Início » Economia » Empresa chinesa assume liderança de mercado promissor dos aviões-robô comerciais
Mercado internacional

Empresa chinesa assume liderança de mercado promissor dos aviões-robô comerciais

A empresa, fundada em 2006 por um jovem chinês que estudava engenharia em Hong Kong, tornou-se uma potência no setor de fabricação de aviões-robô não tripulados

Empresa chinesa assume liderança de mercado promissor dos aviões-robô comerciais
Os aviões-robô da DJI são leves e relativamente fáceis de usar (Reprodução/Wikipedia)

Há algo novo no ar. Ao se aproximar da praça em frente à sede da Da-Jiang Innovations (DJI), na cidade chinesa de Shenzhen, o visitante verá um objeto no céu com o olho fixo nele. O olho pertence ao avião-robô fabricado pela DJI, uma empresa pioneira no mercado incipiente de veículos aéreos não tripulados comerciais.

Em 8 de março, em coletivas de imprensa em Nova York, Londres e Munique, a empresa lançou sua nova série de aviões-robô Phantom 3. O modelo básico tem uma câmera embutida que tira fotografias de 12 megapixels e um equipamento de vídeo de alta definição “1080p”. A empresa, fundada em 2006 por um jovem chinês que estudava engenharia em Hong Kong, tornou-se uma potência no setor de fabricação de aviões-robô não tripulados. A empresa registrou centenas de patentes e está movendo processos judiciais contra concorrentes suspeitos de infringirem seus direitos de propriedade intelectual.

Os aviões-robô da DJI são leves e relativamente fáceis de usar. Os modelos mais novos têm um GPS embutido e um suporte motorizado que estabiliza a câmera, o que permite girá-la em diversas direções. Se analisarmos a relação de custo-benefício dos recursos tecnológicos que oferecem, os aviões-robô são baratos: um novo Phantom 3 pode ser comprado por cerca de US$1,000.

Assim como a Boeing foi uma pioneira no setor da aviação comercial na década de 1930, a DJI hoje lidera a iniciativa de transformar a fabricação de aviões-robô de uso civil em um empreendimento não mais restrito aos que se dedicam ao hobby de pilotá-los. Segundo a Association for Unmanned Vehicle Systems International, os aviões-robô serão usados em diversos setores, desde o controle de safras à pesquisa atmosférica, à exploração de petróleo ao acesso à internet. A empresa de pesquisa WinterGreen prevê que as vendas mundiais dos aviões-robô de uso civil não tripulados poderão chegar a US$5 bilhões em 2021. É, sem dúvida, um mercado em total expansão.

Fontes:
The Economist-A Chinese firm has taken the lead in a promising market

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *