Início » Economia » Internacional » Lei impede novos investimentos petrolíferos no Colorado
INTERNACIONAL

Lei impede novos investimentos petrolíferos no Colorado

As regulamentações congelaram áreas de investimentos como a de petróleo e gás

Lei impede novos investimentos petrolíferos no Colorado
Devido às incertezas, grandes empresas planejam sair do Colorado (Foto: Wikipédia/Battenbrook)

As novas regulamentações ambientais implantadas no Colorado, nos Estados Unidos, congelaram áreas de investimentos em energia, como a de petróleo e de gás, do estado. As empresas têm aguardado para definir como responderão a uma lei que poderá restringir na produção de energia.

A recente lei é resultado da resistência à demasiada produção de petróleo nos Estados Unidos. No ano passado, o país se tornou o maior produtor do mundo no quesito, superando a Arábia Saudita.

Atualmente o Colorado ocupa o 5° lugar na produção de petróleo nos Estados Unidos, com cerca de 500.000 barris por dia (bpd), acima do número de 90.000 barris no ano de 2010. O aumento foi decorrente ao deslocamento do fluxo de urbanos que tendem a se opor ao desenvolvimento de combustíveis fósseis.

O estado do Novo México ocupa o 3° lugar na produção e vem procurando controlar o avanço com regras direcionadas às emissões de fraturamento hidráulico. A Califórnia também tem considerado medidas para reduzir sua extração de petróleo.

O engajamento para a desaceleração da produção é referente à oposição desses estados, que não concordam com a administração do presidente Donald Trump sobre perfurações perto das costas. Ambientalistas conseguiram, através de protestos, desacelerar a criação de novos oleodutos no país.

Segundo Jack Hamlin, membro do conselho do Rocky Mountain Pipeliners Club, o Colorado é considerado como “o marco zero para uma combinação de produção de petróleo e gás, administração ambiental e desenvolvimento de loteamentos urbanos”.

Anteriormente, autoridades locais confiavam aos governos estaduais a regulação de energia. Agora, a nova lei permitirá que condados e municípios estipulem as próprias regras sobre os poços de petróleo, como a distância dos poços para residências e escolas e a regulação dos impactos de perfurações.

O condado de Adams, localizado no nordeste do Colorado, que produziu 3,6 milhões de barris de petróleo no ano passado, já criaram um esforço para examinar a “saúde, segurança e bem estar” da indústria de energia local.

De acordo com o comissário do condado, Steve O’Dorisio, o condado “precisará olhar a qualidade do ar e da água, evitando explosões e acidentes, derramamentos e tráfego de caminhões”.

Um nativo do Colorado, dono de uma empresa de energia, relatou que abriu um escritório em Wyoming para se proteger do êxodo das empresas. Segundo ele, mais de 90% de seus negócios foram feitos fora do estado e antes da nova legislação.

Devido às incertezas regulatórias, o CEO interino da Extraction Oil & Gas Inc, Mattew Owens, afirmou que planeja remover seus locais de perfuração da área do condado de Bouder para não ser surpreendido negativamente.

Em contrapartida, empresas como a Chevron Corp e a Occidental Petroleum Corp, que possuem mais de 400.00 acres no Colorado, acreditam que a nova lei não vai estabelecer um obstáculo para a produção.

Fontes:
Reuters-New Colorado environmental law stalls oil investment

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *