Início » Vida » Educação » A internet está eliminando idiomas?
FALANDO 'INTERNETÊS'

A internet está eliminando idiomas?

A linguagem dos jovens na internet tem características próprias e muitas vezes incompreensíveis para as gerações mais velhas

A internet está eliminando idiomas?
As palavras, frases e gírias usadas na linguagem da internet estão evoluindo com uma rapidez vertiginosa (Foto: Pixabay)

“OMG”, ou na linguagem da internet “Oh, my God”, os jovens internautas estão destruindo a língua inglesa? O sentimento é tão generalizado que poucas vezes tem resposta, ou só a resposta “talvez”. A linguagem da internet, o internetês, na qual as mensagens rápidas usam abreviaturas, ignoram regras de ortografia, pontuação e gramática, não são modelos de textos clássicos. Mas é uma forma de expressão característica muitas vezes com um conteúdo brilhante.

As palavras, frases e gírias usadas no internetês estão evoluindo com uma rapidez vertiginosa. Por isso, um livro sobre a linguagem na era da internet corre o risco de ficar obsoleto antes de chegar às livrarias. Ou caso chegue terá vida curta. Mas Emmy Favilla, chefe de redação da BuzzFeed, uma empresa de mídia que publica notícias sobre celebridades, testes, vídeos e novidades decidiu correr esse risco ao escrever A World Without “Whom”.

Os puristas da língua se assustarão já com o primeiro parágrafo do livro: “O mundo sem a palavra ‘que’ é o lugar onde gostaria de passar meus anos dourados, bronzeando-me ao sol, sem pensar no modo subjuntivo, no sentido literal, ou em vírgulas.” No livro os sinais de pontuação são classificados em uma lista de 1 a 13. O apóstrofo ficou em último lugar e o ponto de exclamação no número 1. As páginas têm gírias de internet como LOL, TKS, YEP e símbolos de emojis.

O texto do livro talvez seja a prova conclusiva que a internet significa a morte da língua inglesa, ou pelo menos de suas regras. Mas a linguagem da internet tem seu lugar específico. É um meio de comunicação à parte. Os jovens não escrevem palavras com letras maiúsculas ou pontuam suas mensagens, mas em trabalhos escolares obedecem às regras gramaticais e ortográficas.

Porém, na linguagem coloquial são mais informais e usam neologismos que os puristas acham feios ou desnecessários. A língua está em constante evolução, hoje, mais rápido do que antes, os neologismos são muitas vezes incorporados à norma culta da língua e o internetês acompanha essa evolução.

Fontes:
The Economist-OMG, the internet is ruining language, amirite? Wrong

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Markut disse:

    Para os mais velhos,vai restar ter que se conformar com esse desastre cultural, que virá certamente, já que a linguagem é um ser vivo e evolui constantemente. O desastre maior é a velocidade com que está ocorrendo.
    Pior ainda para um país de 25% de analfabetos funcionais, como o nosso.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *