Início » Economia » Internacional » Arábia Saudita é alvo de sanções por morte de jornalista
CASO KHASHOGGI

Arábia Saudita é alvo de sanções por morte de jornalista

Governo americano anunciou a revogação de vistos de 21 membros do governo saudita suspeitos de envolvimento no assassinato de Jamal Khashoggi

Arábia Saudita é alvo de sanções por morte de jornalista
Governo saudita admitiu que Khashoggi foi morto no consulado saudita em Istambul (Foto: kremlin.ru)

Nesta quarta-feira, 24, os Estados Unidos anunciaram a implementação de medidas para punir as autoridades sauditas após a morte do jornalista Jamal Khashoggi. O presidente Donald Trump classificou a execução como o pior caso de acobertamento da história.

Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA, anunciou que o governo americano irá revogar os vistos de entrada no país de algumas autoridades sauditas supostamente envolvidas no assassinado de Khashoggi, em 2 de outubro deste ano.

Segundo Pompeo, as informações são confidenciais e, inicialmente, não foram revelados os nomes e quantidade de pessoas que foram atingidas com esta decisão. Posteriormente, o governo americano confirmou o total de 21 sauditas que tiveram seus vistos revogados.

Khashoggi era colaborador do jornal Washington Post e foi dado como desaparecido após ser visto entrando no consulado saudita, em Istambul, na Turquia. As suspeitas apontaram para um grupo de agentes sauditas, que viajaram para a Turquia no mesmo dia do desaparecimento do jornalista.

Trump relatou que a morte do jornalista fugiu do “conceito original” dos sauditas. Após especulações, o governo saudita admitiu que Khashoggi foi morto no consulado, após uma intensa luta corporal. Porém, alegaram que o príncipe herdeiro, Mohamed Bin Salman, não teria nenhum tipo de envolvimento. “Foi mal executado, e o acobertamento foi um dos piores na história dos acobertamentos. Alguém realmente estragou tudo, e eles fizeram o pior acobertamento já feito. Foi um fiasco total”, disse Trump.

As autoridades reuniram provas sobre o assassinato, contendo gravações de áudio e vídeo, feitos dentro do prédio do consulado e na casa do cônsul geral.

Trump também afirmou pela primeira vez que o príncipe herdeiro estaria envolvido diretamente na execução de Khashoggi, relatando que “o príncipe está comandando as coisas”.

Mesmo após a divulgação de informações sobre a morte do jornalista, Trump ignorou os apelos para interromper a venda de armas para o governo saudita, relutando também em tecer críticas às autoridades do país. Trump considera que os sauditas são aliados essenciais para interesses no Oriente Médio.

Mike Pompeo disse que a revogação dos vistos foi apenas o primeiro passo. “Essas penalidades não serão nossas últimas palavras sobre esse assunto”, afirmou, acrescentando que Washington “continuará a fazer com que os envolvidos sejam responsabilizados”.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan afirmou na terça-feira, que a morte de Jamal Khashoggi foi um assassinato político, e disse haver fortes indícios que a ação foi planejada dias antes.

 

Leia mais: Como Riad usa contratos bilionários para neutralizar Trump
Leia mais: Arábia Saudita confirma morte de jornalista Jamal Khashoggi

Fontes:
DW-EUA impõem sanções a sauditas após morte de jornalista
The Guardian-Khashoggi death: Saudi prince may have been involved, Trump says

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *