Início » Economia » Brasil, Venezuela e Argentina derrubam PIB latino
Desaceleração

Brasil, Venezuela e Argentina derrubam PIB latino

Moderação da atividade no Brasil e encolhimento de Argentina e Venezuela afundam o crescimento latino

Brasil, Venezuela e Argentina derrubam PIB latino
Presidentes Dilma Rousseff, Nicolás Maduro e Cristina Kirchner (Fonte: Reprodução/Reuters)

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal) prevê que a região deve registrar neste ano o pior crescimento desde 2009, auge da crise econômica mundial.

Ainda de acordo com a Cepal, a moderação da atividade no Brasil e o encolhimento de Argentina e Venezuela afundam o crescimento latino.

O Brasil é a maior economia entre os 33 países monitorados pela Cepal. Argentina e Venezuela são a terceira e a quinta, respectivamente. Os três países são os piores colocados em termos de crescimento da região em 2014.

Um dos fatores que explicam a desaceleração do grupo é a queda do investimento, que já está em curso desde 2011.

O diretor de estudos para o desenvolvimento da Cepal, Daniel Titelman, ressalta que a redução do investimento é um fator preocupante, que compromete o desempenho dos países também a longo prazo.

Ainda de acordo com Titelman, “as economias que mais cresceram ou as que menos desaceleraram foram as que tiveram as melhores taxas de investimento”.

A queda dos preços das matérias-primas também contribuiu para a desaceleração do grupo. A Cepal acredita que o crescimento na região deve melhorar em 2015.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Brasil, Venezuela e Argentina afundam crescimento latino

2 Opiniões

  1. helo disse:

    Essa trinca gasta com o partido e descuida da economia e do futuro dos seus cidadãos.

  2. Joma Bastos disse:

    Se a queda dos preços das matérias-primas se refere aos preços dos combustíveis fósseis como o petróleo e o gaz natural, os valores destes produtos vão descer ou manter-se baixos durante muito tempo, e os países cujo PIB dependa das exportações do petróleo vão certamente entrar em crise.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *