Início » Economia » Internacional » Japão se prepara para retomar caça comercial de baleias
MEIO AMBIENTE

Japão se prepara para retomar caça comercial de baleias

País pretende se retirar da Comissão Baleeira Internacional no intuito de retomar a caça comercial de baleias

Japão se prepara para retomar caça comercial de baleias
Ideia é autorizar a caça do animal em mares próximos à costa do país (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Japão decidiu se retirar da Comissão Baleeira Internacional (IWC, na sigla em inglês) no intuito de retomar a caça de baleias para fins comerciais, pela primeira vez em 30 anos. A notícia foi dada pela agência de notícias japonesa Kyodo News, que conversou com interlocutores do governo.

O governo japonês pretende autorizar a caça próximo à costa do Japão, dentro de sua zona econômica. A decisão oficial será anunciada na próxima semana, após décadas de embates entre ativistas pró e contra a caça.

É bem raro que o Japão se retire de alguma organização internacional e isso pode desencadear críticas de países anti-caça às baleias.

O raciocínio do Japão também poderia ser questionado por ser um dos membros da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, que exige o uso e a conservação de recursos marinhos por meio de organizações internacionais.

Para deixar a Comissão Baleeira Internacional em 2019, o Japão deve enviar uma notificação para a mesma até o dia 1º de janeiro.

Os relatórios da retirada prevista atraíram uma repreensão de grupos ambientais. O Greenpeace pediu ao governo japonês que reconsidere a decisão que a organização não-governamental chamou de “grave erro”.

“Este desprezo ao multilateralismo é inaceitável. Esperamos que o Japão reverta sua decisão e assuma o seu lugar ao lado das nações que tentam desfazer os danos que as atividades humanas causaram às populações de baleias”, disse Sam Annesley, diretor executivo do Greenpeace Japan.

As tentativas do Japão, nos últimos 30 anos, de retomar a caça comercial de espécies relativamente abundantes, como as baleias-anãs, sempre foram frustradas por países como a Austrália e a Nova Zelândia.

Mais recentemente, sua proposta de regras mais brandas para o assunto foi rejeitada em uma reunião anual da IWC, realizada em setembro deste ano, no Brasil, o que levou Tóquio a emitir um aviso velado de retirada.

Embora o Japão tenha cessado a atividade baleeira comercial em consonância com uma moratória adotada em 1982, pela IWC, o país inda caça baleias desde 1987, no Oceano Antártico, para o que chama de fins de pesquisa, uma prática criticada internacionalmente como uma cobertura para a caça comercial de baleias.

As fontes do governo japonês ouvidas pela Kyodo News dizem que o país explicará sua posição e buscará compreensão de outros países. “Há pescadores no Japão ganhando a vida por causa da caça e não podemos simplesmente acabar com ela”, disse um dos interlocutores.

Não é a primeira vez que o Japão tenta deixar a IWC. Em 2007, o país também ensaiou sua retirada da comissão, mas foi persuadido pelos Estados Unidos e outros países a permanecer.

O Japão aderiu à IWC em 1951. A entidade foi criada em 1948, sob a Convenção Internacional para a Regulamentação da Pesca da Baleia, para conservar as baleias e promover o “desenvolvimento ordenado da indústria baleeira”.

Fontes:
Kyodo News-Japan to withdraw from IWC to resume commercial whaling: sources

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *