Início » Economia » Desemprego na Alemanha é o menor desde a queda do Muro de Berlim
MERCADO DE TRABALHO

Desemprego na Alemanha é o menor desde a queda do Muro de Berlim

Mesmo recebendo mais de um milhão de refugiados, o país ainda tem 700 mil vagas de trabalho a serem preenchidas

Desemprego na Alemanha é o menor desde a queda do Muro de Berlim
A grande demanda por funcionários em fábricas e lojas de varejo é uma boa notícia (Foto: Pixabay)

A taxa de desemprego da Alemanha caiu para 6% no último mês, segundo a Agência Federal de Empregos. Este é o menor número desde a reunificação da Alemanha Oriental com a Ocidental há 25 anos.

Leia mais: Onda de refugiados vai gerar desequilíbrio de gênero na Europa
Leia mais: Europa vira as costas para crianças refugiadas

O governo espera que o número de pessoas com empregos no país chegue ao recorde de aproximadamente 44 milhões neste ano. A taxa de desemprego, segundo metodologia internacional, está abaixo de quase todos os países do G7, a única exceção é o Japão.

E o governo ainda espera que a taxa de desemprego caia mais neste e no próximo ano. O resultado é ainda mais impressionante ao considerar que a Alemanha acolheu 890 mil refugiados no ano passado e mais de 210 mil neste ano.

A grande demanda por funcionários em fábricas e lojas de varejo é uma boa notícia, já que alguns refugiados não são especializados e outros têm qualificações que podem não ser aceitas em algumas profissões específicas. Não é exagero dizer que encontrar rapidamente um trabalho adequado para a grande quantidade de refugiados que está vindo pode ser o teste mais difícil do mercado de trabalho alemão desde a queda do Muro de Berlim.

Fontes:
Quartz-Even after taking in a million migrants, Germany has nearly 700,000 open job vacancies

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *