Início » Economia » Descobertas de petróleo atingiram o menor patamar em seis décadas
PETRÓLEO

Descobertas de petróleo atingiram o menor patamar em seis décadas

Preço do petróleo Brent é menor do que a metade do valor de dois anos atrás

Descobertas de petróleo atingiram o menor patamar em seis décadas
Com a queda do preço do petróleo bruto, a primeira vítima, geralmente, é a exploração (Foto: Pixabay)

O mercado do petróleo não vai bem. As principais empresas exploradoras do mundo tiveram que diminuir drasticamente seus investimentos por conta da maior crise do mercado em uma geração. O resultado é que as descobertas de petróleo atingiram o menor patamar em seis décadas.

Leia mais: Desaparecimento de petróleo intriga setor

O preço do petróleo Brent, referência internacional, é menor do que a metade do patamar de dois anos atrás. Por isso, as empresas de exploração mantêm o foco na contenção de despesas e na extração de recursos dos ativos descobertos.

Segundo a Rystad Energy, consultoria do setor, cerca de 12,1 bilhões de barris foram descobertos em 2015. Apesar de o número parecer alto, ele marca o quinto ano consecutivo de declínio e menor volume desde 1952.

Com a queda do preço do petróleo bruto, a primeira vítima, geralmente, é a exploração, por conta da falta de investimento. Empresas como a BP e a Royal Dutch Shell reduziram seus orçamentos e equipes para focarem na manutenção dos campos existentes e dos pagamentos de dividendos aos acionistas.

Como são necessários de cinco a dez anos para levar as novas descobertas à fase de produção, a ausência de novas descobertas poderia afetar a oferta em longo prazo. Para pirorar, segundo a Rystad Energy, o ritmo de descobertas deve continuar inalterado até 2018.

Contudo, como as metas climáticas globais provavelmente devem limitar o consumo de petróleo, os recursos existentes podem ser suficientes para atender à demanda nas próximas duas décadas, segundo a multinacional Morgan Stanley de serviços financeiros.

 

Fontes:
Exame-Preço do petróleo Brent é menor do que a metade do patamar de dois anos atrás

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *