguns mercados

Em alguns supermercados faltam laticínios, açúcar e produtos de limpeza

Argentina registra 46% de desabastecimento em alguns mercados
Desabastecimento na Argentina (Reprodução/O Globo)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em alguns supermercados argentinos, o desabastecimento chega a pelo menos 46%, em decorrência da crise cambial no país. O secretário de Comércio Interior, Augusto Costa,  admitiu a situação em reunião com diversos setores da economia.

Esta é a maior desvalorização do peso desde março de 2002, que este mês já chega a 20%.  A Casa Rosada ameaçou fechar lojas consideradas em “casos extremos” e fez exigências aos comerciantes: não repassar a desvalorização aos preços e evitar a falta de produtos.

“O Estado tem várias ferramentas, como multas pelo não cumprimento de acordos e, em caso extremo, podemos chegar ao fechamento”, afirmou o Chefe de Gabinete do governo Kirchner, Jorge Capitanich.

Em alguns supermercados faltam laticínios, açúcar e produtos de limpeza, de acordo com o jornal O Globo. O secretário de Comércio Interior vai se reunir nesta quinta-feira, 30, com representantes de associações de defesa dos consumidores, a fim de esclarecer a situação do comércio no país.

Dilma afirma que Argentina pode lidar com a crise

A presidente Dilma Rousseff afirmou em entrevista, em Cuba, que a Argentina tem condição de enfrentar sozinha a crise econômica — o que a presidente Cristina Kirchner teria lhe apontado em conversa. Para Dilma, o país vizinho tem margem de manobra por causa de uma sobra de safra que será comercializada e atrairá dólares.

Fontes:
O Globo - Dilma: Argentina tem condição de lidar sozinha com a crise
O Globo - Com crise cambial, desabastecimento chega a 46% em mercados argentinos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *