Início » Economia » Baterias melhores criarão oportunidades para carros elétricos
Ataque às baterias

Baterias melhores criarão oportunidades para carros elétricos

As baterias são as peças mais caras de carros elétricos e se a Tesla cumprir a sua promessa, os motores elétricos podem finalmente decolar

Baterias melhores criarão oportunidades para carros elétricos
O barateamento das baterias fará com que os carros elétricos sejam mais competitivos (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Carros totalmente elétricos, caros e com poucos modelos disponíveis, acabaram se revelando difíceis de serem vendidos. Os modelos das maiores montadoras ainda parecem ser apenas truques. A principal conquista da Tesla foi ter fabricado um carro que pode ser comparado a qualquer outro modelo caro e movido a gasolina. Mas as perspectivas de crescimento de longo prazo da empresa californiana, e a adoção generalizada de carros, dependem de uma grande queda nos custos das baterias. A próxima missão da Tesla – fazer um veículo barato e para o mercado de massa até 2017, dependerá muito de planos ambiciosos de construir uma “fábrica gigante” nos EUA.

As baterias são as peças mais caras de carros elétricos. A “fábrica gigante”, que em algum momento fabricará baterias para 500.000 veículos, deve cortar os seus custos em mais 30%, de acordo com a Tesla. Se a empresa cumprir a sua promessa, os motores elétricos podem finalmente decolar. A Sanford C. Bernstein, uma companhia de pesquisas, acha que quando os custos caírem para menos de US$ 200 por kWh, os carros movidos a bateria podem começar a se tornarem competitivos em relação aos modelos convencionais sem a necessidade de subsídios. A “fábrica gigante” pode levar a Tesla mais próximo disso.

No entanto alguns analistas duvidam das afirmações da Tesla em relação tanto aos seus custos de bateria atuais quanto de sua capacidade de reduzi-los. A um custo de US$ 5 bilhões, que a Tesla dividirá com a Panasonic do Japão, seu atual fornecedor de baterias, e outros sócios, a fábrica será uma grande aposta. Mas a empresa certamente conseguirá firmar um bom acordo ao cortejar Arizona, Texas, Nova México e Nevada, os estados que querem sediá-la.

E caso a demanda por carros elétricos pare de subir, a enorme produção de baterias baratas poderia alimentar o mercado para a geração distribuída, isto é, armazenar energia de células solares e descarregá-las quando necessário, ajudando os consumidores a “saírem da rede”.

Fontes:
The Economist-Assault on batteries

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *