Início » Vida » Ciência » Caso inédito de infecção por mayaro é confirmado no Haiti
SAÚDE

Caso inédito de infecção por mayaro é confirmado no Haiti

A infecção é causada por um vírus típico da Amazônia e os sintomas são bem parecidos com os da chikungunya

Caso inédito de infecção por mayaro é confirmado no Haiti
O caso foi registrado em um menino de 8 anos, morador da zona rural do país (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Depois do furacão e do surto de cólera no Haiti, cientistas americanos anunciam um caso inédito de infecção por vírus mayaro no país. A infecção é causada por um vírus típico da Amazônia, que causa sintomas semelhantes aos da febre chikungunya. O caso foi registrado em um menino de 8 anos, morador da zona rural do país.

Leia mais: Haitianos vivem em condições desumanas após furacão, diz especialista
Leia mais: Notificações de chikungunya avançam no Brasil

Os pesquisadores americanos temem que o vírus esteja se espalhando pelas Américas. No entanto, especialistas brasileiros dizem que não há motivos para o alarde. Segundo o Ministério da Saúde, não há registros de transmissão da febre mayaro por meio do nosso conhecido aedes aegypti, vetor da dengue, zika e chikungunya. Teoricamente, o vírus só seria transmitido por mosquitos silvestres. Afinal de contas, o mayaro só causou surtos isolados na região amazônica em países como Brasil, Colômbia e Venezuela. Em 2015, um surto foi registrado em Goiás, atingindo 40 pessoas.

Segundo o virologista brasileiro Mauricio Lacerda Nogueira, do Laboratório de Pesquisas em Virologia da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, não há motivo para o alarde por conta de um caso no Haiti. “O vírus não provocou nenhuma epidemia mundial nas últimas décadas e nada indica que isso irá ocorrer da noite para o dia apenas porque tivemos um caso no Haiti. Precisamos ficar em alerta, mas não podemos ceder ao alarmismo”.

Segundo o virologista, o Brasil é o país com o maior número de casos de mayaro no mundo. Porém, a situação só ficaria grave se o aedes aegypti se adaptasse para transmitir também este vírus. Em laboratório, o mosquito já é capaz de fazer isso.

Diversos grupos de pesquisa no Brasil, incluindo a equipe do virologista, têm estudado o vírus e já têm até uma possível vacina. “A vacina está praticamente pronta, mas os testes clínicos não avançaram ainda por falta de interesse da indústria farmacêutica. Há poucos casos e, portanto, pouca procura”.

A grande questão é que, de maneira geral, o vírus é pouco conhecido pela comunidade médica. Como os sintomas são bem parecidos com os da chikungunya, existe a possibilidade de casos de chikungunya serem na verdade de mayaro. Atualmente, o diagnóstico de mayaro só é feito por meio de teste molecular.

Entre dezembro de 2014 e janeiro deste ano, o Brasil registrou 70 casos confirmados da infecção. Os primeiros sinais do mayaro são febre, cansaço, manchas vermelhas, dor de cabeça e nas articulações.

Fontes:
Estadão-Cientistas anunciam infecção pelo mayaro, mas não há registro de transmissão pelo 'Aedes'
Science Daily-New mosquito-borne disease detected in Haiti
BBC-O que é o Mayaro, vírus que pode estar se espalhando pelo continente e preocupa cientistas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *