Início » Economia » Empreiteiras abandonam consórcio de Belo Monte
Usina problemática

Empreiteiras abandonam consórcio de Belo Monte

Empresas tiveram sua participação na usina de Belo Monte pulverizada e perderam voz dentro do consórcio

Empreiteiras abandonam consórcio de Belo Monte
Usina de Belo Monte será construída no rio Xingu, no Pará (Fonte: Veja)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Quase todas as empresas que integram o consórcio vencedor da usina de Belo Monte devem deixar o projeto. Desde a última sexta-feira, 20, três empreiteiras fizeram o pedido formal para sair do grupo investidor de Belo Monte: Galvão Engenharia, Serveng e Cetenco. 

A Contern, do Grupo Bertin, fará o mesmo nos próximos dias, e a J.Malucelli Construtora também está disposta a se desfazer de sua participação.

Mendes Júnior deve ser a próxima

A Gaia Energia, também do Grupo Bertin, já repassou sua fatia de 9% no projeto para a Vale. Essas empresas tiveram sua participação na usina de Belo Monte pulverizada e perderam voz dentro do consórcio com a entrada no projeto de atores ligados ao Estado, como a Petros e o Funcef.

Outra empreiteira que deve sair do projeto de Belo Monte é a gigante Mendes Júnior, mas por outro motivo: uma pendência da empresa com o Banco do Brasil.

Leia mais:

Secretário-geral diz que Comissão da OEA deve ‘revisar decisão’ sobre Belo Monte

Haja paciência, OEA!

Fontes:
Estadão - Mais empresas desistem de Belo Monte

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Todo mundo está caindo fora deste pepino. Menos as estatais sob o comando de Dilma. Quando do anúncio da troca de comando da Vale, falei que o motivo poderia ser Belo Monte e o Trem-mala, dois projetos altamente discutíveis em sua rentabilidade, a menos para o capitalismo com o capital alheio, neste caso o dim-dim do povo brasileiro. Não é difícil adivinhar o modo de operação do estatismo, com qualquer bandeira ideológica. Mas é uma vidência completamente inútil. O que rende frutos são as conferência do nosso ex, dublé de Mazzaropi e Macunaíma, em peregrinações a 200 mil pelos quatro cantos do mundo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *