Início » Vida » Comportamento » A batalha de Oklahoma City contra a balança
SAÚDE

A batalha de Oklahoma City contra a balança

Prefeito lançou um desafio para que a população perdesse 450 mil quilos. A cidade foi reformada pensando na saúde e no bem-estar das pessoas

A batalha de Oklahoma City contra a balança
Em janeiro de 2012 a cidade conseguiu perder os 450.000 quilos (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A obesidade é um problema comum em grande parte dos Estados Unidos. Mas uma cidade resolveu declarar guerra ao problema. O prefeito de Oklahoma City desafiou seus cidadãos a perderem juntos 450 mil quilos. O prefeito Mick Cornett, um ex-locutor esportivo de televisão, que foi eleito em 2004, leu em uma revista que sua cidade era uma das com maior sobrepeso do país. Ao se deparar com a informação, ele percebeu que pelo seu peso ele estaria obeso.

Leia mais: Universidade americana proíbe bebidas açucaradas em seu campus
Leia mais: Obesidade severa reduz expectativa de vida em cerca de dez anos

A grande questão é que a cidade é lotada de redes de fast-food e seus habitantes costumavam fazer tudo de carro. Então, o prefeito pediu o apoio da população para aumentar os impostos para financiar uma reforma da capital do Estado. Com o dinheiro, a cidade ganhou parques, calçadas e ciclovias. Além disso, as autoridades estão criando o melhor complexo de remo e caiaque do mundo em uma cidade sem tradição nenhuma nestes esportes, um investimento de 100 milhões de dólares.

Apesar de algumas críticas dos médicos, Cornett decidiu desde o princípio trabalhar com a indústria alimentícia, confiando em persuasão em vez de coação, como no caso de impostos sobre o açúcar e da proibição de refrigerantes.

O primeiro passo foi lançar um desafio aos moradores. Em 2007, o prefeito, usando seu talento para a publicidade após 20 anos na televisão, anunciou que queria fazer Oklahoma City perder 450.000 quilos. Fez o anúncio em frente ao local dos elefantes no zoológico da cidade, na véspera do Natal, sabendo como os meios de comunicação se dedicavam à dieta nos dias posteriores aos excessos das festas. A mídia e a população apoiaram a ideia.  Em janeiro de 2012 a cidade conseguiu perder os 450.000 quilos propostos pelo prefeito. As 47.000 pessoas que tinham se inscrito no desafio perderam em média 9 quilos cada uma.

Em outras dessas listas de revistas, o prefeito viu que Oklahoma City era a pior cidade de todo o país para caminhar. Cornett, então, entrou em contato com Jeff Speck, especialista em planejamento. Ao realizar um estudo, Speck perecebeu que a cidade tinha o dobro de ruas do que o necessário. A consequência foi o desmantelamento de seu sistema de vias de sentido único, que fomentava a condução rápida, e colocou para andar um projeto para instalar centenas de quilômetros de calçadas, parques, árvores, ciclovias e centros esportivos.

Além disso, o Departamento de Saúde de Oklahoma City-County conta com uma equipe de oito pessoas, que comparece aos mercados, eventos esportivos e vão de casa em casa nas zonas onde os dados mostram que os moradores mais necessitam. “Deixamos claro que não queremos ver seus documentos. Já sabemos que muitos não os têm. Mas a saúde deles influi na saúde da cidade”, afirma Alicia Meadows, diretora de planejamento e desenvolvimento do departamento. Nas zonas com renda mais baixa e piores índices de diabete e hipertensão, as autoridades conseguiram reduzir alguns indicadores essenciais entre 2% e 10% nos últimos cinco anos.

Fontes:
El País-A cidade que perdeu 450.000 quilos de gordura
Planeta Sustentável-Redesenhar a cidade para emagrecer

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *