Início » Economia » Como a Índia chegou à fossa
economia indiana

Como a Índia chegou à fossa

A economia da Índia está em seu pior momento desde 1991

Como a Índia chegou à fossa
Problemas da Índia são causados por forças globais que vão além do próprio controle do país (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em maio o Federal Reserve, o banco central americano, sugeriu que em breve começaria a reduzir suas enormes compras de títulos do tesouro. À medida que os investidores globais se ajustaram a um mundo sem dinheiro a preço de banana, houve uma grande fuga de capitais dos mercados emergentes. Todas as cotações perderam valor, do Brasil à Indonésia, mas nenhum país foi atingido de forma particularmente brutal.

Há não muito tempo a Índia era celebrada como um milagre econômico. Em 2008, Manmohan Singh, o primeiro-ministro, disse que um crescimento de 8 a 9% era a nova velocidade de cruzeiro da Índia. A rúpia despencou em 13% em três meses. O mercado de ações teve uma queda de 25%, em termos de dólar. As taxas de empréstimo estão em níveis vistos pela última vez após a queda do Lehman Brothers. As ações dos bancos encolheram.

Como perder amigos e alienar pessoas

Os problemas da Índia são causados em parte por forças globais que vão além do próprio controle do país. Mas também há a consequência de uma complacência fatal que levou o país a perder uma grande oportunidade. Durante o boom de 2003-2008, quando as reformas poderiam ter sido implementadas com relativa facilidade, o governo não conseguiu liberalizar os mercados de trabalho, energia e fundiário. A Infraestrutura não melhorou o bastante. A burocracia e a corrupção pioraram.

Empresas privadas cortaram investimentos. O crescimento diminuiu para 4 a 5%, metade da taxa que vigia durante o boom. A inflação, a 10%, é pior do que em qualquer outra economia grande. Os magnatas que costumavam saudar a ascensão indiana como uma superpotência agora estão preocupadas com a possibilidade de inquietações civis e protestos.

Fontes:
The Economist-How India got its funk

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Não sabia que a Índia também teve uma década perdida. Pelo menos o Brasil não está só, e pelo visto já temos um ombro para encostar a cabecinha e chorar. Oh Índia, tão longe e tão parecida com o Brasil?

  2. Roberto1776 disse:

    Qui nem nóis!!!

  3. Mauricio Fernandez disse:

    Matéria tendenciosa e com muitos vícios. Proporcionalmente a Índia está a frente do Brasil incontestavelmente e não é por ter a bomba atômica, dominar a tecnologia de softwares e outros….

  4. Evandro Correia disse:

    O colega Mauricio Fernandez precisa se informar melhor. O Brasil é a sexta ou sétima economia do mundo, na frente da Índia. Se pensarmos em renda per capita, então, nem se fala, temos um PIB maior com uma população 6 ou 7 vezes menor. Não temos a bomba porque não quisemos, o governo militar estava indo nessa direção e provavelmente teríamos chegado lá por volta de 1990. Provavelmente a única coisa boa que o Sarney fez foi combinar com a Argentina que os dois países parariam com seus programas nucleares.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *