Início » Economia » Gregos dizem ‘não’ aos credores
Referendo na Grécia

Gregos dizem ‘não’ aos credores

Pesquisas de boca de urna indicam que 61% dos eleitores gregos votarão 'não'no referendo deste domingo. Resultado pode tirar a Grécia na zona do euro

Gregos dizem ‘não’ aos credores
Primeiro-ministro se pronunciou depois de votar no referendo (Foto: Derek Gatopoulos/Twitter

Na tarde deste domingo, 5, poucas horas após o fechamento das urnas na Grécia, o Ministério do Interior do país anunciou os resultados preliminares do referendo, indicando que o “não”deve prevalecer, com 61% dos votos. Isso é um resultado excelente para o governo, que tinha pedido às pessoas para rejeitarem as propostas de resgate dos credores.

Cerca de 10 milhões de gregos foram às urnas neste domingo, 5, para votar em um referendo que pode definir a permanência da Grécia no euro. Os locais de votação fecharam às 19h em Atenas (13h, horário de Brasília). O anúncio oficial do resultado pode sair apenas nas primeiras horas de segunda-feira, 6.

Leia também: O futuro da Grécia nas mãos do povo
Leia também: Os gregos vão votar em quê?

As últimas pesquisas de opinião antes do início da votação mostravam um país dividido ao meio. Analistas disseram que o voto dos jovens era crucial.

Depois de votar, o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, declarou: “Hoje a democracia vence o medo”. Ele pediu aos gregos que votassem “Oxi” (“Não”).

O Banco Central Europeu sinalizou que está pronto para tomar medidas adicionais de resgate à Grécia, caso necessário.

O chanceler do Reino Unido, George Osborne, advertiu que a Grã-Bretanha não está imune a turbulências europeias, mas insistiu que o governo está preparado para qualquer resultado no referendo. O primeiro-ministro David Cameron se reunirá com o governador do Banco da Inglaterra na segunda-feira, 6.

Em uma dura advertência aos gregos, o chefe do Parlamento Europeu, Martin Schulz, disse que a Grécia terá de introduzir uma outra moeda se o “não” prevalecer. Mas ele estendeu um ramo de oliveira, dizendo que a UE iria oferecer mais empréstimos de emergência para manter os serviços públicos vitais funcionando na Grécia.

Jens Weidmann presidente do Bundesbank, alertou o governo alemão de que uma eventual saída da Grécia do euro iria criar um grande buraco nas finanças da Alemanha, de acordo com um relatório.

Fontes:
The Guardian - Greek referendum: EU may grant more emergency aid

2 Opiniões

  1. Joma Bastos disse:

    A Grécia foi o berço da democracia europeia!
    A Grécia é um pais desenvolvido e não um país de terceiro mundo como o nosso Brasil e todos os países da América Latina. Ter uma dívida pública muito alta é algo diferente de ser subdesenvolvido.
    A UE( União Europeia) tem um único banco central, o BCE – Banco Central Europeu.
    O Euro começou com o mesmo valor do Dólar e atualmente vale mais 10 cêntimos que o Dólar. 1 Euro = 1,11 Dólar

  2. Roberto Henry Ebelt disse:

    Diz-me com quem andas e te direi quem és. A EU errou ao admitir países de terceiro mundo na zona do euro. Sem um único banco central, como nos estados unidos localizados na América do Norte, não é possível manter uma moeda única. É por isso que o dólar continua por cima e o euro, não se sabe como vai ficar por causa das decisões um país economicamente insignificante como a Grécia.
    E o UK? No fim das contas eles tomaram a decisão correta em não abandonar a libra.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *