Início » Economia » China nega boicote ao Japão
Comércio

China nega boicote ao Japão

Governo chinês foi acusado de barrar as exportações de alguns minerais estratégicos para Tóquio

China nega boicote ao Japão
Protestos anti-Japão na China (Fonte: ionline.pt)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Após ter sido acusado nesta quinta-feira, 23, de barrar as exportações de alguns minerais estratégicos para o Japão, o governo chinês negou o boicote comercial e anunciou que quatro cidadãos japoneses estão sendo investigados por terem filmado uma área militar chinesa.

Os minerais em questão são conhecidos como “terras raras” e são utilizados como matéria-prima na fabricação de produtos industriais e militares.

Em uma reportagem publicada nesta quinta, o jornal The New York Times citou três autoridades chinesas não identificadas e afirmou que o boicote por parte de Pequim seria uma retaliação à prisão pela Guarda Costeira do Japão do capitão de um pesqueiro chinês em águas reivindicadas por ambos os países. Zhang Quixiong foi libertado nesta sexta-feira, 24, após 15 dias de detenção.

Onda nacionalista

Por meio de um comunicado, o ministério chinês do Comércio negou, no entanto, o “embargo comercial de exportação de terras-raras ao Japão”. Caso fosse oficializado, o bloqueio violaria as normas da Organização Mundial do Comércio. A questão é que Pequim pode estar utilizando medidas administrativas para dificultar as exportações dos minerais, o que seria mais difícil de ser comprovado. A crescente crise diplomática entre os dois países já estaria estimulando uma onda nacionalista em ambas as partes.

Leia mais:

Mídia chinesa adverte Japão sobre disputa por ilhas

Economia chinesa ultrapassa a do Japão

Fontes:
Valor Online - China é acusada, mas nega boicote comercial ao Japão
Estadão - China adota retaliação comercial contra Japão
EPA - Japão liberta capitão de barco chinês após 15 dias de detenção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *