Início » Economia » Inflação deve cair até o final do ano, diz Banco Central
Redução dos juros

Inflação deve cair até o final do ano, diz Banco Central

Comunicado divulgado na semana passada informou que a queda de juros é “consistente”

Inflação deve cair até o final do ano, diz Banco Central
Em ata, Banco Central justificou a redução da taxa básica de juros em 0,5% (Reprodução/Internet)

Em ata do Comitê de Política Monetária (Copom), o Banco Central justificou a redução da taxa básica de juros de 12,50% para 12% ao ano. A ata, divulgada na semana passada, informou que a queda é “consistente” com a tendência da inflação para 2012.  A meta de inflação prevista para o próximo ano é de 4,5% ao ano, com dois pontos percentuais para cima ou para baixo. O documento prevê ainda a queda, a partir do quarto trimestre deste ano, na taxa em 12 meses do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Leia também: Inflação registra maior alta nos últimos seis anos
Leia também: Estimativa do IPCA e da inflação voltam a aumentar

A redução na perspectiva de crescimento das economias desenvolvidas foi a principal justificativa do Copom para a queda dos juros. Porém, em comunicado divulgado após reunião realizada em 31 de agosto, o colegiado afirmou que o país vive em um “cenário alternativo”, e que a atual crise econômica internacional terá um impacto na economia brasileira de um quarto, em comparação a crise internacional de 2008. No entanto, o Copom admite que a crise atual é mais persistente que há de três anos.

 “Um cenário alternativo (…) admite que a atual deterioração do cenário internacional cause um impacto sobre a economia brasileira equivalente a um quarto do impacto observado durante a crise internacional de 2008/2009. Além disso, supõe que a atual deterioração do cenário internacional seja mais persistente do que a verificada em 2008/2009, porém, menos aguda, sem observância de eventos extremos”, diz trecho do comunicado em que o Copom explica a redução dos juros.

Fontes:
OGlobo - Inflação vai cair no último trimestre e impacto da crise será menor do que em 2008, diz ata do Copom

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *