Início » Economia » As declarações infelizes de Amorim
Economia

As declarações infelizes de Amorim

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O fracasso da Rodada de Doha já representa uma perda para o país. Perda maior foi a da credibilidade do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que saiu das negociações comerciais com a autoridade destroçada por duas declarações infelizes.

Na primeira declaração, o ministro disse que "uma mentira dita muitas vezes vira verdade." O ministro parafraseou Joseph Goebbels — ministro da Propaganda de Adolf Hitler, algoz dos judeus de Berlim e que incentivava o extermínio das "raças inferiores" — para tentar desmentir um avanço nas negociações sobre produtos agrícolas supostamente difundido por representantes dos países desenvolvidos.

No segundo momento infeliz, o ministro disse que "Deus queira que não seja preciso outro 11 de setembro", insinuando que o impasse comercial só seria rompido com atentados terroristas de proporções comparáveis aos de 2001, nos Estados Unidos.

Fontes:
Veja - Amorim, pede pra sair

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. lou disse:

    O Celso Amorim está envolvido com os terroristas das FARC. Deveria estar prêso e dar explicações sobre suas declarações ,que estimulam o banditismo no Brasil.

  2. Henrique disse:

    O nível de nossos políticos e representantes é lástimável. Ao invés de aproveitarem as dificuldades econômicas e políticas dos EUA e Europa para conquistar coisas boas para o Brasil ficam falando um monte de besteiras e brigando por questões que sabem que os países desenvolvidos não irão ceder.
    Estratégia é algo inexistente em nosso país… infelizmente.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *