Início » Economia » Inflação da Venezuela ultrapassou 130 mil por cento em 2018
ECONOMIA

Inflação da Venezuela ultrapassou 130 mil por cento em 2018

Avaliação do Banco Central do país representa menos de 10% do projetado pelo FMI, que apontou uma inflação em 1,6 milhão por cento

Inflação da Venezuela ultrapassou 130 mil por cento em 2018
Banco Central não divulgava relatórios desde 2015 (Foto: Nicolás Maduro/Twitter)

O Banco Central (BC) da Venezuela revelou nesta quarta-feira, 29, que a inflação venezuelana atingiu 130.060% em 2018. Este foi o primeiro relatório do tipo feito pela instituição nos últimos anos. O último relatório datava de 2015.

O levantamento, porém, demonstra uma inflação bem menor do que a projetada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo o órgão, a inflação na Venezuela alcançou 1.698.844% em 2018. Para 2019, a previsão do FMI é ainda pior. Para o órgão, a inflação vai atingir 10.000.000% neste ano.

Ainda segundo o Banco Central, a economia venezuelana também registrou uma contração de 47,6% entre os anos de 2013 e 2018. Já em relação ao petróleo, que é a principal fonte de renda venezuelana, o BC também registrou queda. Em 2018, o país exportou US$ 29,810 bilhões. Em 2013, o total foi de US$ 85,603 bilhões, enquanto, em 2014, foram exportados US$ 71,732 bilhões.

Em 2015, o Banco Central parou de publicar os relatórios, sem nenhuma justificativa. Diante disso, a Assembleia Nacional, controlada pela oposição do governo de Nicolás Maduro, passou a publicar os dados oficiais da economia venezuelana.

Em relação à inflação deste ano, os dados expostos pelo BC também contradizem o que foi apontado pela Assembleia Nacional. Em março deste ano, o parlamentar José Guerra, da oposição, afirmou que, entre fevereiro de 2018 e fevereiro de 2019, a inflação venezuelana atingiu 2,2 milhões por cento, segundo noticiou a agência Sputnik.

Leia também: O que é a hiperinflação enfrentada pela Venezuela?

Fontes:
G1-Venezuela teve inflação oficial de 130.060% em 2018

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *