Início » Economia » Internacional » Protestos tomam a Indonésia após reeleição de Joko Widodo
ONDA DE PROTESTOS

Protestos tomam a Indonésia após reeleição de Joko Widodo

Onda de protestos que acusa eleição de fraude já deixou pelo menos seis mortos e 200 feridos

Protestos tomam a Indonésia após reeleição de Joko Widodo
Pelo menos 60 pessoas já foram detidas pela polícia (Foto: Anadolu Agency)

A onda de protestos que tomou a Indonésia após ser anunciada a reeleição do presidente Joko Widodo, divulgada na ultima terça-feira, 21, já deixou pelo menos seis mortos e 200 feridos.

O pleito ocorreu no dia 17 de abril. Widodo derrotou nas urnas o ex-general do exército Prabowo Subianto, por uma vantagem de 55% a 44,5%. No entanto, desde a votação, Subianto contestou os resultados da apuração – que apontavam vantagem do presidente -, comparou com pesquisas alternativas, acusou o pleito de fraude e convocou protestos. Ele também informou que irá pedir a impugnação do resultado perante ao Tribunal Constitucional.

Os protestos tiveram início na noite de terça-feira e, assim como Subianto, os manifestantes acusam o pleito de fraude.

O resultado foi divulgado no dia 17 de abril e seria oficialmente anunciado nesta quarta-feira, 22. Porém, devido ao medo de retaliações e manifestações, o anúncio foi antecipado.

As principais ruas e avenidas de Jacarta foram fechadas por medida de segurança e mais de 20 mil policiais permanecem nas ruas para conter os manifestantes, além de proteger a cidade e evitar que os protestos se espalhem por mais dias e em outros locais.

A eleição também foi marcada pela morte de pelo menos 272 pessoas que trabalharam excessivamente durante o período, além de 1.878 funcionários que adoeceram de exaustão. Pelo menos 7 milhões de pessoas trabalharam na contagem de votos e monitoramento da votação.

Os manifestantes se aglomeraram próximo ao Corpo de Supervisão de Eleições, localizada em uma das principais ruas de Jacarta, atirando coquetéis molotov na polícia, que respondeu com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. Por medida de segurança, a polícia realizou contenções com barricadas de cimento e arame farpado.

De acordo com o governador da capital do país, Anies Baswedan, pelo menos 60 pessoas já foram detidas pela polícia.

Sem comunicação

O ministro coordenador de Assuntos Políticos e Segurança, Wiranto, anunciou que, por medida de segurança, o acesso à internet em algumas redes sociais foi interrompido para evitar que manifestantes espalhassem notícias falsas sobre as manifestações.

Fontes:
Aljazeera-Deadly protests continue in Indonesia after Jokowi's election win

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *