Início » Economia » Internacional » Quênia contabiliza 14 mortos em atentado a complexo hoteleiro
ATAQUE TERRORISTA

Quênia contabiliza 14 mortos em atentado a complexo hoteleiro

Em discurso, o presidente Uhuru Kenyatta diz que os terroristas foram abatidos após passarem 17 horas no complexo, fazendo dezenas de reféns

Quênia contabiliza 14 mortos em atentado a complexo hoteleiro
Imagens de segurança mostram que pelo menos quatro homens participaram do atentado (Foto:Twitter/DonMageni)

O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, disse que todos os terroristas que atacaram o complexo de hotéis Dusit, em Nairóbi, na última terça-feira, 15, foram assassinados e que os policiais conseguiram resgatar as vítimas que ficaram reféns no local por aproximadamente 17 horas.

Em um discurso em rede nacional, Kenyatta disse que 14 civis morreram no ataque, que foi realizado pelo grupo extremista Al Shabaab. De acordo com o presidente, 700 pessoas foram retiradas do local com a ajuda da polícia. Entre os mortos está um cidadão britânico e um americano que não tiveram as identidades reveladas.

“A operação de segurança no complexo Dusit terminou e todos os terroristas foram eliminados. Temos a confirmação de que 14 vidas inocentes foram perdidas pelas mãos desses assassinos, terroristas, além de outros feridos”, disse Kenyatta.

Autoridades enviaram forças especiais para o complexo de hotéis a fim de expulsar os terroristas. O presidente, porém, ainda não informou o número de integrantes do grupo que foram mortos.

“Estamos de luto como país esta manhã e meu coração – e o de todo queniano – está com os homens e mulheres inocentes afetados pela violência sem sentido. Desejamos aos feridos uma rápida recuperação e, como nação, continuaremos a orar por eles”, disse Kenyatta.

Um agente policial disse à agência AFP que dois agressores foram mortos na manhã desta quarta-feira, 16, após um tiroteio prolongado. “Os dois tinham bandanas vermelhas amarradas na testa e balas amarradas no peito com várias revistas cada. Cada um tinha uma arma  AK-47 que foram apreendidas”, disse o policial.

A noite foi de bastante tormento para as famílias das vítimas que ficaram sob o poder dos terroristas. A polícia realizava resgates enquanto os terroristas atiravam esporadicamente.

Diversas pessoas e familiares se reuniram nesta quarta-feira, no necrotério de Chiromo, onde foram informados que não poderiam reconhecer os corpos até que uma investigação forense fosse realizada. “Minha irmã não está em nenhum dos hospitais e a última vez que nos falamos ela estava um pouco calma. Mas de repente ela começou a chorar e a gritar e eu pude ouvir tiros e o telefone dela permaneceu ligado, mas ela não estava falando. Não temos dúvidas de que o corpo dela está aqui”, disse uma mulher chorando à rede Al Jazeera.

Ataque planejado

Imagens transmitidas pela rede de televisão local revelaram que pelo menos quatro homens vestidos de preto e fortemente armados entraram no complexo. De acordo com o chefe de polícia, Joseph Boinnet, o ataque começou por volta das 15h (horário local), com uma explosão que atingiu três veículos ao lado de um banco, além de um atentado suicida no saguão do hotel, ferindo dezenas de pessoas.

Hiram Macharia, executivo de marketing da LG Electronics, disse que agentes de segurança o resgataram, junto com alguns colegas de escritório, duas horas após o ataque. Outro colega de trabalho, no entanto, não sobreviveu ao ataque. “Um de nossos colegas foi até o topo do prédio e seu corpo foi encontrado lá”, disse Macharia.

O ataque foi reivindicado pelo grupo armado Al Shabaab, que é ligado à Al-Qeada. O Quênia é utilizado repetidamente como alvo de ataques desde que enviou seu exército para a Somália, em outubro de 2011, para combater o grupo.

Ataque ao shopping Westgate

O ataque a Dusit foi o primeiro em Nairóbi desde que terroristas invadiram o shopping de luxo Westgate, em 2013, matando pelo menos 67 pessoas. O ataque a Westgate fez com que diversos estabelecimentos colocassem barreiras de seguranças.

Em 2 de abril de 2015, outro ataque do Al Shabab matou 148 pessoas na universidade em Garissa, no leste do Quênia.

 

Leia mais: Al Shabaab ataca complexo hoteleiro no Quênia

Fontes:
Aljazeera-Kenya attack leaves 14 dead; siege over, says president

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *