Início » Brasil » Brasil gastou quase US$ 30 bilhões com Forças Armadas em 2017
AUMENTO DE DESPESAS

Brasil gastou quase US$ 30 bilhões com Forças Armadas em 2017

Aumento acima da média global com gastos militares em 2017 fez o Brasil subir de 13º para 11º no ranking dos países que mais investem no setor

Brasil gastou quase US$ 30 bilhões com Forças Armadas em 2017
Os três países que mais gastaram com os militares foram os EUA, China e Arábia Saudita (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Brasil gastou US$ 29,3 bilhões com as Forças Armadas apenas em 2017, um aumento de 6,3% em comparação com 2016. É a primeira alta registrada desde 2014 e a maior desde 2010. Os dados são do Instituto Internacional de Pesquisa da Paz de Estocolmo (Sipri) e foram divulgados nesta quarta-feira, 2.

O Brasil passou da 13ª posição, em 2016, para a 11ª no ranking dos países que mais gastaram com as Forças Armadas. Apenas na América do Sul foi notado um aumento de 4,1% nas despesas com os militares. Na região, o crescimento brasileiro com as despesas no setor só ficou abaixo do aumento dos gastos da Argentina, que teve uma alta de 15%, gastando, ao todo, US$ 5,7 bilhões.

De acordo com o relatório, os valores surpreendem devido a situação política e econômica do Brasil. Ainda segundo o estudo, em 2017 o governo brasileiro tornou as metas de déficit orçamentário para 2020 mais flexíveis, liberando US$ 4,1 bilhões em recursos adicionais para os principais setores.

Gastos militares pelo mundo

Em todo o mundo, o gasto com as forças militares em 2017 cresceu 1,1%, em relação a 2016. Apenas no ano passado, foram gastos US$ 1,73 trilhão, o valor mais alto desde a Guerra Fria.

Os gastos em 2017 equivalem a 2,2% do Produto Interno Bruto (PIB) global. Isso corresponde a um gasto de US$ 230 por habitante no mundo. Anteriormente, desde 2011, os gastos com militares estavam praticamente estabilizados, com poucas mudanças se comparado ao período entre 1999 e 2011.

“Os aumentos nos gastos militares mundiais nos últimos anos foram em grande parte devido ao crescimento substancial dos gastos dos países da Ásia, Oceania e do Oriente Médio, como China, Índia e Arábia Saudita. No nível global, o peso dos gastos militares está claramente se distanciando da região euro-atlântica”, explicou o pesquisador Nan Tian, do Sipri.

Os três países que mais gastaram com as forças armadas foram os Estados Unidos (US$ 610 bilhões), China (US$ 228 bilhões) e Arábia Saudita (US$ 69,4 bilhões), respectivamente. As nações são seguidas por Rússia (US$ 66,3 bilhões), Índia (US$ 63,9 bilhões), França (US$ 57,78 bilhões), Reino Unido (US$ 47,2 bilhões), Japão (US$ 45,4 bilhões), Alemanha (US$ 44,3 bilhões) e Coreia do Sul (US$ 39,2 bilhões).

Sete dos dez países com o maior direcionamento do PIB aos militares estão no Oriente Médio. São eles: Omã (12% do PIB), Arábia Saudita (10% do PIB), Kuwait (5,8% do PIB), Jordânia (4,8% do PIB), Israel (4,7% do PIB), Líbano (4,5% do PIB) e Bahrein (4,1% do PIB).

Se por um lado os gastos com as forças armadas aumentaram, em média, no mundo inteiro, a Rússia registrou uma grande queda de despesas com os militares, caindo da terceira para a quarta posição com os gastos no setor. Entre 2016 e 2017, os russos gastaram 20% a menos com as forças armadas, direcionando US$ 66,3 bilhões ao setor no ano passado. De acordo com Siemon Wezeman, pesquisador sênior do Sipri, a redução de gastos foi devido à crise econômica no país.

Fontes:
DW-Brasil registra maior aumento de gastos militares desde 2010
Sipri-Global military spending remains high at $1.7 trillion

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    gastamos bilhões com os militares.pergunto aonde?estamos com nossas fronteiras abertas para o tráfico de drogas e armas,estamos tendo uma guerra interna comparadas a nações em beligerancia,com total falta de segurança para o povo que quer trabalhar.o rio continua lindo a noite com o uso de balas traçantes,e,os militares ficam de joelhos a OAB e Direitos humanos sem nenhuma autoridade para nos proteger.seria interessante investigar o porque tem tantas autoridades protegendo os bandidos.e os políticos que ficam de plantão só para ajudar esses meliantes?

  2. Laércio disse:

    O exército deveria ser uma base de absorção dos jovens sem ocupação fazendo nossas fronteiras seguras e qualificando pessoas em diversos ramos. Mas nessa terra temos uma constituição que favorece a aplicação errada dos recursos e ninguém se expressa quanto esse grave problema mas quando um policial da um tapa no marginal aparecem “mil” comissões de diretoras para “bater” no mais fraco…o problema é o de sempre (ganhar lucros) com a desgraça alheia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *